Senado aprova plebiscito para criar Tapajós

Como combinado, o plenário do Senado aprovou na tarde desta terça-feira o projeto que prevê a realização de plebiscito sobre a criação do Estado de Tapajós, que seria uma divisão do Estado do Pará. A matéria já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Em 5 de maio, o plenário da Câmara já havia aprovado um decreto legislativo que autoriza realização de plebiscito sobre a criação de Tapajós, a oeste do Pará, ocupando cerca de 58% da área total do Estado. Ao todo, 27 municípios estão previstos para o novo Estado, que teria Santarém como capital. Após a promulgação da proposta pelo presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), o plebiscito pode ser realizado em até 6 meses, de acordo com a organização da Justiça Eleitoral. Como se sabe, Sarney é parte interessadíssima no fracionamento do Pará.

A sorte está lançada, paraenses. Chega de hesitações e disfarces: é questão de ser a favor ou contra o esquartejamento da terra em que nascemos. Existem aventureiros ávidos por se apossar deste Estado, usando os mais diversos pretextos. Os verdadeiros paraenses não podem se omitir.

Governo goiano dá ingressos para lotar estádio

Quase metade dos 40 mil ingressos para o jogo entre Brasil e Holanda, no próximo sábado, em Goiânia, foram comprados pelo Governo do Estado. Dezoito mil entradas para a partida estão sendo distribuídas para torcedores que levarem notas fiscais no valor de R$ 200,00, mais cinco quilos de alimentos não perecíveis. A troca começou a ser feita nesta terça-feira. Só na compra dos ingressos, o governo goiano gastou mais de R$ 2,5 milhões. (Do iG)

Série D: Federação do Piauí não abre mão da vaga

Por decisão da CBF, a Federação de Futebol do Piauí tem novo presidente. É José Lima e Silva, presidente do Parnaíba e que ficará no cargo provisoriamente (por 60 dias), até que seja definida a eleição para escolha do novo presidente. Foram anulados todos os atos do então presidente Reinaldo Ferreira, atual presidente do Comercial. Lima será o responsável por convocar novas eleições para preenchimento dos quadros da entidade. Depois da posse, ele avisou que vai fazer todos os esforços para que o Piauí não perca a vaga na Série D. O que mais preocupa o novo presidente é a pressão da Federação Cearense de Futebol para incluir o Horizonte na competição.

A frase do dia

“Acho que a desclassificação para a Série D já é um fato consumado. Falta ajuda política. Isso é mais política e não temos ninguém da Federação Paraense brigando lá na CBF. Ela (FPF) deveria estar lá, cutucando”.

De Francisco Rosas, diretor do Remo, jogando a toalha quanto às chances de um convite para disputar a Série D.

Um craque no comando da Juve

A Juventus sacramentou, nesta terça-feira, o que já estava praticamente certo: Antonio Conte treinará a equipe na próxima temporada, enquanto Luigi Del Neri está fora do comando. Conte, 47 anos, foi jogador da ‘Vecchia Signora’ entre 1991 e 2004, vencendo uma Champions League e cinco Campeonatos Italianos. Com mais de 400 partidas pela equipe, é um autêntico ídolo bianconero. Atacante driblador, incendiava a torcida alvinegra de Turim. Começou a carreira de treinador na temporada seguinte em que saiu da Juve, no Siena. Desde então, passou por Arezzo, Bari e Atalanta, até voltar ao Siena no ano passado. Seu único título no banco foi o da Série B de 2009, com o Bari.

A dura vida de astro da NBA

A condição de astro da NBA, invejada por muitos, tem lá seus incômodos. Alijado das finais da competição máxima do basquete, o ala-pivô espanhol Pau Gasol, do LA Lakers, curte dias de retiro espiritual numa caliente praia mexicana. Entre um drinque e outro, o craque tira onda de leão-de-chácara da namorada Silvia Lopez. Desinibida, a moça tem o hábito de fazer topless, para alegria dos papparazzi. Gasol, vigilante, tenta intimidar os fotógrafos xeretas, sem o mesmo sucesso de suas atuações em quadra.

Que dureza…

As estripulias do secretário-geral da Fifa

Por Juca Kfouri

Jérôme Valcke, o secretário geral da Fifa que agora admite ter escrito num e-mail que o Qatar “comprou” a Copa do Mundo de 2022, é o mesmo que, por litigância de má fé, levou a Fifa a pagar na Justiça uma multa de mais de 100 milhões de reais. Ele, que era diretor de marketing da Fifa, mentiu no tribunal suíço que apurava a lambança que foi feita para tirar a Mastercard como patrocinadora da entidade e trocá-la pela Visa. Então, em 2006, Valcke foi demitido. Para voltar, em seguida, num cargo muito mais importante.

E por quê? Porque ele sabe de coisas que até Zeus duvida.

Ele é também o mesmo que ontem, em entrevista na Fifa, garantiu que Ricardo Teixeira, de quem é íntimo a ponto de passarem férias juntos nas casas do chefão da CBF em Miami e no Rio, “está limpo”. E o mesmo que agora diz que seu e-mail para Jack Warner, da Concacaf, era “privado”.

Não é uma gracinha?

Paissandu anuncia 8 reforços para a Série C

O Paissandu anunciou na manhã desta terça oito reforços para a campanha no Brasileiro da Série C. O primeiro da lista é o volante Rodrigo Pontes (foto), ex-Corinthians. Além dele, o presidente Luiz Omar Pinheiro e o diretor Ozimar Vasconcelos divulgaram mais sete nomes: o meia Robinho, do Cametá; Fábio Gaúcho, lateral-esquerdo do Independente; o meia Leandrinho, também do Cametá; o zagueiro Charles (ex-Águia); o meia Juliano; o zagueiro Márcio Santos (ex-Itambé/PR) e o atacante Jefferson, ambos do São José (SP). Rodrigo Pontes defendeu o Timão de 1999 a 2002, chegando a ser titular por um curto período. Nos últimos anos, jogou pelo Rio Branco de Americana, Grêmio Barueri e Botafogo de Ribeirão Preto. Sua contratação tem o endosso do novo técnico, Roberto Fernandes. Novos nomes estão agendados e serão divulgados depois da chegada do treinador.

Boas apostas, principalmente quanto a Robinho e Fábio Gaúcho, com o adendo (positivo para o Paissandu) de que foram contratados três jogadores de clubes envolvidos na decisão do returno, o que pode ter reflexos na produção desses jogadores na finalíssima do Parazão. Dos três reforços de fora, Rodrigo Pontes é o mais conhecido e teve boas passagens pelo Coritiba e Rio Branco. A rigor, o único problema a ser administrado pelo novo técnico é o inevitável clima de insatisfação no elenco que disputa o Campeonato Paraense, pois muitos já sabem que perderão o emprego depois do torneio. Um outro aspecto a ser contornado é o atraso salarial, que já chega a dois meses.

Coluna: Paissandu é o favorito

A pergunta que se impõe em todas as rodas, desde que o Remo foi despachado, é se o interior finalmente vai quebrar a escrita e ganhar o Campeonato Estadual. Como não sou de refugar, já externei opinião no Bola na Torre e na Rádio Clube: apesar das expressivas campanhas de Cametá e Independente, a capital segue favoritíssima para ficar com o caneco desta temporada e manter a secular invencibilidade.
Vejam bem: sou interiorano da gema, caboclo de Baião com muito orgulho e vizinho das duas cidades que mais brilharam na competição. Ocorre que a comparação entre os finalistas do returno e o Paissandu, vencedor do turno, ainda faz a balança pender para os alvicelestes.
Alguns detalhes respaldam esse entendimento. O Cametá, que cumpre excelente campanha, aparecendo em terceiro na pontuação geral (30 pontos), tem o melhor ataque (43 gols) e a defesa mais vazada (39 gols). A vulnerabilidade defensiva tem sido bem disfarçada pela produção ofensiva, além de pouco explorada pelos adversários.
Aliás, foi justamente o Paissandu o time que melhor soube tirar partido dessa fragilidade, vencendo os dois confrontos decisivos do turno. Como trunfos, o Cametá tem um dos artilheiros da competição, Leandro Cearense, e o armador mais qualificado, Robinho. Virtudes significativas num torneio de sofrível nível técnico.  
Vejo o Independente com mais chances de ser finalista. Atravessa melhor momento, apesar de números mais modestos. É o 4º na classificação geral, com 28 pontos; fez 31 gols e sofreu 25. Demonstra, porém, regularidade e equilíbrio: no returno, venceu cinco jogos pelo escore de 2 a 0, incluindo o de domingo, sobre o Remo. Sinomar Naves montou um conjunto eficiente e harmonioso, estribado em sua afiada dupla de criação, Gian e Marçal.   
Apesar dessas credenciais, não vejo nenhum dos emergentes em condição de impedir o tricampeonato do Paissandu. Com a saída de Sérgio Cosme, a fiel torcida voltará a abraçar o time e o novo (e bom) técnico, Roberto Fernandes, terá 18 dias para treinar e dar nova feição tática ao time. Existem problemas a resolver na zaga e no meio-campo, mas nada que impossibilite duas atuações de bom nível na decisão. O resto fica por conta da tradição – e que ninguém se iluda: ela ainda pesa muito.  
 
 
Veterano desportista, conselheiro azulino de estirpe, lamenta a derrocada do time no campeonato e, principalmente, as perdas que ainda estão por vir. Em mensagem à coluna, evitando se identificar, revela frustração pela não criação das câmaras setoriais de gestão e critica a centralização excessiva.
Defende a imediata desativação do departamento de futebol profissional. Como segunda medida, aconselha a diretoria a priorizar a equipe sub-17, que vai disputar a Taça Cidade de S. Paulo, tendo Betinho e outros como reforços. Depois, o time deve realizar amistosos pelo interior e Estados vizinhos, a fim de honrar compromissos com patrocinadores. É o que resta a fazer neste momento de profundas incertezas. 

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 31)