Torcida faz festa para os meninos da Vila

O Santos desembarcou na tarde desta terça-feira em Belém, para enfrentar o Remo na quinta-feira (18), às 21h, pela Copa do Brasil. Um grande número de torcedores foi ao aeroporto internacional de Val-de-Cans para ver de perto as atrações do jovem time dirigido por Dorival Junior, mas não conseguiu chegar perto dos jogadores, a exemplo do que ocorreu no desembarque do Palmeiras, na segunda-feira.

Mas, na chegada ao hotel, no centro da cidade, o atacante Neymar era o mais visado pelos fãs. Simpático, não reclamou do assédio e concedeu dezenas de autógrafos. O paraense Paulo Henrique Ganso, mais discreto, também foi muito aplaudido pelos torcedores. A presença da polícia evitou um princípio de tumulto no desembarque da delegação santista. O time deve treinar nesta quarta-feira à tarde, no campo da Assembleia Paraense. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

As confusões do Imperador da Chatuba

A Polícia Civil está fechando o cerco ao atacante Adriano, do Flamengo, que terá de dar explicações sobre a compra de uma motocicleta avaliada em R$ 35 mil e registrada no nome de Marlene Pereira de Souza, mãe de Paulo Rogério de Souza Paz, o Mica, chefe do tráfico nos morros da Chatuba, Fé, Caracol e Sereno, na Penha, no Rio de Janeiro. A decisão é do promotor Alexandre Murilo Graça, da 17ª Promotoria de Investigação Penal, que tomou conhecimento do caso e instaurou inquérito para que, além de Adriano, sejam ouvidos Marlene e funcionários da concessionária. O Ministério Público solicitou ainda que o Detran forneça informações sobre o histórico do veículo e se Marlene possui carteira de habilitação. (Com informações do Portal Terra)

Leão terá time modificado contra o Peixe

Sinomar Naves surpreendeu na composição do time titular do Remo, durante o coletivo desta terça-feira, no Baenão. Manteve Raul fora do time titular, sem admitir que seja uma punição pela expulsão no Re-Pa. Tirou Levy e pôs Índio no lugar e substituiu Vélber por Ramon, numa indicação de que pretende escalar um meio-campo mais fechado e voltado para a marcação. No ataque, manteve Marciano e Héliton. Samir continua na suplência. Time titular do treino: Adriano; Índio, Pedro Paulo, Márcio Nunes e Paulinho; Danilo, Fabrício (foto), Ramon e Gian; Marciano e Héliton.

Paissandu terá Zeziel e Luciano Dias

Depois da movimentação desta segunda-feira na Curuzu, Charles esboçou a seguinte equipe do Paissandu para o jogo contra o Palmeiras: Fávaro; Allax (Flávio Medina), Paulão, Leandro Camilo e Zeziel; Tácio, Sandro, Fabrício e Marquinhos; Luciano Dias e Moisés. O atacante Didi, com dores na coxa, está vetado para o jogo.

Técnico do Palmeiras esclarece “fuga”

 

O Palmeiras fez um treino tático na tarde desta terça-feira, no campinho da Assembleia Paraense. Os jogadores se movimentaram por quase uma hora e alguns torcedores apareceram para ver, de longe, Cleiton Xavier, Pierre, Diego Souza e Robert treinando com bola. Pela manhã, o técnico Antônio Carlos Zago concedeu entrevista ao programa “Redação SporTV”. 

Bem-humorado após a grande vitória obtida no domingo diante do Santos na Vila Belmiro, o treinador disse que a escalação para o jogo desta quarta-feira ainda não foi definida. Antonio Carlos também falou sobre a ausência de Marcos. Explicou que a saída pelos fundos no aeroporto de Val-de-Cans, fugindo à presença dos torcedores paraenses, foi ordem da Infraero. Confira alguns trechos da entrevista: 
         
Jogo em Belém 
         
“Acho que seria importante (vencer por dois gols de diferença), vamos jogar quarta e domingo direto até o fim do Paulista e o início do Brasileiro. Então seria importante ter esse tempo para trabalhar. Nós fizemos a recuperação ontem (segunda-feira), um ou outro está sentindo um pouco mais de cansaço, vamos ver como eles estão para definir a escalação”. 
         
Ausência de Marcos 
         
“O Marcos vinha sentindo algumas dores desde que eu cheguei ao Palmeiras. Deixamos-no em São Paulo para se recuperar e voltar nos próximos jogos. Mas está confirmado contra a Ponte Preta. Ele chegou até a fazer uma infiltração para poder jogar”. 

Fuga no aeroporto

“A questão do aeroporto foi a seguinte. Nós iríamos descer normalmente e passar pelo saguão. Mas a Infraero deu ordem para o ônibus entrar na pista e sair pelos fundos. Não gosto disso, o melhor é entrar em contato com o torcedor. A torcida estava na expectativa. Havia seis ou sete anos que o Palmeiras não vinha para Belém”. (Com informações da Rádio Clube)

Tribuna do torcedor

Por Breno Dias (bdezinho@hotmail.com)

O time do Palmeiras esquece quem é o Paissandu Sport Clube e os últimos resultados favoráveis ao Paissandu (épocas distintas, mas tudo bem). No gol, temos o grande Alexandre Fávaro, na defesa dois cães de guarda literalmente falando, nas laterais teremos a juventude de Zeziel e Allax, no meio-campo teremos Sandro Goiano e toda a sua experiência e técnica, além de Fabrício, Tácio e provavelmente Marquinhos. No ataque, Didi, o carrasco do Palmeiras, pois sempre que atuou contra o time das porcarias e palhaçadas, marcou gols. E o que falar de Moisés? Joga o mais alto nível de futebol, comparado com o grupo Santista, de meninos rápidos, competentes, técnicos e goleadores, verdadeiras pérolas. Quem é este Palmeiras, prepotente e mal educado? Que títulos este time ganhou? Quem é este treinador preconceituoso que nos chama de índios? Verdadeiramente somos uma mistura do que ele não é, do que ele não tem e do que nunca terá… Tomara que o nosso Paissandu saia vencedor. Primeiro, para garantir a grana (arrecadação). Segundo, para calar a boca literalmente do grupo palmeirense, que devia aprender boas maneiras, pois deveriam tratar bem melhor um povo tão apaixonado por futebol.

Pai de Neymar desmente negócio com Chelsea

Os boatos que davam conta, no domingo, que o Chelsea poderia tirar o atacante Neymar do Santos após a Copa do Mundo foram negados nesta segunda-feira pelo pai do jogador, Neymar da Silva Santos. Segundo ele, seu filho vive um bom momento no futebol brasileiro e ainda precisa evoluir antes de sair. “Com certeza, seria (prejudicial)”, disse Santos, em entrevista à Rádio Globo, ao ser questionado sobre uma eventual transferência. “Ele está em formação, ainda precisa trabalhar, está crescendo. Apesar de que ele já apresenta uma evolução muito grande e vem sendo especulado para a Seleção Brasileira”.

De qualquer modo, para tirar Neymar do Santos, o clube interessado terá que arcar com 35 milhões de euros (cerca de R$ 84,5 mi), valor da multa rescisória contratual. Não só isso: o pai do jogador adverte que, mesmo que os clubes e empresários entrem em consenso, será preciso convencer a família. “Ele acabou de completar 18 anos (em 5 de fevereiro). O interesse, não só do Santos, mas também de toda a família, é de que ele fique o maior tempo possível no Brasil. Ele está feliz aqui no Santos”, acrescentou, ao lembrar que o vínculo foi prolongado até 2014 justamente para tranquilizá-lo. (Da ESPN)

Coluna: Tempo de choro e poesia

Sob a ressaca do Re-Pa, a coluna abre espaço para opiniões dos leitores. João Lopes reclama de Héliton. Exagerou nos lances individuais, carregou demais a bola, deixando de passar para os companheiros, sentencia. “Acredito que um ataque formado por Velber e Marciano e a meiúca com Samir e Gian dê bons frutos. Outra coisa: o Danilo não vai jogar bem todas as partidas. Quando ele estiver mal o time tem que apoiá-lo, correndo e marcando um pouco mais”, defende.
Ressabiado e de olho no Peixe, Jorge alveja a defesa remista. “É muito pesada e dificilmente terá êxito contra ataques leves como foi o do Paissandu, e como é o do Santos. Justamente esta diferença de velocidade foi decisiva a favor dos bicolores e aposto que os atletas do Remo já esperavam por esta dificuldade”.
Ainda assim, mantém as esperanças. “O lado positivo é que com o futebol do 2º tempo deu para ver que o bicho não é tão feio. Ou seja: se não dá pra defender tão bem, vamos atacar com mais qualidade”. E escala o time: Adriano; Levy, Pedro Paulo, Jorge Santos e Paulinho; Fabrício Carvalho, Otacílio, Gian e Samir; Vélber e Marciano.
Já Gabriel Ribeiro, paraense radicado em São Luís (MA) há três anos, relata a repercussão do Re-Pa na capital timbira. “É incrível como o clássico mexe com nossas emoções, até os maranhenses esperam por ele. Muitos paraenses residem aqui, e facilmente podemos ver as camisas de Remo e Paissandu estampadas pelas ruas da ‘Ilha do Amor’.  Fiquei Feliz pela vitória do Papão, mas sei que foi só o 1º tempo (90 minutos) da decisão do 1º turno. E fico orgulhoso pelo futebol paraense, que, apesar das idas e vindas, continua enchendo os olhos”.
 
 
Manoel Tavares, da tradicional Confraria Murtosa, não poupa Sinomar Naves. “Gian e Velber não podem jogar juntos. Eles não marcam e não têm mais idade para começar jogando, são jogadores de 2º tempo. A defesa é muito fraca, possui qualidade técnica insuficiente para ser titular nessa equipe. O zagueiro Pedro Paulo é fraquíssimo e a jovem promessa Raul é um jogador absolutamente normal, além de muito inexperiente, como prova a sua expulsão primária no jogo de domingo”. Recomenda a imediata contratação de Samuel Cândido, “o melhor técnico regional”.
Em êxtase pelo triunfo, o bicolor Maurílio Eugênio, através do amigo Luiz Otávio Bandeira, arrisca até uma poesia: “O leão disse à pantera: eu te rogo, não me deixe/já perdi o posto de fera/sou presa fácil de um peixe!”
E Aderson Santos Vasconcelos lamenta que os garotos do Remo sejam tão instáveis emocionalmente. Cita Raul e Ramon, expulso no primeiro Re-Pa. “Foram jogos em que o Remo foi prejudicado pela infantilidade desses dois”. E bate firme na defesa: “Nunca me transmitiu confiança. Acho que, em vez de contratar atacante, a diretoria deveria contratar bons zagueiros”. Mas não joga a toalha: “Se ninguém for expulso e o Paissandu vencer o Remo, eu me calo. Mas nada está perdido: meter dois gols de diferença no atual time deles não é tão difícil assim”.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 16)

Remo x Santos: começa venda de ingressos

Começam a ser vendidos nesta terça-feira, a partir das 10h, os ingressos para o jogo entre Remo e Santos, quinta-feira (18), às 21h, no Mangueirão. Com a arquibancada a R$ 30,00, cadeiras a R$ 50,00, camarote a R$ 30,00 e meia-entrada a R$ 15,00, serão disponibilizados 42 mil ingressos. Locais de venda: rede de farmácias Big Ben e sede social (para sócios torcedores). Meia-entrada pode ser adquirida no estádio Baenão.