E ninguém cala esse chororô…

A decisão da CBF de dar a Taça de Bolinhas para o São Paulo foi duramente criticada pela presidente Patrícia Amorim em entrevista na manhã desta quinta-feira. Munida de documentos do Clube dos 13 de diferentes épocas, ela disse que o Flamengo está preparado para enfrentar uma briga jurídica e política para provar que o título do Brasileiro de 1987 foi conquistado dentro de campo. “O Flamengo vai apresentar esses documentos. Nós buscamos o que nós julgamos necessário para que o título seja reconhecido. A briga apenas começou. Confio no nosso departamento jurídico e na possibilidade de reverter essa situação”, disse Patrícia. Acrescentou que Ricardo Teixeira, sócio do Fla, será convocado para se explicar aos conselheiros do clube. Ela considera que a decisão de entregar a taça ao S. Paulo foi uma retaliação pelo fato de ter apoiado Fábio Koff e não Kléber Leite na eleição do Clube dos 13.

Dando sopa

Vagner Benazzi, eterno sonho de consumo dos dirigentes do Paissandu, está novamente desempregado. Demitiu-se da Portuguesa nesta quinta-feira, um dia depois da derrota para o Fluminense no Canindé, pela Copa do Brasil. Custa, em média, R$ 40 mil mensais, mais a comissão técnica de três integrantes. Não deve ficar muito tempo parado, pois é famoso em S. Paulo como “rei do acesso”. Pelo sim, pelo não, Charles Guerreiro que coloque a barbicha de molho.

Pará à beira do esquartejamento

Nunca foi tão fácil esquartejar um Estado continental. Depois de aprovada a urgência para a votação dos projetos de plebiscito dos Estados de Carajás e Tapajós, os parlamentares e lideranças empresariais das duas regiões comemoram o que consideram a primeira grande vitória da iniciativa. Diante do imobilismo das forças estaduais diante do iminente esquartejamento do Estado, o movimento avança e é provável que ainda no primeiro semestre de 2011 sejam realizadas as consultas populares. A estratégia dos separatistas é fazer com que os dois plebiscitos aconteçam no mesmo período, a fim de que os eleitores das duas regiões votem maciçamente no “sim”. Caso seja criado, o Estado do Carajás terá 39 municípios, distribuídos por 296 mil quilômetros quadrados da região mais rica do Pará. A população será de 1,412 milhão de habitantes. Tapajós terá 700 mil quilômetros quadrados e população de 1,180 milhão de pessoas. Restará ao Pará a menor parte do mapa atual: 248 mil quilômetros quadrados, com uma população de 4,7 milhões de habitantes.

Dunga descarta surpresas na chamada final

O técnico Dunga descartou surpresas na convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo deste ano durante evento em Porto Alegre. Em entrevista, reproduzida pelo Sportv, o gaúcho disse que a lista será baseada nas observações feitas durante o período em que esteve à frente do time: “Não existem surpresas. Quem acompanha futebol viu que foi um trabalho de três anos e meio. Todo mundo teve sua chance”. A declaração praticamente anula as chances de que Neymar e Paulo Henrique Ganso, destaques do Santos, estejam entre os 23 escolhidos para o Mundial. Os dois nunca foram chamados pelo treinador para a Seleção Brasileira.

A hora e a vez das sereias

O surfe continua a ter um domínio masculino, mas a quantidade de mulheres surfando é cada vez maior. Na Austrália, onde o esporte faz parte da cultura do próprio país, não é raro ver o mar lotado de mulheres. Aqui no Brasil, a primeira mulher a entrar no mar com uma prancha foi Margot Rittscher, por volta dos anos 30, na cidade de Santos.

Distante do tempo e do desempenho de Margot, que surfava com sua “tábua de surf” de madeirite com mais de 10 quilos, duas brasileiras com uma performance ultra moderna integram o circuito mundial de 2010. Silvana Lima e Bruna Schmitz estão representando o país com um surfe agressivo e inovador. O aumento do nível do esporte na categoria faz com que o WT das meninas venha crescendo ano após ano. A cada nova temporada elas conquistam mais espaço.

As duas primeiras etapas de 2010 foram realizadas nos mesmos locais que as dos homens. Opiniões divergem sobre o benefício disso. Alguns acreditam que sendo os eventos realizados no mesmo lugar e data, as meninas conseguem mais visibilidade da mídia já que o tour masculino é mais consagrado.

Mas há ainda aqueles que dizem que o campeonato delas acaba por ficar menosprezado, e a “elas” restam as ondas que sobram “deles”.

Discussões a parte, o fato é que elas estão aí, surfando como nunca, elevando o nível da categoria e até descobrindo novos picos para as competições. A terceira etapa do WT da mulherada está rolando na Nova Zelândia em um pico que nunca foi surfado pelos homens durante o circuito mundial.

Elas agora só competem na mesma janela de espera que os homens no mês de outubro em Peniche, Portugal, e logo em seguida em Porto Rico. (Por Maíra Pabst)

Aleilson, de Marabá para o mundo

Por Mariuza Giacomin

Após passar pelo Flamengo (RJ) e se destacar no Olaria (RJ), o atacante Aleilson, revelado pelo Águia, visitou Marabá na última semana onde pôde rever amigos e familiares. Na oportunidade, o jogador aproveitou para acompanhar a partida do Azulão contra o Santa Rosa e revelou que seu empresário deve acertar nos próximos dias sua saída para o futebol internacional. O jogador anunciou que seu empresário Francisco Araújo seguiu para Austrália, Portugal e Turquia para avaliar propostas de equipes desses países. Acrescentou que tem propostas no Brasil, como Palmeiras, Goiás, Atlético Paranaense e Juventude, porém prefere jogar no exterior porque economicamente promete ser melhor.
Aleilson disse que não imaginava que sua vida desse toda essa reviravolta por causa do futebol, principalmente depois que saiu do Flamengo. Ele está há cerca de seis meses no Olaria com contrato até o final deste ano. Segundo o jogador, seu salário permanece o mesmo desde que saiu do Águia, quando foi para o Flamengo recebendo R$ 10 mil, mas recebe um extra do empresário e fecha numa média de R$ 20 mil por mês. “Graças ao futebol já pude realizar um sonho, que era construir uma casa. Fiz isso em Morada Nova, onde mora minha esposa Daiane e minhas filhas Daiene e Danieli e também consigo ajudar meu pai”, comemorou Aleilson.
Revelado pelo Águia após marcar um gol contra o Fluminense na vitória azulina pela Copa do Brasil, o veloz atacante também guarda muita gratidão ao técnico Dé, do Olaria. “O Dé me deu muitas oportunidades e tenho muito a agradecê-lo, pois sempre acreditou em mim. Ele viu minha dificuldade de finalização e sempre ficava trabalhando esse ponto fraco comigo. Hoje acredito que tenha melhorado consideravelmente em relação ao tempo que jogava em Marabá”, avaliou.
Apesar do momento feliz que vive na sua carreira profissional, Aleilson lamenta não ter feito um gol contra os grandes do Rio, como Flamengo, Botafogo e Fluminense durante o Carioca. Por outro lado, ele elege como o momento mais especial na sua passagem pelo futebol carioca o gol marcado contra o América, que ajudou a levar o time para a final da Copa Moisés, que aponta o campeão do interior do Rio. Na decisão, o Olaria venceu o Boa Vista por 4 a 1, quando o marabaense também deixou sua marca.

Sanchez vai chefiar delegação do Brasil na Copa

O jornal O Estado de S. Paulo informa, nesta quinta-feira, que o presidente do Corinthians Andrés Sanchez será o chefe da delegação brasileira na Copa do Mundo, que se realizará na África do Sul. Novo melhor amigo de Ricardo Teixeira, depois de ter apoiado publicamente a candidatura de Kléber Leite à presidência do Clube dos 13, Sanchez foi escolhido pela CBF nesta quarta-feira.

O adeus de Chiquinho Pastor

Morreu nesta quarta-feira, em São Paulo, o ex-zagueiro Chiquinho Pastor, que defendeu Botafogo, Flamengo e Grêmio. Ele não resistiu a uma infecção generalizada. A carreira do ex-jogador foi toda construída nas décadas de 60 e 70. Em 1973, realizou duas partidas pela Seleção Brasileira, contra Argélia e Bolívia. Francisco Jesus Fernandes nasceu em 20 de agosto de 1946 em Minas Gerais, mas foi no Botafogo que passou a maior parte da carreira. Em duas passagens, foram dez anos no total. O corpo de Chiquinho Pastor foi enterrado no cemitério de Congonhas, em São Paulo, às 9h desta quinta-feira.

Enquete: Moisés-Marciano, a melhor dupla de ataque

Na opinião de 448 votantes na enquete sobre a melhor dupla de ataque do Parazinho, Moisés (36% dos votos) e Marciano (31%) são mesmo os principais atacantes da competição. Em seguida, aparece Branco (13%), do S. Raimundo. Landu é o quarto colocado, com 10%. Na sequencia, vêm Bruno Rangel (4%), Héliton (3%), Wando (2%) e Didi (1%).