Retrato do desequilíbrio

Franco favorito a mais um título brasileiro há até duas semanas, o Palmeiras fica cada vez mais longe do troféu. Nesta quarta-feira, no estádio Olímpico, em Porto Alegre, o time de Muricy Ramalho demonstrou viver momento de forte turbulência emocional e caiu diante do Grêmio, por 2 a 0, pelo Brasileirão. Com o resultado, o Palmeiras continua com 59 pontos na classificação após 36 rodadas, em terceiro lugar, ainda a três pontos do líder São Paulo e a um do Flamengo, segundo colocado. O time gaúcho, por sua vez, chega aos 52 pontos e assume momentaneamente a oitava colocação.

Após o primeiro gol do Grêmio, marcado por Rafael Marques aos 46 minutos do primeiro tempo, o atacante Obina deu um soco no zagueiro Maurício, e os dois atletas tiveram de ser contidos antes que a confusão se tornasse ainda maior. O árbitro Heber Roberto Lopes apitou o fim da etapa inicial e, na volta do intervalo, expulsou os dois palmeirenses. O gol da vitória gremista saiu aos 25 minutos da etapa complementar, com o argentino Máxi Lopez. (Da ESPN)

Battisti: STF decide que Lula tem palavra final

Por 5 a 4, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem autonomia para deliberar em última instância sobre a extradição do ex-ativista de esquerda Cesare Battisti para a Itália. O STF determinou hoje o retorno de Battisti para a Itália por entender que ele cometeu crimes hediondos, e não políticos.

Após a proclamação dos votos dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a competência do presidente Lula para executar ou não a extradição do ex-ativista italiano Cesare Battisti, o presidente da Suprema Corte, ministro Gilmar Mendes, resistiu em confirmar que a decisão final sobre o caso está nas mãos do chefe do Executivo.

Ao lado do relator do caso, ministro Cezar Peluso, Mendes tentou convencer o ministro Eros Grau a mudar seu voto, que repassou para Lula a deliberação final sobre o futuro do italiano. O presidente do STF argumentou que Eros não tinha sido tão claro.

Eros e os ministros Ayres Britto, Carmen Lúcia, Marco Aurélio Mello e Joaquim Barbosa formaram maioria e entenderam que cabe ao presidente Lula, responsável pelas relações diplomáticas do país, fechar questão. Irritado, Eros reclamou da postura dos colegas.

“Eu vou repetir aqui, eu voto junto com o entendimento dos ministros Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Carmem Lúcia, Marco Aurélio Mello. Não posso projetar o futuro se o Brasil vai ou não romper com o governo italiano. O tribunal autoriza e quem executa ou não, prestando contas a tratados, leis, é o presidente da República”, disse. (Do Folhaonline)

Quando o povo duvida da seriedade de algumas autoridades é bom levar em conta. Talvez o maior dos problemas esteja na mania de reinterpretar as leis (e até as decisões) de acordo conforme as conveniências pessoais.

Sem Cristiano, Portugal garante vaga

A seleção de Portugal vai disputar uma Copa do Mundo pela terceira vez consecutiva. Nesta quarta-feira, os portugueses venceram a Bósnia, fora de casa, por 1 a 0, em jogo válido pela repescagem das Eliminatórias Europeias. Portugal não contou com o astro Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, recuperando-se de uma lesão no tornozelo.

Na partida de ida entre as duas seleções, disputada no sábado, Portugal levou a melhor pelo mesmo placar. Hoje, Raul Meireles, aos 11 minutos do segundo tempo, fez o único gol da partida. Ele aproveitou bela trama ofensiva e chutou no canto, sem chances para o goleiro. Será a quinta participação de Portugal em Copas. A seleção disputou os Mundiais de 1966, 1986, 2002 e 2006. A melhor colocação dos portugueses aconteceu na Copa da Inglaterra, em 66, quando ficaram em terceiro lugar. (Da ESPN)

São Paulo fica sem Borges e Dagoberto

Em julgamento realizado nesta quarta-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu o volante Jean e os atacantes Borges e Dagoberto por três partidas pelas expulsões diante do Grêmio, no empate por 1 a 1 no estádio Olímpico. Como já cumpriram um jogo, têm ainda mais duas partidas de gancho para cumprir. Com isso, os três só voltam contra o Sport no dia 6 de dezembro, pela última rodada do Brasileirão, em local ainda indefinido.

Com gol roubado, França vai à Copa

Da ESPN

A seleção da França enfrentou um sofrimento inesperado nesta quarta-feira e, com a ajuda da arbitragem, precisou da prorrogação para arrancar um empate por 1 a 1 com a Irlanda e garantir sua classificação à Copa do Mundo da África do Sul, em 2010. Mesmo jogando em Paris, os franceses perderam por 1 a 0 no tempo regulamentar e só empataram no tempo extra, assegurando presença no Mundial.

No tempo regulamentar, a seleção irlandesa surpreendeu os donos da casa e abriu o placar aos 32 minutos de partida, com Robby Keane. A França se lançou desesperadamente ao ataque e perdeu ótimas oportunidades de gol no fim do jogo, mas não conseguiu evitar a prorrogação. No tempo extra, a polêmica ficou por conta do lance do gol marcado por Gallas, aos 13 minutos do primeiro tempo. O atacante Thierry Henry aproveitou cobrança de falta de Diarra para a grande área, ajeitou a bola com a mão e rolou para Gallas, que só desviou para empatar a partida por 1 a 1, decretando a classificação francesa.

Como botafoguense, acostumado a garfadas, fiquei com pena dos irlandeses. Égua, foi um assalto monumental, daqueles dignos de John Dillinger… Um dos maiores escândalos da história das Copas, sem dúvida.

Coluna: Dois mitos em desgraça

Em meio a tantos salamaleques ao atual Campeonato Brasileiro pela indefinição na reta decisiva eis que surgem alguns discursos dissonantes. Dois mitos estão em xeque a essa altura do pagode: o da justiça dos pontos corridos e do triunfo do planejamento sobre a improvisação.

Quanto ao primeiro, as dúvidas vêm principalmente da performance do Palmeiras, que liderou a competição ao longo da maioria das rodadas. Nas rodadas finais, o Alviverde continua com chances de levantar o caneco, mas é visível que não pode ser considerado o melhor time da disputa.

Até mesmo o São Paulo, que assumiu a liderança nas últimas rodadas, não pode ser apontado como um esquadrão de primeira linha e capaz de dar grandes espetáculos. Alguém é capaz de mencionar, assim de supetão, um jogo memorável do Tricolor neste campeonato? Duvido.

O atual vice-líder, Flamengo, detém a melhor arrancada da competição, empreendendo façanhas, como as vitórias sobre o Palmeiras em São Paulo e sobre o Atlético em Belo Horizonte. Quando passou a contar com defesa mais ajustada, reforçada por Álvaro, e um meio-de-campo equilibrado, com Maldonado e Petkovic, o Rubro-Negro tornou-se com justiça candidatíssimo ao título. O goleador Adriano completa o quarteto que faz a diferença em relação aos demais concorrentes diretos.

Não que o Fla esteja jogando o fino da bossa. Longe disso. Coerente com um campeonato cuja principal característica é a gangorra, a equipe de Andrade oscila muito ao longo das partidas e se atrapalha em jogos aparentemente fáceis, como contra Barueri e Santos. Seu favoritismo vem de um detalhe óbvio: oscila bem menos que os adversários diretos.

A inconstância do Flamengo e dos demais confirma que a tal regularidade, tão cultuada nos torneios de pontos corridos, está sob ataque neste Brasileiro. Afinal, nada é mais irregular, caótico e imprevisível que a campanha dos primeiros colocados da competição.   

Quanto ao planejamento, palavra tão cara ao futebol nos últimos tempos, matéria da Folha de S. Paulo, assinada pelos repórteres Rodrigo Mattos e Lucas Reis, desanca com o conceito. Segundo levantamento dos atletas contratados no decorrer da disputa, a dupla conclui que os clubes – Flamengo e Cruzeiro – que remontaram elenco em pleno vôo cresceram e estão bem na parada.

Estranhamente, quem apostou na base se deu mal, com a exceção de sempre, o S. Paulo, que prestigiou o grupo existente e só trouxe três reforços. Palmeiras e Inter, que formaram elenco especialmente para o torneio, contratando pouco durante a disputa, desabaram no returno, embora os gaúchos comecem a dar sinais de recuperação. O Verdão seguiu o exemplo tricolor, investindo em apenas quatro contratações, mas entrou em descendente na fase mais aguda da refrega.

Depois deste Brasileiro, o termo planejamento perde espaço para fatores imponderáveis, como sorte, no discurso de analistas, técnicos e empresários do futebol. Talvez em 2010 tudo mude outra vez. Assim é a vida.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 18)

Leão anuncia lista de dispensáveis

Os volantes Diego Maciel, Marlon e Gegê; zagueiros Bruno Oliveira e Gláuber; lateral Tiago e goleiro Júnior. Esta é a lista de descartáveis que o Remo liberou ontem, com aprovação do técnico Sinomar Naves. Os jogadores estão disponíveis para negociação com outros clubes. Somente Marlon será chamado para negociar um novo acordo salarial. Caso não aceite, entrará na lista dos “encostados”.

O meia-atacante Ratinho, que demonstrou interesse em retornar ao clube, teria sido descartado pela diretoria de Futebol. Na avaliação do diretor Lucival Alencar, o time já dispõe de muitos jogadores para o meio-campo. A prioridade agora é trazer um zagueiro e um atacante. (Com informações do Bola)

Papão já prepara uma nova barca

A diretoria de Futebol do Paissandu já deu o alerta. Jogadores que não emplacaram na atual fase de “laboratório” serão dispensados até o final desta semana. Novos jogadores serão contratados para ajustar o time para o Parazão. Dos novatos, somente Eanes e Julian estão devidamente aprovados. Os demais, ao contrário do que vem declarando o técnico Nazareno Silva, estão sob avaliação rigorosa. Cinco novos reforços já estão sendo agendados, para a lateral direita, defesa, meio-campo e ataque. Para investir nessas novas contratações, a diretoria decidiu fazer um expurgo no grupo de 15 atletas importados.

A quem interessar possa…

Agenda do presidente Lula para esta quarta-feira, 18:

9h Edison Lobão, ministro de Minas e Energia – Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

11h Reunião privada com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, Palácio Itamaraty

11h45 Reunião ampliada com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner

12h20 Assinatura de atos

13h Almoço oferecido à presidente da Argentina, Cristina Kirchner

15h30 Reunião sobre a consolidação das leis de políticas sociais, Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

18h30 Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República

(Fonte: Secretaria de Imprensa da Presidência)