Esquartejamento em marcha

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou há pouco o requerimento de urgência do projeto de lei do plebiscito para a criação do estado do Tapajós. A matéria foi encaminhada pelo deputado federal Lira Maia, na condição de vice-líder do Democratas. Foram 265 votos a favor, 51 não e 13 abstenções. Como há quorum, o projeto em si pode ser votado ainda hoje à noite. Neste momento, os deputados encaminham a votação do regime de urgência para o plebiscito do Estado do Carajás. (D’O Estado do Tapajós)

Águia treina para encarar “luar” na Curuzu

O Papão que se cuide porque o Águia, animado com a bela campanha no returno, vem buscar a vitória domingo, às 10h, na Curuzu. Quase ao meio-dia desta quarta-feira, o elenco do Águia treinava a todo vapor no estádio Zinho Oliveira sob o sol escaldante. Não se tratava de castigo para os atletas que lideram o 2º turno do campeonato. É que a comissão técnica do Azulão precisou alterar a programação dos treinamentos para que o time possa se habituar ao novo horário da partida contra o Paissandu neste domingo. Com 12 pontos, o Águia ocupa a liderança isolada do returno, mas, apesar da situação confortável, o time de Marabá não quer saber de “salto alto” na partida contra os bicolores. O elenco azulino viaja, de avião, somente no sábado rumo a Belém, por isso na sexta-feira ainda realiza o coletivo apronto, em Marabá.

O clima é de tranqüilidade, mas o técnico João Galvão pode enfrentar alguns problemas para escalar a equipe que entra em campo no domingo. O treinador não poderá contar com o zagueiro Bernardo, que cumpre suspensão após receber o terceiro cartão amarelo contra o Santa Rosa. Gustavo também fica de fora e Samuel Lopes, Aldivan e Ari ainda têm presença incerta, pois se recuperam de contusão.
Após o treino desta quarta-feira, onde o desgaste extra por causa do sol forte era visível nos jogadores, Galvão concordou que o horário marcado para a partida contra o Paysandu será cruel para os atletas, caso a temperatura esteja alta na capital. “Sabemos que o desgaste é maior, então temos que cuidar de alguns detalhes extra, como a alimentação dos jogadores antes da partida, assim como a hidratação, que é fundamental. É desumano jogar nesse horário, mas será ruim para os dois times e não podemos deixar cair o ritmo”, acrescenta. (Com informações de Mariuza Giacomin)

Ora, bolas

Acabou a novela mais monótona dos últimos anos. A CBF, em assembleia realizada com representantes das federações estaduais, reconheceu o São Paulo como primeiro clube pentacampeão brasileiro e definiu que a chamada “taça das bolinhas” deve seguir para o Morumbi. A CBF também informou que o troféu deve ser entregue ao clube tricolor pela Federação Paulista de Futebol (FPF), com quem o São Paulo vem tendo uma série de divergências nos últimos anos. O presidente do clube, Juvenal Juvêncio, e o mandatário da FPF, Marco Polo Del Nero, são desafetos. (Com informações da ESPN)

Incrível como conseguimos sobreviver até hoje com essa dúvida cruel a atormentar nossas mentes… te dizer… 

Aliciamento de jovens atletas na mira do MPF

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo instaurou um Inquérito Civil Público para apurar o aliciamento ilícito de jogadores profissionais e não profissionais de futebol no Brasil que vão jogar no exterior. A ideia é apurar junto à CBF e ao Ministério dos Esportes como têm lidado com a cooptação de jogadores para envio a outros países.

O MPF enviará à CBF um ofício cobrando o envio dos atos normativos da confederação que regulam a transferência de jogadores para fora do país, assim como a relação das pessoas e empresas que atuam neste ramo do esporte. De acordo com o artigo 206 do Código Penal, o recrutamento de trabalhadores mediante fraude com o objetivo de enviá-los para outro país é crime passível de pena de 1 a 3 anos de detenção.

Quero só ver…

Edinaldo pode estrear contra o Águia

Para se ambientar à temperatura do horário da partida (domingo, 10h) contra o Águia, Charles Guerreiro comandou treino coletivo nesta manhã na Cruzu. Pela movimentação, o time titular  deverá ser escalado da seguinte forma: Fávaro; Allax, Leandro, Paulão e Edinaldo; Alexandre Carioca, Zeziel, Tiago Potiguar e William; Moisés e Didi.

Galhos complicam noivado do Imperador

O atacante rubro-negro Adriano esteve mais triste no treino desta terça-feira, na Gávea. Ele confirmou que terminou o noivado com a personal trainer Joana Machado, protagonista da célebre confusão na Favela da Chatuba, quando discutiu com o atacante e quebrou os carros de seus companheiros.

“Terminamos numa boa, foi um motivo pessoal. Mas está tudo tranquilo”, explicou o rubro-negro. Segundo a coluna Gente Boa, do jornal “O Globo”, Adriano teria ameaçado se separar da noiva caso ela aceitasse um convite para as fotos sensuais, que lhe foi feito. Uma outra versão, menos simplória, indica que a noiva andou se divertindo além da conta com um ex-policial na trepidante noite carioca.

O Imperador está com dores lombares, não joga pelo Flamengo amanhã no Chile, mas a expectativa é de que atue na final da Taça Rio, domingo, às 16h, contra o Botafogo.

Só espero que o cara não resolva se vingar da chifrada justo contra o Glorioso…

Coluna: Um grupo indigesto

Depois de dois anos batendo na trave, na busca pela ascensão à Segunda Divisão, a confirmação do grupo que abrigará os representantes paraenses na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C deve ter aumentado bastante a preocupação de dirigentes, técnicos e jogadores dessas equipes.
Uma chave composta por Águia, Fortaleza (CE), Paissandu, Rio Branco (AC) e São Raimundo, de onde sairão dois classificados para a fase de mata-mata, pressupõe um confronto dos mais equilibrados e apresentando um sério risco para o trio paraense.
Fortaleza e Rio Branco, os dois forasteiros, são equipes competitivas e que certamente irão brigar em pé de igualdade pela classificação. Mais que isso: o clube acreano já logrou verdadeiras proezas contra Paissandu e Águia nas duas últimas edições da competição, transformando-se em adversário dos mais difíceis tanto dentro quanto fora de seus domínios.
O Fortaleza, pela história e grande torcida, à primeira vista seria candidato natural a uma das vagas. Pesam contra essa avaliação o fraco retrospecto recente e a queda livre dos últimos anos, despencando de divisão em divisão, processo que normalmente leva ao fundo do poço.
Um primeiro olhar, centrado apenas na tradição e na fama, elegeria Paissandu e Fortaleza como favoritos à classificação. Acontece que o formato de disputa da Terceirona e suas características específicas, como o confronto entre rivalidades regionais, tornam qualquer previsão temerária.
O Águia, que já conhece a Série C e esteve perto de obter passagem à Série B há dois anos, começa a se reestruturar, usando o campeonato estadual como laboratório para solidificar o time que irá disputar a competição nacional. Líder invicto do returno, já começa a colher os frutos do entrosamento e da adaptação de reforços que passaram em branco no primeiro turno.
Outro competidor respeitável é o São Raimundo, que estréia na C, depois de vencer a primeira edição da Série D. Para corresponder às expectativas, porém, os alvinegros santarenos terão que superar turbulências internas que ameaçam desmontar a estrutura responsável pela conquista de 2009 e podem até comprometer a campanha deste ano.
Pelas forças envolvidas e a distribuição que matematicamente desfavorece os clubes paraenses, é recomendável que Paissandu, Águia e São Raimundo apressem-se em reforçar seus times porque o risco de eliminação logo na primeira etapa é praticamente igual para todos. Olho vivo.
 
 
Entre todos os cinco times do grupo, cabe ao Paissandu a maior responsabilidade de classificação. A bem da verdade, os bicolores não podem nem pensar em eliminação na primeira fase. Pelos anseios da apaixonada torcida e o anunciado projeto de voltar à elite do futebol nacional, tem a obrigação de brigar pelo acesso à Segunda Divisão. Para isso, não pode mais repetir os erros primários do passado recente.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 14)