Remo joga mal e tropeça no Independente

Em jogo válido pela quinta rodada do returno do Parazinho, o Independente arrancou um empate (3 a 3) diante do Remo, no estádio Evandro Almeida, neste sábado à noite. Para explicar a má atuação de sua equipe, o técnico Giba apresentou uma justificativa inusitada: seus jogadores usaram chuteira com trava de borracha, o que dificultava o equilíbrio em campo e permitiu o domínio do Independente no primeiro tempo. O resultado manteve o Remo em segundo lugar na classificação, com 10 pontos, e o Independente em quarto lugar, com 6 pontos. Na classificação geral, a situação não se alterou: o Remo foi a 29 pontos, contra 19 da equipe de Tucuruí.  

Ao abrir o placar logo aos 4 minutos, em bela finalização de Patrick, de sem-pulo, o Remo parecia a caminho de uma vitória tranquila sobre o Independente, neste sábado à noite, no Baenão. Não foi o que se viu depois. Sem se abalar com o gol sofrido, o Independente começou a desenvolver seu jogo, saindo para o ataque em lances trabalhados pelos meias Marçal e Adelson, indo aos poucos envolvendo o setor defensivo remista. O primeiro sinal disso foi uma finalização rasteira de Ró, aos 11 minutos, que Adriano defendeu milagrosamente. Logo a seguir, aos 13, Marçal bateu da entrada da área e acertou o poste direito de Adriano.

O Remo, curiosamente, não conseguia manter o ritmo inicial de jogo e recuava tentando conter o Independente, mas a marcação era deficiente. Os volantes Fabrício Carvalho e Otacílio chegavam sempre atrasados no combate, cometendo seguidas faltas à entrada da área e sobrecarregando a linha de três zagueiros. Estes, como no jogo contra o Santa Rosa, marcavam erradamente. San, Raul e Pedro Paulo, principalmente este último, saíam frequentemente para a marcação direta aos atacantes Diego Silva e Ró, saindo em desvantagem. Aos 19 minutos, veio o empate. Em jogada cruzada na área, Adriano defendeu parcialmente e a bola sobrou para Ró mandar para as redes.

O gol abalou o Remo e deu mais ânimo ao Independente, que se manteve no ataque. O Remo não conseguia estabelecer a ligação entre meio-campo e ataque, deixando frequentemente os atacantes Landu e Héliton isolados e bloqueados pela marcação. Aos 25 minutos, veio o desempate, em lance muito bonito. Adelson se aproximou da área e, diante do bloqueio dos zagueiros, deu um leve toque de balãozinho e acionou Ró, que recebeu por trás dos beques remistas e tocou rasteiro na saída de Adriano.

Antes que o Remo ensaiasse uma reação, o Independente ampliou a vantagem. Aos 31 minutos, a bola foi lançada na área, Pedro Paulo errou o cabeceio e a bola se apresentou livre para Diego Silva, que tocou antes que Adriano pudesse abafar o chute. A virada do time de Tucuruí irritou a torcida presente, que passou a vaiar os jogadores e protestar contra o técnico Giba pela pífia atuação do Remo. Ao contrário do que se esperava, Giba não alterou a equipe, nem mudou o posicionamento. O time seguiu atrapalhado na defesa e disperso no ataque até o final do primeiro tempo.

No intervalo, o treinador azulino substituiu Héliton por Samir, cujo nome era chamado pelos torcedores desde o primeiro tempo. Logo a 1 minuto, o zagueiro Roberto levou o segundo cartão amarelo depois de acertar um carrinho em Landu junto à área do Independente. A expulsão abriu espaço no setor defensivo e permitiu que o Remo explorasse com mais objetividade o setor direito do ataque. Apesar disso, foi de Diego Silva a primeira grande oportunidade da segunda etapa. Ele passou por Raul e arrematou pelo alto, acertando a trave de Adriano.

Levy substituiu Fabrício e o time ganhou mais força ofensiva. Caindo pela direita, Levy passou a acionar Landu e Samir. As jogadas de linha de fundo começaram a acontecer e, aos 25 minutos, escorando de cabeça cruzamento de Levy, Samir diminuiu. Logo em seguida, Ró avançou com a bola, passou por dois zagueiros e tocou para Claudinei na entrada da área. Ele bateu à meia altura e Adriano fez defesa sensacional, impedindo o quarto gol do Independente. Aos 43, depois de um bombardeio remista na área do Independente, Vélber cobrou escanteio e Pedro Paulo tocou de cabeça em direção à trave. Landu entrou em velocidade e empatou o jogo. A renda somou R$ 38.299,00 – público total de 4.582 expectadores, com 4.032 pagantes e 550 credenciados. O árbitro foi Clauber José Miranda, do quadro da Federação Paraense de Futebol. 

Pela sexta rodada, o Independente receberá em Tucurui no domingo (25), às 16h, o Águia de Marabá. Já o Remo irá até Santarém no mesmo dia e enfrentará (às 17h) a equipe do S. Raimundo, no estádio Barbalhão. 

A quinta rodada continua, na manhã deste domingo, com o jogo Paissandu x Águia, na Curuzu, às 10h. O complemento só irá acontecer no meio de semana, com os confrontos entre Santa Rosa x Cametá; Ananindeua x S. Raimundo. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola) 

33 comentários em “Remo joga mal e tropeça no Independente

  1. O time do Remo é sinônimo de péssimo futebol, indisciplina tática total e alguns jogadores que não tem vaga sequer em time de pelada de sábado a tarde. Que time ridículo, a zaga só tem brucutu. Fica-se sem palavras de tantos adjetivos negativos. Imagino o ambiente de trabalho do baenão, coitado do Giba, quando olha para o banco, coça a cabeça e pensa qual o pereba que irá colocar. Égua Gerson, vou tomar uma gelada agora.

    1. Acontece que, para piorar, o Giba está inventando além da conta, Fábio e Diego. Patrick não é ala, Marlon quebra um galho na ala esquerda e Vélber não é meia-armador. Para piorar, criou esse sistema de três zagueiros, desafiando a lógica: o Remo, com muito esforço, tem um bom zagueiro (Raul). Como escalar logo três de uma só vez? Por isso, quando a casa cai, ele sai com uma desculpa furreca dessas: chuteiras com travas de plástico – como se o Independente também não estivesse usando. Além disso, quando o time começou, até animadinho, e conseguiu o gol, as tais travas de plástico parece que não atrapalharam… vou te contar.

      1. Gerson,
        Mais uma incompetência de jogador em afirmar que foi a chuteira que atrapalhou. Desculpe o termo: “Para o mal comedor, até os testículos atrapalham”.
        As vezes, o ” mão de lajota” do baenão, fica dizendo em entrevistas ao Caxiado, para o torcedor que não quiser apoiar o time, que não vá ao estádio, ora, como apoiar o time que não consegue sequer trocar 3 passes?
        Como pode-se torcer, se já sabemos até o time pode render. É uma verdadeira “HAGADA”

  2. E agora claúdio responda essa! quando o remo ganhava com o sinomar vc dizia que era sorte e quer o remo era mal treinado e blá blá, e agora vc fala que o remo é bem treinado pelo “grande giba”, prq não vence? ou quando vence não convence?

  3. Apesar de o futebol mal jogado no primeiro tempo devido a proteção dos volantes que ao meu ver o Danilo fez muita falta nesse setor o Giba já deveria ter posto o Didão que um bom jogador estilo Danilo Mendes, assim o meio trabalha com mais facilidade sem a preocupação de voltar toda hora para ajudar na marcação, no segundo tempo isso foi corrigindo com a entrada do Levy o time foi pra cima e me impressionou o sistema 4-4-2 implantado pelo Giba foi um bombardeio na área do Independente, se o time tivesse entrado desde o ínicio no 4-4-2 o clube do Remo sairia com a vitória sem muita preocupação e tenho certeza que o Giba vai analisar isso, a substituição que vai melhorar muito esse time seria a entrada do Didão no lugar do Fabricio Carvalho.

  4. Será que o caseiro, como são chamados os tecnicos locais deu um “Nó Tático”, no internacional GIBA, ou foi mesmo limitação do elenco azulino, juntamente com a incapacidade tecnica de seu treinador mesmo!
    É mais um gol do Landuzinho, em completo impedimemnto sem falar no zagueio expulso, mas merecidamente pela segunda falta.
    E o ferrolho azulino que parou o melhor time do campeonato no domingo passado, não conseguiu parar o modesto mais perigosíssimo atacante “RÔ”, este acabou com fragil defesa azulina e com o goleirão “roda-pé”, Adriano ou paredão do reboco-oco, como meu amigo Berlli sempre cita….

    SAUDAÇÃO BICOLOR!!!

    1. Acho que aconteceu mais um vacilo tático de Giba, André. Futebol não é ciência, é um esporte simples. Quando se resolve complicar normalmente a coisa azeda. Sem boas peças disponíveis, Giba se dana a inventar. E o time não consegue nem ser obreiro. Quando foi, no segundo tempo, conseguiu empatar. E cá pra nós: Samir, mesmo com uma perna só, tem que ser titular absoluto.

      1. Mas Gerson, não e o GIBA que e o “CARA”, e o bonzão, pra mim ele e igual ao Sinomar, quando ganha e sorte e quando perde e porque não presta, pra mim caro escriba, com toda sinceridade, a unica coisa que ele fez no remo em sua volta, foi no RE-PA, que ele fez um verdadeiro ferrolho na defesa do REMO, e o fez jogar como time pequeno que é, poís, além dos 3 zagueiros, ele postou os 2 alas e mais os 2 volantes, somando tudo isso da 7, ou seja 7 fechando o gol e mais o goleiro, isso pra chama-se medo devido suas limitações dentro de seu plantel e não competência, para mim GIBA e igual ou pior que os nossos tecnicos paraenses, apenas teve oportunidade na vida coisa que aqui em nosso futebol, não se da aos nossos tecnicos caseiros como são chamados.
        Acho que o Charles, Arthur, Sinomar, Samuel, ou seja todos daqui de Belém, devem sair daqui e ir para os grandes centros fazer uns estágios, ao lado de tecnicos renomados, adquir mais conhecimento e mais tarimba na profissão, assim como o proprio GIBA já deve ter passado, mais ao meu ver não evoluiu muito….

        Abraço…

  5. Não teria sido o Remo a arrancar o empate? Já que o Independente vencia o jogo até aos 44′ do segundo tempo.
    Na verdade, graças ao Paissandu que o Remo não está entre os piores do 2º turno.

    1. É Jorge, o que aconteceu com o “time campeão”, de futebol feminino, esse será o unico titulo da leoa azul. Quanto ir para serie D, eu não sei não serão 2 pedreiras pela frente, mais como o remo está nadando no dinheiro com certeza passarão a mala, para aguia e pantera, um deste ira abrir haja visto que os 2 já tem vaga na serie C.

  6. “NÓ TÁTICO”, um termo comumente utilizado pelo nosso amigo Cláudio Santos. Ele sempre costuma dizer isso, e que no domingo passado o Giba deu em Charles Guerreiro, mais na verdade quem levou mesmo o tal “NÓ TÁTICO”, foi a torcida do clube do Remo, poís o time e horroroso, falaram que tinha um olheiro do “Clube Esporte Recite”, para ver o fraco zagueiro Raul. Mais pelo que viu ele deve ter saido cego ou com glaucoma em suas vistas. De ver tanta ruindade por parte dos azulinos, e no domingo ele iria para a CURUZU, para observar o promissor Móises. Mas devido a tanta ruindade que assistiu na noite de sábado e capaz de que o Zé Augusto e de seleção brasileira, que o Flavio Medina tem vaga em qualquer clube do mundo, mais isso que eu digo, e tudo consequência do jogo de sábado anoite!

    Quanta ruindade e futebol horrivel esse time do remo!!!!

  7. Caceta! Neste blog só têm PAPÃO (nós , é claro) ou os “emos” estão (estavam) dentro do armário, a espera que acontecesse alguma tragédia no jogo desta manhã para baixarem o pau na gente??? Mas qual não foi a decepção! Assistiram uma das melhores apresentações dos últimos tempos do Campeão dos Campeões.

  8. Amigos, entendam uma coisa, quando um time está em formação, esses altos e baixos, são normais. No dia que o Remo ganhou do Paysandu, falei isso para amigos meus. O Remo ganhou o Paysandu, hoje(naquele domingo), mas poderá perder ou empatar com o independente, pois está em formação. E vou dizer, aqui, hoje: Tá arriscado o Remo ganhar do SR lá em Santarém. Aguardem.
    – Na entrevista, ontem, Giba disse: Não sou babá de jogador, sou treinador de futebol.Como, num campo molhado, o jogador, ao invés de usar chuteira com trava de alumínio(que dá mais sustentação pra esse tipo de piso(escorregadio)), usa de BORRACHA(e não de plástico, pelo amor de Deus, acho que isso nem existe). Pra quem conhece Futebol PROFISSIONALMENTE, sabe que o que ele falou, é fruto do amadorismo que acomete nosso futebol. Como que os Profissionais de Imprensa, não sabem disso? Como duvidar que Pedro Paulo, perdeu o tempo da bola, pura e simplesmente, porque perdeu o tempo da bola.Pode? É aquilo que falo, em Belém, mas precisamente, existem muitos profissionais de Imprensa, mas para outros assuntos, Não para o Futebol. Como rir de uma coisa séria e, elementar? Não gostamos que nos chamem de Índios, mas nos comportamos como tal. Amigos, um jogador que usa Trava de Borracha, num gramado liso, até para que o torcedor entenda, é o mesmo que eu estiver jogando uma bola com o Berlli, num gramado liso e, ele estiver com chuteira com Trava de Alumínio e eu de Kichute(lembram? ÉGUA.). Eu vou escorregar a toda hora, vou perder o tempo da bola, vou com tudo pra cima, cometendo várias faltas e, não vou conseguir mostrar um bom futebol. Aí vc entra desse jeito, toma 3 gols, com a torcida contra, os pratas da casa tremendo, aí coloca a de Alumínio e, como conseguir reverter? Agora o Problema do Remo, não foi só esse. O Time do Remo é limitado e, jogar sem Marciano, Gian e Danilo(3 titulares), não se pode querer culpar o Giba por isso. Só a Imprensa viu o Levi jogar “muito” ontem(aliás quando ela quer colocar um jogador….). O problema é que o Giba precisa correr contra o tempo, pra dar um esquema tático ao time e, fazer com que Velber, Samir e Gian, façam parte desse time. Não vi culpa do Giba nesse jogo, me desculpem. Na minha opinião, ele continua corretíssimo em continuar com 3 zagueiros e com Patrick de ala. A Imprensa precisa ter mais paciência e, fazer com que o torcedor a tenha também, para o bem do futebol paraense. Agora amigos, como falei aqui: Os times do Giba perseguem a vitória até o último minuto e, isso podemos constatar, de novo.

    1. Há Cláudio, Então o meu Papão perdeu para seu remo, pq tambem estavam em formação! Paciência, antes o time do remo era insuperavel, ai bastou levar peia do papão, e madarem o Sinomar embora. E agora está em formação por causa do Giba, para isso e balela!!!

      1. Concordo com vc caro Andre..como em formação se o remo teve parado 10 dias antes do rexpa so treinando com o giba os mesmos jogadores que ja estao ai faz meses…se fosse o sinomar o claudio estaria chamando ele de burro mas como é o giba diz que o time ainda está em formação Vou te dizer…

  9. Na minha opinião o gol do empate do Remo foi ilegal, afinal o Landú estava quase que colado na trave na hora que a bola foi desviada. A imagem da cultura por trás do gol mostra claramente o jogador do lado da trave na hora do cabeceio que desviou a bola.

  10. Claudio, entendi o problema da chuteira. So que tem alguns detalhes: chove pros dois lados, os dois times usam chuteira, e se o pessoal do Remo e amador, imagina o do Galo eletrico, e, pra finalizar, isso nao e desculpa. Quanto aos altos e baixos, porque so os baixos jogando em casa com a torcida a favor, contra time pequeno e no campo em que treina? Has de por a mao na consciencia e ver que Giba e Barbieri jogam no mesmo time.

  11. Cláudio, sinceramente eu acho que não vai dar tempo de o Remo se formar. O ano letivo está acabando e estes alunos do Giba estão pendurados com várias notas vermelhas. Quanto ao professor Giba, penso que com o Sinomar estava ruim, com ele piorou. Hilária desculpas imaginando ele que aqui no Pará só tem bobo, só pode, ao direcionar um resultado de um jogo de 90 minutos as travas de chuteiras e voce embarca nessa para guarnecer seu ponto de vista. Se o Remo mantivesse o ferrolho como bem postou o amigo André, teriam acumulado 3 pontos importantes, porque o Remo não tem qualidade para jogar aberto com os mais organizados clubes, mas essa postura por certo levaria a torcida a derrubar o alambrado. Se o remo pretender algo mais neste turno tem que jogar fechado e tirar proveito dos contra ataques, como pequeno, sem vergonha de ser feliz.

  12. Gerson,lembra que passou um técnico por aqui ,acho que do REMO,que falou que o problema do REMO,era a BOLA.Vc lembra quem foi este artista???
    E agora essa do Giba que a culpa é das travas de plásticos,será que ele acha que todos aqui no pará,incluindo os comentaristas são tapados?
    É cada um que aparece por essas bandas,que se for contar,ninguém acredita

  13. Não me queira mal por outras ocasiões, apenas faço meu papel de tocar fogo na galera. O papa títulos hoje passeou, mas sei que mais a frente pade passar sufoco.

  14. Hilário não é o Giba! Hilário é o malabarismo argumentativo do Cláudio! Vamos ver até onde vai isso! Estou me divertindo! Não perco uma das análises “percuciente” do nosso mestre e guia.
    O Berlli foi objetivo na ironia. Essa da escolinha do professor Giba é 10! O MEC tá de olho para descredenciar.

  15. minha opiniao é que zico,romario,pele etc.. sao astros oriundos das escolinhas de base dos grandes clubes, que la nos grandes centros, existe um trabalho serio de formacao desses profissionais, o que nao qcontece por aqui, um exemplo é o time do Avai se sc, que brilhou no brasileirão sem apresentar muitas estrelas, a maioria com o time prata da casa, se o remo quiser mostrar alguma coisa nesta serie D, “caso se classifique”, é preciso mudar todo o plantel com excessao de Adriano,marciano e samir, o resto tchau e bença. abraços

Deixe uma resposta