Vasco é campeão da Série B

b5e4f74d-37fd-3d93-a000-dbe3d52492c2

Tudo estava preparado para uma grande festa no Maracanã, mas o Vasco sofreu mais do que gostaria. No fim das contas, a equipe do técnico Dorival Júnior venceu o América-RN por 2 a 1, nesta sexta-feira, e garantiu matematicamente o título do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o resultado, o Vasco chegou aos 76 pontos na classificação após 36 rodadas e não pode mais ser alcançado por nenhuma equipe na primeira colocação do campeonato. O América-RN, por sua vez, segue 42 pontos.

O time potiguar deu um susto na torcida vascaína e abriu o placar logo aos 13 minutos do primeiro tempo, com Lúcio. No início da etapa complementar, o América-RN teve um jogador expulso e, de quebra, dois pênaltis a favor do adversário – o Vasco desperdiçou a primeira cobrança, mas converteu a segunda, aos 15 minutos, com Élton. O gol do título saiu aos 40, com Alex Teixeira, com um chute cruzado da entrada da área. (Da ESPN)
7151365_vasco_campeao_da_serie_b_237_316

A morte do 3º jornal mais antigo do país

A primeira redação da América do Sul a contar com luz elétrica, que dos 200 anos da imprensa brasileira, fez parte de 175, tem data e hora para encerrar suas atividades. O Monitor Campista, de Campos dos Goytacazes – RJ, terceiro jornal mais antigo do Brasil, será fechado no próximo domingo (15/11). Os Diários Associados anunciaram o fechamento do veículo, fundado em 04/01/1834, em carta enviada aos funcionários. Segundo jornalistas do Monitor Campista, a alegação da empresa é que o jornal tinha mais despesas que receitas, o que impossibilita a continuidade do negócio. A notícia veio logo depois que a prefeitura da cidade deixou de publicar o Diário Oficial nas edições do jornal, o que já acontecia há 100 anos. (Do Comunique-se)

Pensata: Imagens produzem sombras

Por Inácio Araújo

Lá vou eu me meter onde não devo, já que os mais respeitáveis, os mais lúcidos dos analistas do esporte acreditam que o olho eletrônico vai resolver o problema das arbitragens no futebol. Não é sem motivos. O Juca Kfouri, por exemplo, diz que existe um massacre semanal dos juízes, por conta da repetição pela TV. Faz sentido.

Se eu entendi corretamente, só esta semana dois juízes foram suspensos por causa de erros (supostos ou verdadeiros) de arbitragem. A idéia ganhou força, primeiro, com o gol do Palmeiras anulado pelo juiz Simon no último domingo.

Se não estou enganado, esse mesmo juiz (se não foi ele, não altera a questão) foi motivo de chacotas, ofensas, tudo o que se quiser, por não ter dado o chamado “pênalti claro” para o Flamengo contra já não me lembro quem (ou era contra o Flamengo? Enfim…) há alguns meses.

Isso até que aparecesse uma imagem de outro ângulo, insuspeito, a provar que, no lance do “pênalti claro” o suposto agressor não havia nem mesmo tocado na suposta vítima.

E aí, evidente, o que era claro se tornou obscuro e todo mundo enfiou a viola no saco. Na minha amadorística opinião, o lance com o Palmeiras, no domingo, foi mero perigo de gol. Mas já ouvi falar de um outro e inédito ângulo a demonstrar que o atacante fez falta sim e etc. e tal.

Ou seja, voltamos à obscuridade. No primeiro lance, o do Flamengo, se o cara fosse consultar o video teria dado um pênalti absurdo. No segundo, o do Palmeiras, em nenhum momento o juiz disse que gostaria de ver o lance melhor, que talvez tenha visto coisa demais ou de menos. Nada disso. Disse que o atacante segurou o beque. Portanto, não recorreria a videoteipe algum.

No mais recente, no meio da semana, outro jogo do Palmeiras, a questão agora é o som: um apito soa e paralisa os jogadores do Sport, enquanto o palmeirense faz o gol. A partir daí, cada um puxa a brasa para a sua sardinha, pois não se sabe nem mesmo se o apito veio do juiz ou de alguém na arquibancada.

O meu ponto é: a imagem é uma ilusão. Não é coisa em que se deva acreditar. É isso que nos ensinaram mais ou menos todos os grandes diretores de cinema, sem contar os filmes (e livros) de vampiros. Certas coisas são pura imagem. Talvez, no dia em que a TV seja em 3D a imagem possa ser mais confiável. Por enquanto, está visto que seu uso produzirá mais equívoco e ambiguidade do que outra coisa.

(Não falo nem do melê que vai ser quando uma grande torcida pedir pênalti, por exemplo, e o juiz mandar o jogo em frente sem olhar no VT).

Como efeito suplementar, e já fora do âmbito do juiz ladrão, me parece que o uso imoderado da câmera lenta provoca juízos igualmente equívocos. Às vezes me pilho pensando em como tal goleiro não pegou aquela bola que passou ao seu lado. Ora, percebo depois, foi chutada com força enorme e a pequena distância. O efeito analítico da câmera lenta se torna, na maior parte dos casos, perverso. Do mesmo modo, quando uma falta passa em câmera lenta, com muita frequência parece uma agressão violentíssima. Não me digam que isso só afeta a minha percepção.

É claro que em certos casos, a eletrônica pode ajudar. Algo semelhante à arbitragem de tênis, onde se vê direitinho onde foi a bola, é concebível. Dizem que no futebol americano os juízes também costumam consultar as câmeras, mas não entendo nada desse (e, atenção, trata-se de um jogo truncado por natureza).

O uso no basquete é raro. No basquete americano, até onde sei, só se pode usar a imagem para conferir tempo (se uma jogada aconteceu dentro do tempo regulamentar e tal). Faz sentido, porque aí o olhar se engana com mais facilidade, neste caso.

Há uma coisa boa no regulamento da NBA: quem, jogador, técnico, cartola que reclamar dos juízes leva multa e/ou suspensão. Se querem realmente acabar com essas discussões histéricas, me parece muito mais útil proibir as pessoas que mais as incitam (cartolas, técnicos e jogadores) de comentar os juízes.

Bem, isso parece que não tem nada a ver com cinema, mas tem tudo. O fundo da imagem é escuro como esse blecaute de outro dia. Ela só consegue mostrar que não existe imagem verdadeira, final, única. A imagem só mostra o que ela quer tornar visível.

Não é questão de má-fé, é da sua natureza.

Como uma falsa amiga, seu uso só criará casos de injustiça flagrante, quando, por exemplo, mostrar um jogador agredindo um outro. E nos milhares de casos sem câmera, azar.

Bem, devo dizer o seguinte. Pensei nessas coisas quando via “A Imperatriz Yang Kwei Fei”, do Mizoguchi, e veio o blecaute. A primeira sensação é de cegueira. Pouco depois, é de inconformidade: como posso ter a vida interrompida desse jeito? Uma sensação de desamparo. Em seguida, porém, me senti numa pausa: nós vivemos abarrotados de imagens de toda natureza, o tempo todo. Acho que até quando dormimos, há as imagens do sono. Elas não param. Então, essa interrupção me privou de um belo filme, mas me deu o silêncio, um instante de obscuridade, de não imagem: um pouco como Kiarostami em “Shirin”. Um pouco como Ozu, em que o personagem faz o gesto de nos mostrar um bairro inteiro, mas a câmera não mostra nada. Quanto mais imagens, mais sombras, maior a ilusão de ver.

Nos comentários que fazem os leitores nos blogs esportivos, parece que já não existe mais o jogo, só o juiz. Eles só acreditam na má-fé. O juiz só apita assim para roubar alguém. O cronista só diz tal coisa porque é corinthiano ou palmeirense, ou bairrista, ou interessado. A arbitragem com imagem não vai mudar esse tipo de coisa. Só vai acentuar.

Tudo continua a ser uma questão de crença. A imagem só torna as pessoas mais crispadas.

Maradona paga dívida com convocações?

38264_news

Qual é o jogador que jogou mais minutos vestindo a camisa da Argentina na “era Maradona”? Tevez, Aguero, Verón, Zanetti? Não, é Gabriel Heinze, zagueiro do Olympique de Marselha, o único além de Messi presente em todas as convocações “hermanas”. E, de acordo com o El País, isso não é à toa, pois o técnico teria uma relação empresarial e uma ‘dívida’ muito grande com o defensor. Segundo o jornal espanhol, Maradona seria cliente da “Passion”, agência de marketing pertencente a Sebastian Heinze, irmão do defensor, e que a companhia teria desenvolvido toda a marca que envolve “El Diez”, e reerguido o técnico argentino quando este passava por dificuldades financeiras e pessoais. Portanto, devido à “dívida” com a família Heinze, Maradona convocaria o irmão Gabriel, que está sempre envolvido com a agência, para todas as partidas da Argentina. “Pelo ‘Gringo’ (apelido de Heinze), eu faço qualquer coisa”, teria dito o treinador. (Da ESPN)

Tricolor já tem até a camisa do hepta

304_1136-hepta

Tricampeão brasileiro (hexa no geral), o São Paulo lidera o campeonato a quatro rodadas para o fim. A disputa ainda está indefinida, mas os torcedores esbanjam confiança no time de Ricardo Gomes. Tanto que já circula na internet um modelo da camisa comemorativa, criada por torcedores mais otimistas. O 7-3-3 é uma alusão às sete conquistas do Brasileirão, três da Libertadores e três do Mundial de Clubes, mas já sinaliza também a conquista da Libertadores do ano que vem, o que seria o quarto título. O risco desse tipo de comemoração antecipada é o histórico de pé-frio que iniciativas do tipo costumam ter.

STJD tira mando de campo do São Paulo

O São Paulo perdeu o mando de campo do jogo com o Sport, na última rodada do Campeonato Brasileiro, dia 6 de dezembro. O clube foi punido pelo STJD pela invasão de um torcedor ao gramado do Morumbi no jogo contra o Internacional, no dia 28 de outubro. Além de perder o mando, o Tricolor pagará multa de R$ 10 mil.

Ronaldo faz planos de adiar aposentadoria

319abb5b-b061-3010-96df-ada320db50ba

Quando chegou ao Corinthians, no fim de 2008, Ronaldo disse que ficaria no clube por um ano, no máximo dois. Mas a boa fase do atacante e a perspectiva de conquistar títulos de alto nível na próxima temporada, podem fazê-lo prolongar um pouco mais a carreira, para além de 2010. “Tenho a ideia de jogar mais um ano, e se tudo for maravilhoso encerrar a carreira bem. Mas aí, se a coisa está bem, você sempre pensa em continuar mais um pouquinho”, disse o jogador em entrevista à TV Estadão, dando esperança aos corintianos de vê-lo vestindo a camisa do clube por mais tempo.

Ronaldo, de 33 anos, revelou que ainda acha difícil falar em aposentadoria, mas disse que terá de pensar no assunto em breve. “Eu estou muito confuso sobre quando terminar minha carreira. Mas é uma decisão que tenho de tomar. Vai ser duro, difícil, mas vai chegar uma hora que eu precisarei decidir. Meu corpo uma hora vai pedir para parar”, afirmou. (Da ESPN)

Copa 2010: Fifa anuncia venda de 82,5% dos ingressos

A Fifa informou nesta sexta-feira que 82,5% dos ingressos para a Copa do Mundo de 2010 já foram comprados faltando poucos dias para o término da segunda fase de vendas, no próximo dia 16. Mais da metade dos 668.525 ingressos foi vendido na África do Sul, sede do evento. Os Estados Unidos lideram a lista de procedência das compras, com 84.034 entradas, seguido por Reino Unido (48.274) e Alemanha (25.024). Será?

Petkovic cria confusão ao discutir premiação

7143361_petkovic_esportes_224_298

O forte temperamento de Petkovic finalmente transpareceu. Conhecido tanto por sua habilidade como pelo gênio complicado, o sérvio entrou em conflito com o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, por conta das premiações estabelecidas pela diretoria. Os dois discutiram com certa rispidez dentro do vestiário no CT Ninho do Urubu, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio. “Confirmo que houve o problema, mas já é assunto encerrado”, disse Braz, que quitava o “bicho” pelos últimos resultados: R$ 180 mil a serem rateados entre os jogadores.

Para incentivar o grupo, a diretoria estipulara uma premiação de R$ 60 mil por quatro pontos conquistados a cada duas partidas. Petkovic argumentou que o valor tinha de ser maior caso o desempenho fosse de 100% no mesmo período. Os outros jogadores, porém, não polemizaram e deixaram o sérvio sozinho no protesto. A premiação continuará a mesma, mas, em caso de título, o elenco receberá uma fatia da premiação destinada ao campeão. Coincidentemente, o meia acaba de ganhar na justiça uma ação que movera contra o próprio clube por um cheque sem fundo recebido em 2003. Reajustados os valores, Petkovic pode receber mais de R$ 1 milhão do rubro-negro. (De Redação iG e Ag. Estado)

Cartola pode ser punido por insultar árbitro

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, foi denunciado pelas acusações e ofensas dirigidas a Carlos Eugênio Simon e pode ser suspenso do futebol por mais de seis anos. Após a derrota de 1 a 0 para o Fluminense no domingo, em que o árbitro anulou um gol do palmeirense Obina, o mandatário do clube paulista questionou a conduta de Simon e disse que o agrediria caso o encontrasse. Na terça-feira, Belluzzo responderá a seis artigos do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) pelas palavras contra Simon. Com as punições somadas, a pena do dirigente pode chegar a 2.530 dias de suspensão, segundo o site “Justiça Desportiva”. (Do Folhaonline)