Seja bem-vindo à feira da Sulanca!

Do blog Conversa de Táxi (Sobrinhos do Gerson)

Sei não viu, toda vez que a nega véia desconfia que vou pra Santa Cruz lá vem a listinha. É foda, tantos afazeres que tenho por lá, tem o jogo, tem as cachaçadas, tem o andamento do meu projeto de visitar todos os cabarés do mundo… enfim, e ainda ter que ir comprar roupa é pra se arrombar. Eita listinha condenada, e cheia das nomenclaturas, que só na feira da Sulanca que a turma entende; se eu falo isso numa C&A da vida, me chamam de doido. Saca só se eu aguento isso:

Bermuda pra menino pequeno- 10 unidades.

Blusinha dessa de renda- 5 unidades.

Saia com cós dois dedos abaixo do umbigo-  5 unidades

Jins azul pra homem- 20 unidades

Jins Santropê- 20 unidades

Sári igual da novela da India- 5 unidades

Haja paciência.

Landu chega “pra botar o Remo na Série A”

Landu chegou e foi logo anunciando a que veio: “Eu tenho a responsabilidade de levantar o Remo. Vim pra botar o Remo na Série A”, avisou. Aos 31 anos, o atacante voltou ao Remo e não perdeu a mania de provocar. Em meio ao clima pesado que se abateu sobre o Baenão depois da perda do primeiro turno, Landu foi o único a levantar o astral. “Acho que nunca perdi para eles. Só perdi em pênaltis, mas isso não conta muito”, disse, referindo-se ao confronto direto com o tradicional rival. Campeão remista da Série C 2005, sob o comando de Roberval Davino, Landu também foi dirigido por Giba, novo técnico do clube. Sobre seu estado físico, garante que já está em forma, pronto para jogar, depois de uma lesão na coxa direita quando esteve no Itumbiara (GO). Há dois meses, o jogador passou pelo Baenão, treinando e mantendo a forma, mas acabou não firmando contrato. Chegou também a ser procurado pelo Paissandu, mas permaneceu no futebol goiano. Agora, garante que veio para ficar e ajudar o Remo a sair da fase ruim. (Com informações do Bola)

Sob pressão, Águia vai enfrentar Cametá

Enquanto o Paissandu entra no segundo turno com toda tranquilidade, o Águia de Marabá deve estrear nesta quarta-feira (20h30) sob muita pressão. A torcida quer a cabeça do técnico João Galvão e a diretoria do clube providenciou até um esquema de segurança para evitar protestos no estádio Zinho Oliveira. Galvão esbarra em dificuldades para escalar a equipe: o meia Soares, assim como o volante Daniel e o lateral Aldivan foram expulsos na partida contra o Remo e cumprem suspensão automática. Rodrigo pode pintar como opção no posto de Soares, enquanto na vaga de Aldivan o titular será Marcondes. Já para a posição de Daniel, que vinha sendo um dos principais destaques da equipe, Cleuber poder ser escalado.
O jogo aconteceria em Cametá, mas como houve uma inversão no primeiro turno – uma vez que o Zinho Oliveira estava em obras de reforma e ampliação – os aguianos estrearam fora de casa e agora jogam em seus domínios. A diretoria do Azulão já confirmou, que para tentar evitar ser prejudicado pela arbitragem, trará arbitro da Fifa. Quem apita é o paranaense Héber Roberto Lopes.
Provável escalação do Águia: Alan; Victor Ferraz, Charles, Bernardo e Marcondes; Analdo, Cleuber (Gustavo), Thiago Marabá (foto) e Rodrigo; Wando (Garrinchinha) e Samuel Lopes. (Com informações de Mariuza Giacomin) 

Raul: o início, o fim e o meio

Trailer do documentário “Raul Seixas – O início, o fim e o meio” sobre a vida do Maluco Beleza, dirigido pelo craque Walter Carvalho em parceria com Evaldo Mocarzel. Entrevistas com ex-mulheres, filhas, amigos e músicos que trabalharam ou conviveram com o roqueiro. O filme tem lançamento previsto para o segundo semestre deste ano.

Ganso e Neymar no escrete? Só em filme…

Juntos, Robinho, Paulo Henrique Ganso e Neymar estão arrancando aplausos até dos adversários com o futebol vistoso apresentado com o Santos neste início de ano. E no mano a mano, quem leva a melhor? A fornecedora de material esportivo Nike promoveu uma brincadeira para divulgar sua nova chuteira e fez um ‘contra’ envolvendo os três jogadores. Vestindo a camisa da Seleção Brasileira, patrocinada pela empresa e que muitos já pleiteiam para as jovens revelações, Ganso e Neymar jogaram o popular ‘golzinho’. Quem ganhasse enfrentaria Robinho na ‘decisão’. O perdedor pagou uma prenda. A chuteira Mercurial Vapor Superfly II foi desenvolvida para evitar ‘escorregões’ durante os jogos de futebol e proporcionar mais tração aos atletas. Segundo estudo realizado pela marca com análises de jogos das finais de campeonatos do mundo todo em 2006, houve 845 casos de ‘escorregão’ em 63 jogos, aproximadamente 14 por partida.

Tou vendo a hora em que irão inventar uma chuteira tão especialmente moderna que jogará bola sozinha, dispensando o pé do chutador. Tempos românticos eram aqueles em que os craques usavam “chancas”, chuteirão que pesava 3 kg quando molhado. 

Tribuna do torcedor – 5

Por Miguel Batista (batista.jm@oi.com.br)

Fácil agora cantar em prosa e verso o time do Paissandu e achar defeitos no time do Remo. O título do primeiro turno é típico de um campeonato moldado a caçar níqueis com Re-Pa, em que um time outrora cambaleante pode chegar à final num golpe de sorte e, em outro golpe de sorte, ficar com o título. Agora o ex-treinador do Remo é criticado, quando até recentemente era enaltecido pelos comentaristas de futebol. Hoje o “estrategista da vez” é o Charles Guerreiro. Até quando? Na verdade, treinador e atleta caseiros estão sempre no fio da navalha: ou ganham jogos e títulos ou vão para o olho da rua no primeiro revés.

Coluna: Sinomar não é vilão

Todo o povo que acompanha o Círio caiu de pau nos erros cometidos por Sinomar Naves na chamada “semana negra”. O escriba baionense também entrou na onda, enumerando na coluna de ontem as mazelas do time que até a primeira partida da final era favorito destacado para levar o primeiro turno. Como previsto, depois de tanto bombardeio, o técnico não resistiu. Foi demitido na manhã de ontem e, imediatamente, o Remo anunciou Giba para substituí-lo.
Antes de avaliar o que pode representar esse retorno de Giba ao Evandro Almeida, quero dizer que Sinomar não tinha mesmo condição e ambiente para permanecer à frente do time. O desgaste pelos tropeços frente a Paissandu e Santos foi decisivo para o desenlace. Em favor do treinador, cabe dizer que dificilmente qualquer outro resistiria a esses três maus resultados.  
Ainda em defesa de Sinomar é justo dizer que não pode ser crucificado como único responsável pelo fracasso do Remo no primeiro turno. O planejamento remista, cujo aspecto econômico nas contratações chegou a merecer elogios do colunista, funcionou só até certo ponto. A equação parecia perfeita. Levava em conta a curta duração desta etapa do campeonato: 10 jogos apenas (incluindo semifinal e finais).
Por isso, a aposta em jogadores veteranos, alguns visivelmente longe da melhor condição atlética. Tudo correu bem enquanto os adversários diretos se esmeravam em cometer erros. Quando o Paissandu, por pura sorte, arrumou a casa, a situação do Remo começou a mudar – para pior.
Sinomar, com expressiva cota de participação no processo, só não pode sair como o vilão da história. Os dirigentes, que insistiram com laterais sem estofo e demoraram a trazer um bom zagueiro, também têm sua parte nesse latifúndio.
Quanto a Giba, que salvou o time de um rebaixamento na Série B 2006 e fincou a imagem de técnico competente em apenas seis meses de trabalho, saiu quase escorraçado por exigir profissionalismo e organização. Será que os tempos mudaram e o Remo já absorve profissionais exigentes? A conferir.
 
 
E que a festa não disfarce a lambança. O Paissandu, que comemora a conquista do turno, bateu todos os recordes de consumismo irresponsável. Foram, desde novembro, duas comissões técnicas e 61 jogadores contratados. Dessa multidão, apenas meia dúzia deu certo: Tiago, Álvaro, Sandro, Fávaro, Leandro e Paulão. Planejamento moderno é isso aí.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 23)

A quem interessar possa…

Agenda do presidente Lula para esta terça-feira, 23:

8h Partida para Palmas (TO) – Base Aérea de Brasília (DF)

9h10 Chegada a Palmas – Aeroporto de Palmas, Brigadeiro Lysias Rodrigues

10h Visita ao canteiro de obras da Ferrovia Norte Sul, em Miracema (TO)

11h35 Viagem inaugural da Ferrovia Norte-Sul no trecho Colinas-Guaraí (TO) 

12h15 Cerimônia de inauguração do trecho Colinas – Guaraí da Ferrovia Norte Sul e do Pátio Multimodal de Guaraí-Tupirama (TO) – Pátio Multimodal de Guaraí

15h Partida para Brasília – Aeroporto de Palmas, Brigadeiro Lysias Rodrigues

16h Chegada a Brasília – Base Aérea de Brasília

20h30 Jantar oferecido ao rei da Suécia, Carl Gustaf, e à rainha Silvia, no Palácio da Alvorada

(Fonte: Secretaria de Imprensa da Presidência)