Archive for julho, 2014

Coritiba x Papão (comentários on-line)

Copa do Brasil 2014 – 3ª fase

Coritiba x Paissandu – estádio Couto Pereira, em Curitiba, às 21h

Rádio Clube _ IBOPE_ Segunda a Sexta _ Tabloide

Na Rádio Clube do Pará, Geo Araújo narra, João Cunha comenta.

31 de julho de 2014 at 20:44 235 comentários

Na pátria do futebol retrô

unnamedCA8TGW65

Por Gerson Nogueira

Boa parte das agruras que se abatem sobre o futebol brasileiro pode ser explicada pela falta de criatividade dos clubes. Células fundamentais da engrenagem, cabe às agremiações todo e qualquer movimento no sentido de inovar ou revolucionar a estrutura. Ocorre que, pelos vícios acumulados há décadas, todos se comportam com extremo conservadorismo, a começar pela escolha dos técnicos.

Menos de três semanas depois de naufragar miseravelmente na Copa das Copas, Felipão surge como a grande esperança do Grêmio para tentar reencontrar o caminho das vitórias. É claro que Fábio Koff e seus pares não se basearam na campanha da Seleção Brasileira para propor um contrato a Felipão. Estão com o pensamento cravado no passado glorioso do treinador à frente do Tricolor gaúcho.

E são glórias inquestionáveis. No Olímpico, Felipão ganhou uma Copa Libertadores, um Brasileiro e uma Copa do Brasil. Virou um especialista em vencer o Gre-Nal, o duelo que divide o Rio Grande do Sul ao meio. A aposta gremista remete, portanto, muito mais ao antigo Felipão, ignorando o presente já não tão luminoso.

Na mesma linha, o Flamengo recorreu aos préstimos de Vanderlei Luxemburgo, depois de uma experiência atribulada com Ney Franco. Há cerca de três anos, Luxemburgo havia deixado o clube pela porta dos fundos, sob ataques da torcida e críticas raivosas dos dirigentes. É sua quarta passagem pelo Fla, sendo que esta ocorre no momento mais declinante de sua carreira.

As mudanças no comando dos dois clubes ocorreram quase que simultaneamente com o anúncio da volta de Dunga à Seleção. Não é uma simples coincidência. Reflete apenas a tendência que os dirigentes têm de abraçar a mesmice, evitando o risco de investir no novo.

Com a Seleção Brasileira não é diferente. Nos últimos 12 anos, ela girou sempre nas mãos de figuras manjadas. Felipão saiu e entregou para Dunga. Nomes e idades diferentes, métodos muito parecidos.

Diante desse quadro retrô, a esperança é que a experiência do Cruzeiro, dirigido por um técnico jovem e que conquista títulos jogando bonito, se consolide como prática e sirva de exemplo. Acreditar é o primeiro passo.

———————————————————–

Vica insiste com o mesmo time

O Papão encara uma nova pedreira na Copa do Brasil. Enfrenta o Coritiba hoje, em Curitiba, com previsão de baixa temperatura e a obrigação de apresentar um rendimento mais satisfatório ao seu torcedor. O time perdeu os três últimos jogos, sofrendo nove gols e fazendo apenas quatro.

Douglas continua firme no gol, apesar da boataria sobre sua saída. Pikachu segue no ataque, ao lado de Ruan. O técnico, pelo planejamento esboçado, decidiu prestigiar o time que entrou jogando e perdeu por 3 a 0 em Campina Grande. Deve ter sido o único a ficar satisfeito com o que viu.

Além das falhas pontuais do goleiro, as falhas de posicionamento da dupla de zaga, Charles e Reiniê, continuam a atormentar a equipe, mas aí não há muito o que fazer, pois os dois ainda são os melhores zagueiros existentes no elenco.

A partir da meia cancha, porém, o técnico parece ter decidido apostar em Marcos Paraná, Rafael, Pikachu e Ruan. Chama atenção sua insistência em utilizar Pikachu avançado, depois que reiteradas vezes o jogador já demonstrou que não é por ali que se sai melhor.

O papel de ala avançado sempre foi o preferido do próprio Pikachu. Depois que Lecheva começou a escalá-lo na frente, considerando que falhava na marcação, os demais treinadores seguiram a mesma linha de pensamento, afastando cada vez mais o atleta de sua posição de origem. Com a ausência de Djalma por contusão, Pikachu ficou ainda mais isolado. E o Papão só perdeu com isso.

Para hoje, contra um Coritiba que deve poupar suas principais peças (incluindo o meia Alex), imaginava-se um time fisicamente mais forte no ataque. Como Ruan e Pikachu jogam abertos, a tendência é que falte jogada pelo centro da área. Dênis, que vai na suplência, poderia ser uma boa opção.

———————————————————–

Um duro castigo para Roni

A novidade do Remo para o jogo de sábado contra o Interporto (TO) é a ausência do atacante Roni da lista de prioridades do técnico Roberto Fernandes. Titular nos dois primeiros jogos da Série D, falhando muito nas finalizações, o jogador foi rebaixado à condição de terceiro reserva.

Mesmo que se deva respeitar a avaliação do treinador, soa como punição rigorosa demais a barração de Roni. Grande destaque do time campeão estadual, com atuações empolgantes nos jogos decisivos contra o Papão, ele não desfrutou da mesma tolerância que já foi dada a jogadores bem mais experientes do elenco.

Roni não foi omisso nos dois jogos. Pelo contrário. Correu muito e se empenhou, mas teve a infelicidade de perder dois gols contra o Moto Clube e outro contra o River. Leandro Cearense passou a temporada passada desperdiçando gols e jamais teve o mesmo tratamento.

Seu afastamento terá finalidade prática se for aproveitado para repassar orientações quanto a posicionamento e definição de jogadas. Do contrário, será apenas uma medida excessivamente dura para um garoto que – como Leandro Carvalho, do Papão – ainda tem muito a aprender e crescer.

———————————————————–

A fé não pode falhar

O papa Francisco está virando um talismã do futebol argentino. A confirmar a convicção dos torcedores, o San Lorenzo, seu clube de coração, confirmou ontem à noite a classificação para disputar a final da Copa Libertadores. Perdeu por 1 a 0 para o Bolívar, mas havia vencido com folga (5 a 0) no jogo de idade. O certo é que El Ciclón disputará uma decisão continental pela primeira vez em sua história.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quinta-feira, 31)

31 de julho de 2014 at 2:03 26 comentários

Capa do DIÁRIO, edição de quinta-feira, 31

unnamedCAHEZ1TG

31 de julho de 2014 at 2:00 1 comentário

Até quando?

129_301-alt-unnamed

Médicos palestinos esgotados depois de mais um dia de bombardeios israelenses, ontem, na Faixa de Gaza. (Foto: Lefteris Pitarakis/AP)

31 de julho de 2014 at 1:34 2 comentários

A sentença eterna

1512740_714835985195873_331146092_n

31 de julho de 2014 at 1:18 4 comentários

Capa do Bola, edição de quinta-feira, 31

unnamedCAIPXKIF

31 de julho de 2014 at 1:17 Deixe um comentário

O passado é uma parada…

10457182_515283888572219_460849866832726513_n

Ernesto Che Guevara, então ministro de Cuba, visita Gaza. Em 1959.

31 de julho de 2014 at 0:47 2 comentários

Posts antigos


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,273,224 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.699 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

Jorge Paz Amorim em Unidos pela inconstância
Antonio Oliveira em A sentença eterna
Antonio Valentim em A sentença eterna
Anônimo em Leão vai cheio de novidades pa…
Nelio(O Paysandu jam… em Leão vai cheio de novidades pa…

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: