Assim nem He-Man aguenta

Escrevi na sexta-feira sobre esse lance criminoso, ocorrido no jogo entre Atlético-PR e Corinthians, pela Copa do Brasil.

A cena é revoltante.

Digna de futebol de várzea – aliás, nem na várzea se aceita um delito desse porte.

Na maior cara dura, o narrador global avalia que Dentinho apenas deixou o braço. Não é verdade.

As imagens deixam claro que Dentinho agrediu mesmo a Rafael Moura, o He-Man, que já defendeu o Paissandu.

A agressão do corintiano deveria ser punida com o cartão vermelho, mas o assoprador de apito Nielson Nogueira Dias (PE) fez que não viu.

Essa miopia em lances que envolvem o impávido Corinthians é uma das doenças mais crônicas do futebol nacional.

Além da queda, o coice: absolvido da agressão, Dentinho ainda faria o segundo gol do Corinthians, aos 47 minutos do segundo tempo, confirmando a máxima de que, às vezes, a justiça tarda e falha.

4 comentários em “Assim nem He-Man aguenta

  1. Desculpa gente, pois opinião não se discute. Sinceramente, foi falta e o lance era pra vermelho direto, mas pra mim não cabe a postagem tão revoltante do Gerson. Já vimos lances verdadeiramente de levantar do sofá com entradas violentas de carrinho pela frente com pés altos ou por trás atingindo o tornozelo. Mas cada um tem uma visão.

  2. Concerteza Gerson como é o corinthians nada foi feito se fosse uma outra equipe haveria punição.

Deixe uma resposta para Carlos Nascimento Cancelar resposta