Reviravolta: Belém sediará GP de atletismo

Às 18h38 desta quinta-feira, a Agência Pará expediu mensagem da Confederação Brasileira de Atletismo confirmando que o GP Brasil de Atletismo será realizado em Belém, pelo nono ano consecutivo. “Com grande satisfação, a Confederação Brasileira de Atletismo recebeu na tarde desta quinta-feira (8) telefonema da Assessoria da Governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, de que Belém será, mais uma vez, sede de um Grande Prêmio de Atletismo este ano. A CBAt e o Governo do Estado confirmam a realização do Meeting para o próximo dia 19 de maio, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão”, diz a nota, assinada pelo presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo. “É importante a permanência da capital do Pará no circuito, já que o público local, por diversas vezes foi superior a 40 mil pessoas para ver a competição, recorde absoluto em eventos atléticos na América do Sul”, completou o dirigente.

Resultado da enquete sobre técnicos nativos

A enquete perguntou se “você é favorável à opção dos clubes paraenses pelos técnicos nativos?”. A alternativa “Sim, são baratos, conhecem a realidade do nosso futebol e são capazes desde que tenham apoio” obteve 39% de votos. A segunda alternativa mais votada, com 38%, foi “Não, são medrosos, desatualizados e não conseguem levar os times a grandes conquistas”. Por fim, 23% responderam que “Nem sempre, sou favorável apenas para a disputa do campeonato estadual”. Lembrete: a enquete não tem respaldo científico, é apenas uma consulta informal.

Al-Qaeda insinua ameaça de atentado na Copa

Da ESPN

Um artigo foi publicado pela revista islâmica Mushtaqun Lel Jannah e reproduzido pela rede de TV norte-americana CBS no qual a organização fanática religiosa Al-Qaeda deu a entender que poderia fazer um atentado durante a Copa do Mundo de 2010, especificamente no jogo entre Estados Unidos e Inglaterra. “Pense em como seria incrível se, durante uma partida entre Estados Unidos e Grã-Bretanha, transmitida para todo o mundo e com muitos torcedores, uma explosão ecoa, o estádio vira de ponta-cabeça e o número de corpos é contado em dezenas e milhares”, disse o grupo.

Vale lembrar que em outubro do ano passado o departamento de inteligência da África do Sul descobriu um plano terrorista que também tinha como alvo a Copa. Na ocasião, membros da Somália e Moçambique do Al-Qaeda foram contidos. França, Alemanha e Itália também seriam alvos em potencial. “Todos esses países formam a cruzada sionista contra o Islã”, diz a Al-Qaeda. Estados Unidos e Inglaterra estão no Grupo C da Copa do Mundo, ao lado de Argélia e Eslovênia.

Faça um gol contra o trabalho escravo

O combate ao trabalho escravo no Brasil e no Pará será manifestado em meio a uma das maiores paixões do povo paraense, o futebol. Durante o primeiro jogo entre os times Remo e Paissandu do segundo turno do Campeonato Paraense, marcado para o dia 11 de abril, no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), camisas alusivas à campanha serão usadas pelos jogadores, além de faixas conduzidas pelos clubes ao entrar em campo. A manifestação “Faça Um Gol contra o Trabalho Escravo” é resultado da parceria entre o senador José Nery (PSol/PA), presidente da Subcomissão de Combate ao Trabalho Escravo do Senado Federal, Federação Paraense de Futebol (FPF), Paissandu Sport Clube, Clube do Remo, Associação Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 8ª Região (Anamatra), Comissão Pastoral da Terra (CPT/CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA), entre outras entidades. A iniciativa semelhante a do Re x Pa poderá ser entendida a outras regiões do Pará nos jogos do Parazão realizados em Tucuruí, Santarém, Cametá e Marabá. Os torcedores também poderão participar do abaixo assinado em favor da PEC 438/01 que pede a expropriação de terras onde esteja comprovada a prática e precisa ser votada em segundo turno na Câmara dos Deputados.  “Pretendemos entregar as assinaturas no Congresso Nacional em maio”, disse Nery. (Da assessoria do PSol)

Sem verba, Belém perde GP Brasil de atletismo

Por Eduardo Ohata, da Folha de S. Paulo

O GP Brasil de atletismo deixará de acontecer neste ano em Belém – será disputado no Rio, em 23 de maio. A reportagem apurou que foram motivos financeiros que impediram que a capital paraense organizasse mais uma edição do meeting. O GP Brasil integra o circuito da Iaaf (a federação internacional de atletismo) que reúne os principais meetings do mundo.

No ano passado, em Belém (que perdeu para Manaus a disputa para ser a sede da Copa de 2014 na região Norte do país), a competição contou com presença de seis campeões olímpicos, quatro deles vencedores nos Jogos de Pequim-2008. Existe ainda uma possibilidade de Belém organizar neste ano um GP, de menor importância, que poderia ser encaixado nos dias 12 ou 19 de maio.

Apesar de dirigentes paraenses terem demonstrado interesse no GP Brasil durante discussões com dirigentes da Confederação Brasileira de Atletismo, até agora não emitiram resposta afirmativa. O prazo dado pela CBAt havia sido o fim de fevereiro, até para que houvesse tempo hábil para que os convites aos astros internacionais do esporte fossem feitos.

Com a saída de Belém do calendário dos GPs, a paranaense Maringá recepcionará um GP, no dia 30 de maio. Será a primeira vez que as instalações do estádio Willie Davis abrigarão uma competição internacional. O principal objetivo para a construção da pista foi a disputa das olimpíadas escolares.

Fortaleza e Uberlândia recepcionarão GPs, respectivamente, em 16 e 26 de maio. A reportagem tentou contato com a Secretaria de Esportes e Lazer do Pará durante a tarde de ontem. Mas ninguém atendeu os telefonemas e tampouco respondeu o e-mail enviado.

A única e importante vantagem do S. Paulo

Por Paulo Vinícius Coelho

Desde o início do ano, a avaliação deste modesto colunista é a mesma. Quando chegarem as semifinais, a vantagem do Santos pode se diluir, ou por não estar jogando o mesmo futebol de fevereiro, ou pela necessidade de disputar partidas da Copa do Brasil simultaneamente ao Paulistão. O Santos poderia viajar para Fortaleza no meio das semifinais do Paulistão. Deu sorte. Vai jogar contra o Guarani na Vila Belmiro, entre as duas semifinais, e em Campinas, entre a segunda semi e a primeira decisão, se chegar a ela.
Desde o início do ano, também se falava que o São Paulo era o único dos quatro grandes com uma quarta-feira de folga. Entre uma semifinal e outra, o Tricolor não joga na Libertadores. É vantagem.
O Tricolor jogou um bom segundo tempo contra o Botafogo-SP, com mais velocidade do que vinha apresentando. Também jogou bom jogo contra o Santo André, em Piracicaba, apesar do rival e do gramado.
Hoje, o Santos é mais time, tem um jogo importante, mas sem viagem, entre as duas semifinais e, por tudo isso, é favorito no San-São semifinal.
Mas…
Mas não é de se esquecer que a folga na tabela pode ser benéfica ao São Paulo.

Tribuna do torcedor – 12

Por Fabiano Kamada (afkamada@yahoo.com.br)

Primeiro lhe dou os parabéns por sua coluna que leio diariamente pela web no Diário do Pará. Meu nome é Fabiano Kamada, sou paraense papachibé com muito orgulho, amo minha cultura, minha cidade Belém e minhas tradições, porém não posso me calar diante do que li em sua coluna no dia 06/04/2010 onde o senhor leitor Octávio Moreira faz a seguinte citação “…pessoa arrogante e discriminador de nortistas, como os paulistas que trazem essa soberba de berço. É bom ele não esquecer que ele é um autêntico papachibé” (comentário mais racista é impossível: por que nós, paraenses, somos melhores que os outros?). Moro há 10 anos em S. Paulo e nunca, nunca mesmo fui discriminado (aqui existem sim os ignorantes racistas, como aí ou em qualquer lugar do mundo)  no trabalho, em família, em qualquer lugar que seja. Sempre fui muito bem recebido e as pessoas com quem convivo têm curiosidades e respeito por nossa amada Belém e todos os paraenses que conheço aqui (e não são poucos) são da mesma opinião.

Temos que parar com esse sentimento pequeno de dizer que somos sempre coitados. S. Paulo é a cidade que possui habitantes de todos os lugares do Brasil (ops, do mundo), uma verdadeira diversidade cultural, acredito sim em preconceito da parte do leitor em classificar toda uma população como arrogante, discriminadora e soberba por alguma situação que tenha passado? (Duvido que tenha ocorrido alguma discriminação com o leitor em questão). O outro lado da moeda: minha esposa, que é paulista, morou 5 anos em Belém, comigo, e eu sou testemunha do sarro (aí é sarro, não preconceito) que ela sofreu (leia-se: por algumas pessoas). Quando conseguiu um emprego, era tratada como alguém muito diferente pelos outros funcionários, falavam veladamente que ela tinha saído do “Sul” para “roubar” empregos de gente da terra, faziam com ela piadas de mau gosto que os nordestinos tanto reclamam, falavam do sotaque, do tom da pele, da alimentação, todos os dias tinha que driblar piadinhas e mais piadinhas sobre suas origens.

Faziam questão de dizer como SP é feia, como é poluída, como aqui todos se sentem melhores que os outros etc., mas isso não a afetou nem fez com que dissesse que os paraenses são preconceituosos, racistas etc. Pelo contrário, ela adora Belém e não fala mal do povo e da cidade. Ou seja, não se deixou contaminar por uma minoria de ignorantes e verdadeiramente preconceituosos. Como disse, vamos parar com essa história de coitadinhos, que ninguém gosta da gente, que somos discriminados etc… Precisamos levantar nossa auto-estima, melhorar estruturalmente nossa linda cidade para que possamos voltar a ser a capital da Amazônia, cobrarmos seriedade de nossos políticos e de nossos dirigentes de futebol. Temos um dos povos mais apaixonados por futebol (Remo e Paissandu possuem torcidas de Série A e dirigentes de série D) e nossos times estão fora do cenário nacional.

A quem interessar possa…

Agenda do presidente Lula nesta quinta-feira, 8:

9h Luís Inácio Adams, advogado-geral da União Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

9h30 Reunião sobre o Plano Nacional de Banda Larga

12h Reunião com o presidente do Mali, Amadou Toumani Touré, no Palácio Itamaraty

13h Almoço oferecido ao presidente do Mali, Amadou Toumani Touré

15h30 Alan Mulally, presidente Mundial da Ford Motor Company, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

16h30 Jorge Armando Felix, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República

17h30 Antonio Anastasia, governador de Minas Gerais

18h – Comissão de Ética da Presidência da República

(Fonte: Secretaria de Imprensa da Presidência)

Presidente discute com diretores no Baenão

Depois do jogo entre Remo e Santa Rosa, no Baenão, o tempo fechou entre o presidente Amaro Klautau e diretores do clube. Aparentemente insatisfeito com a performance do time de Giba, que abusou dos passes errados e não conseguiu passar segurança ao torcedor, AK criticou a atuação e questionou critérios de contratações da diretoria de Futebol. Primeiro, discutiu com Luís Júlio Lima, seu assessor político e faz-tudo. Conhecedor do temperamento do patrão, Júlio baixou logo o tom de voz e contemporizou as coisas. Ainda irritado com o comportamento do time, Klautau interpelou o diretor Lucival Alencar. Aí a situação esquentou. Alencar defendeu-se e repeliu os comentários ácidos do presidente. A discussão foi ficando acalorada, chegou a haver ligeiros empurrões, mas a turma do deixa-disso entrou em cena e evitou que o bate-boca chegasse às vias de fato. Há, porém, quem garanta que Alencar saiu aborrecido do Baenão e prometendo entregar o cargo.