MP quer ganhar no grito; PIB derrete

POR KENNEDY ALENCAR – de Brasília

O Ministério Público precisa mudar a sua estratégia de ação em relação ao pacote de medidas de combate à corrupção. Nesta madrugada, esse pacote foi aprovado pela Câmara com modificações e remetido ao Senado.

Os procuradores acharam que poderiam oferecer um prato pronto a um Congresso Nacional conservador e cheio de atuais e futuros investigados por corrupção. O resultado de ontem saiu barato para o Ministério Público e a Lava Jato, porque a anistia ampla ao caixa 2 não foi aprovada. Essa anistia atingiria crimes graves investigados pela Lava Jato.

A emenda que estabelece a possibilidade de investigar integrantes do Ministério Público e da magistratura por abuso de autoridade foi aprovada por 313 deputados. É número suficiente para votar emenda constitucional. A tendência é o Senado endossar a medida, porque já há um debate específico lá sobre punir abuso de autoridade de procuradores e juízes.

A melhor estratégia é discutir os detalhes da possibilidade de punição, apontar exageros e chegar a um texto que possa ser aceito. Numa sociedade democrática, não dá para excluir um grupo de autoridades, tratando-as como infalíveis.

Ao fazer lobby por medidas no Congresso, o Ministério Público aceitou jogar o jogo legislativo. Portanto, tem de arcar com as consequências de sua atitude e tentar ganhar a partida dentro do campo. Será difícil levar no grito.

*

PIB derrete

A queda do PIB (Produto Interno Bruto) no terceiro trimestre é uma herança da política econômica do governo Dilma, mas a administração Temer já deve ser cobrada a mostrar melhores resultados. Não veio a recuperação econômica prometida. O país afunda e empobrece.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o PIB do terceiro trimestre caiu 0,8% na comparação com o do segundo trimestre. A queda foi menor do que a prevista pelo mercado, mas o resultado é péssimo. O recuo foi de 2,9% na comparação com o terceiro trimestre de 2015. No acumulado em quatro trimestres, diminuição de 4,4%.

O governo Temer demorou a enviar a reforma da Previdência e cometeu erros políticos que agravaram a crise. Tem uma agenda econômica voltada para o mercado financeiro. Faltam medidas parar a economia real. O país precisa voltar a crescer.

Resultado da pesquisa sobre a eleição remista

André Cavalcante 149 48%  
Manoel Ribeiro 114 37%  
Nenhum dos candidatos 45 15%  

Este foi o resultado da enquete sobre a eleição presidencial do Remo, realizada pelo blog no período de 18 de outubro a 16 de novembro. O candidato André Cavalcante, da chapa 20, ficou em primeiro, com 149 votos (48% do total). Manoel Ribeiro, da chapa 10, teve 114 votos (37%) e a opção “nenhum dos candidatos” recebeu 45 votos (15%).

A partir de amanhã, 01, uma nova consulta será aberta aos frequentadores do blog, medindo as intenções de voto a dois dias da eleição.

Muito mais que um jogo

cyi7ikuxgaaxgqq

Em Medellín, na Colômbia, 45 mil torcedores do Atlético Nacional vestidos de branco lotam as arquibancadas do estádio Atanasio Girardot para homenagear as vítimas do acidente com o avião da Chapecoense. Do lado de fora, milhares de pessoas também cantam e se emocionam. A cidade que ficou estigmatizada como metrópole do narcotráfico consegue, via futebol, se tornar a capital mundial da solidariedade.

cyi7ikvxuag7rtm

Mais de 20 mil torcedores lotaram a Arena Condá, estádio da Chapecoense, no adeus simbólico aos que morreram no acidente em Medellín. Por preciosos 90 minutos (no mesmo horário da final da Sul-Americana que a tragédia impediu de acontecer) sem bola rolando, o futebol provou que é muito mais que um jogo.

cyjd8arwqaq57u2

CBF defende que Sul-Americana tenha 2 campeões

Se depender da Confederação Brasileira de Futebol, a Copa Sul-Americana de 2016 terá dois campeões. Ivan Tozzo, que era vice, mas agora preside a Chapecoense depois da tragédia que matou mais de 70 pessoas – entre elas jogadores, dirigentes e membros da comissão técnica – na Colômbia, na madrugada de segunda para terça-feira, revelou o desejo da CBF.

622_556215cd-58ca-3b87-8a0c-1c1fba606d77

“A Conmebol mandou comunicado pra nós. Conversei com o presidente Del Nero, e ele falou que ia entrar em contato com o presidente da Conmebol e que a opinião dele era de dividir o titulo. Eu acho bom, merecido”, disse Tozzo, em coletiva na Arena Condá, nesta quarta-feira.

Os dirigentes da Chapecoense revelaram que estão no processo de reconhecimento dos corpos para fazer um velório coletivo na Arena Condá para cerca de 100 mil pessoas.
Tozzo era para estar no voo que colidiu com uma montanha por falha elétrica e falta de combustível. (Da ESPN) 

Conmebol não aceita indicações de Papão e Santa Cruz para Sul-Americana 2017

A Conmebol não aceitou as indicações feitas pela CBF de Paissandu e Santa Cruz para disputarem a Copa Sul-Americana 2017. A entidade continental aceita apenas times que disputam a Série A brasileira. O estranho é que a Copa Verde e a Copa do Nordeste foram criadas tendo como único atrativo a classificação ao torneio internacional. Os clubes devem recorrer para garantir o direito de participação. (Com informação do repórter Wellington Campos, da Rádio Clube)

Chamusca chega para comandar o Papão

unnamed

O técnico Marcelo Chamusca (ex-Guarani de Campinas, Fortaleza e Sampaio) desembarcou nesta terça-feira em Belém para assumir o comando técnico do Paissandu. Foi recebido no aeroporto pelo futuro presidente do clube, Sérgio Serra. Além de Chamusca, o Papão confirmou as contratações do meia Diogo Oliveira (ex-Brasil-RS) e o lateral William Simões. Ao mesmo tempo, foi anunciada a renovação de contrato com o atacante Leandro Cearense. Outros jogadores devem ser anunciados nos próximos dias. Vale lembrar que a informação sobre a contratação de Chamusca foi feita, em primeira mão, por Cláudio Colúmbia aqui no blog.

Juízes e procuradores defendem o privilégio de não serem investigados

cyhsgozwgaac49h

Procuradores da República e até ministros do Supremo Tribunal Federal protestam contra a aprovação no pacote anti-corrupção de medidas punitivas para membros do Poder Judiciário. Ora, ora, os senhores magistrados e procurados se consideram acima da Lei? Na prática, os membros do Judiciário querem garantir o privilégio de não serem investigados por seus crimes. E a revolta é tão grande que o midiático Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato, disse hoje que “até o governo Dilma avançou propostas contra a corrupção muito melhores que as que foram aprovadas”. Sim, aquele mesmo governo que mais combateu a corrupção e que foi ordinariamente golpeado por uma trupe de corruptos.