Fifa vai zerar cartões após quartas da Copa-2010

A Fifa decidiu nesta sexta-feira que os cartões amarelos aplicados na Copa do Mundo-2010, na África do Sul, serão desconsiderados após as quartas de final do torneio – e, desta forma, os jogadores que forem punidos nas semifinais não desfalcarão seus times na decisão. O Comitê Executivo da entidade se reuniu em Zurique, com a presença de seu presidente, Joseph Blatter, e estudou também outros assuntos. Outra decisão desta sexta foi a definição das datas do Mundial de Clubes deste ano, que será realizado nos Emirados Árabes entre 8 e 18 de dezembro e terá premiação total de US$ 16,5 milhões. (Do Folha Online)

Na China, juiz pilantra pode ser condenado à morte

O árbitro Lu Jun, que esteve na Copa do Mundo-2002, pode ser condenado à pena de morte na China. De acordo com o jornal espanhol “Marca”, ele foi preso por suspeita de manipulação de resultados. Além de Lu Jun, Zhou Weixin e Junjie Huang também estão presos. Eles teriam recebido suborno para alterar resultados de jogos. A polícia diz ter provas do envolvimento dos três. A punição pode ir de dez anos de prisão à sentença de morte. O jornal espanhol ainda afirmou que o escândalo de corrupção atinge todos os níveis da liga de futebol da China. Lu Jun apitou as partidas Polônia x Estados Unidos e Croácia x México no Mundial de 2002.

Tribuna do torcedor – 2

Por Renildo Naiff (rjcnaiff@hotmail.com)

Acho que a vitória do Santos sobre o Remo foi a vitória da estrutura das divisões de base desse clube contra a incompetência que anos assola o Clube do Remo. Será se o Ganso, Neymar ou André fossem das divisões de base do Remo, seriam esses craques? Será se o Heliton fosse do Santos não seria craque? Por que não temos, pelo menos, a metade da estrutura dos clubes do Sul/Sudeste? Os clubes vivem de patrocínio, mas só tem patrocinador quem tem torcedor/consumidor. Isso nós temos de sobra. Por que ao invés de progredir, regride? Já notou que não vemos mais jovens interessados no nosso futebol nos estádios? São todos torcedores de clubes de fora. Uma pena!
Como remista, ainda acredito no “manto sagrado”.

Fifa nada em dinheiro às vésperas da Copa

A Fifa declarou oficialmente, em seu relatório financeiro anual publicado nesta sexta-feira, que teve lucros que giraram em torno de US$ 196 milhões em 2009. Além disso, a entidade divulgou ter aumentado as suas reservas econômicas para mais de US$ 1 bilhão em ações. A entidade, que anunciou os enormes lucros em meio a uma das piores crises econômicas do mundo, festejou as cifras que contabilizou em seu caixa. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou estar “contente”. (Da ESPN)

Mas assim, mano…

Remo mantém Sinomar e descarta Somália

Dirigentes do Remo se reuniram, na tarde desta sexta-feira, para avaliar a situação do time depois da goleada frente ao Santos, pela Copa do Brasil. Apesar das especulações, o técnico Sinomar Naves foi mantido, pelo menos até o Re-Pa de domingo. Segundo um dos integrantes da diretoria, a permanência de Sinomar visou evitar as turbulências que a troca de treinador iria provocar às vésperas de uma partida decisiva.

No mesmo encontro, ficou definido que o clube tentará contratar dois laterais (direito e esquerdo), um volante e um atacante de área, a tempo de inscrever para o segundo turno. O prazo de inscrição termina na terça-feira, 23. O diretor Abelardo Sampaio tratou de desmentir a contratação do centroavante Somália, que estava no S. Caetano. O histórico do jogador, famoso pelas “barcas”, desestimulou o negócio.

Zé Augusto ganha festa na Curuzu

Depois do treino final do Paissandu para a decisão do primeiro turno na Curuzu, nesta sexta-feira, uma pequena festa foi realizada. Aniversariante do dia, o atacante Zé Augusto foi homenageado pelos jogadores e por alguns torcedores presentes. Ganhou bolo comemorativo e saudação com farinha de trigo. Maranhense de nascimento – paraense por adoção -, o jogador está comemorando também 14 anos de permanência no Paissandu.

Essa longevidade explica a forte identificação que mantém com o clube e sua torcida. Autor de gols que ajudaram a salvar o Paissandu de situações difíceis, como no confronto com o Independente na semifinal do campeonato, Zé já anunciou que pretende pendurar as chuteiras no Paissandu, mas não agora. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ele não jogou na primeira partida contra o Remo, mas está à disposição de Charles Guerreiro para o confronto deste domingo. (Fotos: TARSO SARRAF/Bola)

Tribuna do torcedor – 1

Por Pedro Adalberto Maia (viana_maia@ig.com.br)

O que eu temia infelizmente aconteceu. O Remo, hoje, para os seus torcedores, é uma grande decepção. Não para mim, que percebia as fragilidades de algumas peças do desse time. Até o Adriano anda dando vexame. Os laterais são fraquíssimos. O miolo de zaga idem. No meio campo, se salva o Danilo, haja vista que esse Fabrício não sabe desarmar, não sabe passar, não sabe ir a frente, enfim sobrecarrega seu companheiro, no caso o próprio Danilo. O certo sria a entrada do Marlon que é mais marcador e chuta bem de fora da área. Na armação, não teria lugar para o Vélber, no momento, pois está um pouco fora de condição física, e além do que, não sabe marcar, voltar pra dar o primeiro combate com eficiência. Samir entraria em seu lugar. Apesar da idade o Gian ainda é a cabeça pensante do time, e tirá-lo deixaria o setor ofensivo muito mais órfão. No ataque, sacaria o Héliton e colocaria o Alessandro, ou mesmo o Vélber, juntament com o Marciano pra tentar um milagre domingo. Acho difícil, mas num Re-Pa tudo pode acontecer.

A musa da sexta-feira

Como a sexta-feira é própria para homenagear musas, nada mais justo que destacar o palpitante leilão de mais duas fotos de Carla Bruni, atual primeira-dama da França e que bem antes disso foi modelo. E das boas. As poses sensuais acima foram feitas em 1987, quando a agora cantora tinha apenas 25 anos, de acordo com nota publicada no tablóide xereta britânico “Daily Mail”. Muitos anos antes de conhecer Nicolas Sarkozy, La Bruni posou para as lentes de Helmut Newton e Pamela Hanson, autores das fotos acima. Agora, esses registros ressurgiram. Em leilão. E na semana em que ela teve que vir a público esclarecer boatos sobre seu casamento. A imprensa francesa (e a inglesa, of course) especulou que Carla e Sarkozy estavam mantendo casos extraconjugais e o casamento poderia ser pura fachada. É bom que se diga estas não são as primeiras fotos desinibidas de Carla Bruni que vêm a público. Há dois anos, uma foto feita pelo fotógrafo Michael Comte, em 1993, foi comprada em um leilão pelo valor de 60 mil libras por um ‘investidor’ anônimo. Bruni, além de modelo, criou fama nos anos 70/80 pela facilidade com que namorava astros de rock.

Só a paixão mantém Remo e Paissandu vivos

Por Mauro Cezar Pereira

Na manhã seguinte ao jogo Paissandu 1 x 2 Palmeiras, horas antes de Remo 0 x 4 Santos, pela Copa do Brasil, fui até Icoaraci na companhia do narrador da ESPN João Palomino. A cerca de 20 quilômetros de Belém, o distrito da capital tem como atividade a produção de obras em cerâmica, vendidas em pequenas lojas que têm nos fundos suas oficinas e oferecem uma enorme variedade de belas obras.
Entre elas não faltam peças ligadas ao futebol. Times grandes do Sul do país lá estão e, claro, os dois principais clubes do Pará, Paissandu e Remo. O bicolor está na terceira divisão nacional e os azulinos tentam conquistar uma vaga na Série D, a quarta! Nem por isso os torcedores se escondem. Nas ruas, nas casas, o que se vê a todo instante são camisas e bandeiras dos clubes de Belém.
Em tempos de times artificiais como Barueri, que virou Prudente, Ipatinga e outros que aparecem e desaparecem sem deixar saudades, é muito triste ver a situação crítica de dois clubes com história, tradição e torcidas fieis, apaixonadas. E apesar da paixão pelo futebol, Belém não será sede de jogos da Copa do Mundo de 2014. O Mangueirão foi reformado em 2002, mas já pede reforminha.
O Mundial poderia ajudar a alavancar o futebol local com um estádio reformado e que seria, sempre, muito utilizado diante do amor dos paraenses pela dupla Re-Pa. A área ao redor, pobre, também poderia ser revitalizada. Mas o Pará está fora da Copa, da qual farão parte Estados onde os times locais não despertam interesse, muito menos paixão dos torcedores, como Amazonas e Mato Grosso.
Remo e Paissandu, como tantos outros times, são vítimas de péssimas adminsitrações e intervenções de gente que usa os clubes e depois os abandona mergulhados em dívidas, em crise. As obras de cerâmica em Icoaraci mostram que apesar da força popular de times do Sul e do Sudeste, a dupla de rivais de Belém mantém sua força, ainda domina os corações na região. Até quando?

Coluna: Neymar comanda o baile

A derrota era normal, esperada até. O problema foi a maneira como aconteceu. O Santos, de Neymar e Ganso, nem sequer precisou suar a camisa. Jogou em ritmo de treino, o suficiente para passear no Mangueirão. Dois gols no primeiro tempo, dois no segundo. No intervalo, show solo do menino-prodígio Neymar e boas performances dos coadjuvantes Paulo Henrique Ganso e André.

Sem organização no meio-campo e improdutivo no ataque, o Remo se limitava a brigar pela bola. Seus 300 volantes saíam tropeçando nas próprias pernas e, quando recuperavam a bola, não sabiam o que fazer. Samir, cuja escalação foi pedida pela torcida, não tinha com quem trocar passes. Longe da área, era marcado com facilidade, enquanto Héliton e Marciano passavam em branco lá na frente.

Desde os primeiros movimentos, o Santos regulou o ritmo do jogo. No começo, Héliton se aventurou pelas extremas, sem sucesso. O primeiro nasceu aos 21 minutos, em rápido contra-ataque puxado pelo lado direito do ataque santista. A bola chegou a Ganso, que achou Neymar na área, livre de marcação, para bater no canto direito de Adriano.

Depois disso, o Remo tentou reagir, mas faltava técnica, pontaria e fôlego. O time, sem acertar a marcação e errando muitos passes, cansou muito cedo. Já no primeiro tempo jogadores como Fabrício Carvalho e Índio pareciam extenuados.

Justiça se faça. Diante do Santos de hoje qualquer outro time parece lento e quadrado. Frente ao Remo, então, o abismo é gigantesco. E a categoria do garoto Neymar reluziu aos 42 minutos. Ele arrancou com a bola dominada e invadiu a área. Ignorou a perseguição do zagueiro Raul, fintou Adriano e tocou mansamente para André finalizar. Um golaço.

No recomeço da partida, um cruzamento torto na direção da área pegou a zaga do Remo desatenta e André só escorou, sem defesa para Adriano. O Remo, que já havia trocado Héliton por Otacílio e Fabrício por Gian, foi tentando se aproximar da área, aproveitando-se de um evidente desinteresse do Santos pelo jogo.

Apesar disso, a troca de passes entre os remistas era sempre difícil, quase dolorosa. De tanto insistir, Gian trombou com Edu Dracena na área. Na cobrança do penal, Marciano mandou no travessão a última e mínima esperança de uma reação.

Nos instantes finais, sem o menor esforço, o Santos chegaria ao quarto gol em cobrança de pênalti por Neymar, o astro absoluto da noite. Fez dois gols, deu passe para os outros dois e distribuiu dribles à vontade. Um craque em construção. E pensar que só tem 18 anos…

 

Há quem garanta que Sinomar Naves ainda comanda o Remo no Re-Pa decisivo de domingo. Custo a crer. Seria a primeira vez que um técnico do clube resistiria a duas derrotas seguidas por quatro gols. Samuel Cândido (Independente) e Flávio Barros (São Raimundo) são os nomes mais mencionados entre os corneteiros do Baenão.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta sexta-feira, 19)