O técnico, esse injustiçado

Por Roberto Vieira

Não faz gol. Não bate falta. Não defende pênalti. Não dá carrinho.

Sem ele? O futebol seria igualzinho. Mas não haveria o mordomo. Goleiro papa frango.

Centroavante perde gol. Mas o técnico de futebol é sempre o último culpado.

É ele quem distribui as camisas.

Prosaico.

O técnico surgiu quando havia mais de onze caras querendo chutar uma bola.

O técnico era o décimo segundo. O perna de pau? O décimo terceiro.

Técnico foi o cara que botou o perna de pau no banco. E o perna de pau virou crítico de futebol.

O primeiro a esculachar o técnico na derrota.

O perna de pau se achava gênio da pelota. O sabe tudo. Só o técnico não via essa verdade.

Pois é.

O crítico no banco de reserva. Viria a se tornar torcedor nas arquibancadas e sociais.

Ou cronista esportivo.

Torcedor e cronista que não tem nada de décimo segundo jogador. Camisa 12?

É o técnico…

6 comentários em “O técnico, esse injustiçado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s