Apelo para defender Manchester City

O encontro dos músicos do Oasis com Nilmar (foto no post abaixo) aconteceu nesta terça, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Veja o texto do repórter Alexandre Alliatti:

“Gol de Nilmar encanta músicos do Oasis, que conhecem craque e ganham camisa. Os ingleses da banda Oasis também ficaram boquiabertos com o gol de Nilmar contra o Corinthians. E viraram tietes. Os músicos estão em Porto Alegre para um show na noite desta terça-feira.

Enquanto passavam som no ginásio Gigantinho, dentro do complexo Beira-Rio, eles deram um jeito de falar com o craque. Nilmar, ainda de roupa de treino e chuteiras, foi levado até eles pela assessoria de imprensa do Inter. Ele conheceu Noel Gallagher e distribuiu camisetas para todos os integrantes do grupo. Ao entrar no Gigantinho, Nilmar deu de cara com Noel, que olhou para ele com surpresa e disse:
– Nilmar?
A resposta foi curta e sorridente.
– É. Prazer.
– Esse é o garoto do gol incrível – mostrou Noel.
Noel disse que ficou impressionado com o gol e fez um pedido a Nilmar: que jogue no Manchester City, time do coração da turma do Oasis. O atacante sorriu”.

São Marcos está de volta

Decisões por penalidades são sempre traumáticas – nós, botafoguenses, sabemos bem disso.

Acabo de ver a disputa entre Sport e Palmeiras e fiquei imaginando o sofrimento e a angústia das duas torcidas.

E aí brilhou algo que é cada vez mais importante: o talento de alguns goleiros para pegar pênaltis.

Sim, porque nem todos têm essa qualidade.

No Brasil, Taffarel era bom no fundamento. Dida também. E Marcos.

Sorte do Palmeiras.

Marcos, que pediu a camisa 12 para recordar a última Libertadores, salvou o Verdão.

Pegou três pênaltis e classificou o Palmeiras às quartas-de-final da Libertadores.

Um goleiraço, de fato.

Aos 36 anos, não existe outro com o mesmo nível no país nesse quesito – pena que seja constantemente atormentado por lesões. Júlio César é o melhor goleiro em atividade, mas Marcos é imbatível em penais.

Durante o jogo, vencido pelo Sport, também foi importante: pegou bolas difíceis, embora não tenha cortado o cruzamento rasteiro que originou o gol pernambucano.

Mas fechou o gol nos penais. E fim de papo.   

 

Bacana também foi a reação da torcida rubro-negra.

Diante do desfecho negativo, irrompeu em aplausos, reconhecendo o tremendo esforço da equipe.

Torcidas realmente apaixonadas agem assim.

Os 11 maiores técnicos

Recebo do amigo Orlando Vila Nova um presente e tanto.

É o livro “Os 11 maiores técnicos do futebol brasileiro” (editora Contexto), do jornalista Maurício Noriega.

Vou iniciar leitura logo que terminar “Minha Vida dentro e fora do Rock”, de Bill Graham, o homem que inventou o rock como negócio.

Desde já, meus sinceros agradecimentos.

Ah, como é monótona a vida de milionário…

Em entrevista ao diário Lance, o irmão e procurador de Ronaldinho Gaúcho, Assis, confirmou que o jogador do Milan gostaria de trocar de clube. Mas garantiu que ele não pensa em voltar ao Brasil. Mudar de ares, sim; sair da Europa, não.

– Não há a possibilidade de ele sair da Europa agora e voltar ao Brasil. Se você me perguntasse se ele trocaria de clube na Europa, diria que sim – diz Assis, segundo a reportagem, explicando que a multa da rescisão é de 28 milhões de euros (R$ 78 milhões).

O Lancenet, site do Lance, noticiou que Flamengo e São Paulo estão interessados em contratar Ronaldinho Gaúcho. O clube carioca teria um plano parecido ao que montou para contratar Adriano.

A empresa de telefonia que patrocina o jogador entraria no negócio para repatriar seu garoto-propaganda e teria interesse em patrocinar também a camisa do Flamengo.

Já o São Paulo estaria à procura de um meio-de-campo para reforçar o time na Libertadores. E o presidente Juvenal Juvêncio teria conversado sobre isso com Assis para sondar sobre a possibilidade de tirar o jogador do Milan.

Ronaldinho estaria desmotivado no Milan, onde é reserva. Sua vontade de sair se deve ao fato de que precisa de ritmo de jogo para disputar a Copa de 2010, na África do Sul. Na Europa, ele já despertou interesse de Chelsea e Manchester City, que, cogita-se, deve voltar a fazer uma proposta pelo jogador.

 

Nada contra a turma que quer curtir a vida, desfrutar das boas coisas que o dinheiro proporciona, mas sou avesso à enganação.

Já basta esse caô do “imperador” Adriano para cima da Inter de Milão, alegando depressão e outras lorotas para conseguir se livrar de um contrato.

Ronaldinho parece ter esquecido o que Ronaldinho jogava e tenho dúvidas se vai conseguir se reencontrar um dia.

Os desafios amazonenses para a Copa

Os aspectos da infra-estrutura que o Amazonas deve priorizar para poder sediar uma das chaves do campeonato serão o foco das discussões do evento “Desafios de Manaus para sediar a Copa de 2014”. Questões relacionadas à mobilidade urbana, corredores de ônibus, acesso ao aeroporto e ampliação da rede hoteleira, entre diversas outras, serão debatidas por especialistas e autoridades nesta quinta-feira, 14 de maio, a partir das 9h00, no Auditório da FIEAM.

O seminário faz parte de um ciclo de eventos que teve início em Salvador e já passou por Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis, Goiânia, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, Belém, Brasília e Natal. Em todas as capitais, o Sinaenco reúne especialistas e governantes para discutir quais os principais obstáculos que devem ser ultrapassados para que a cidade cumpra bem seu papel de anfitriã de uma chave da Copa do Mundo.

“Nossa intenção é levantar os projetos e obras essenciais à boa realização da Copa, visando a um planejamento feito com a necessária antecedência”, afirma José Roberto Bernasconi, presidente nacional do sindicato.

Estão previstas as participações do secretário de Planejamento do Amazonas, Denis Minev, do secretário de Esporte do AM, Júlio César Soares da Silva, do consultor da GMP, Ralf Aman, do consultor da Deloite, Osmar Aguiar, e do secretário de Esporte de Manaus, Fabrício Lima, além dos presidentes do Sinaenco, Sinduscon, Crea-AM e FIEAM.

Fenômeno finca raízes em SP

O jogador Ronaldo, do Corinthians, comprou recentemente uma casa no Guarujá, litoral paulista, segundo a coluna Olá!, do jornal Agora São Paulo. O palacete custou cerca de R$ 15 milhões.

Ronaldo também assinou, na semana passada, um contrato para ser garoto-propaganda do SBT até o final do Campeonato Brasileiro, em dezembro, segundo a coluna Outro Canal, do jornal Folha de S.Paulo.

O jogador gravará dois comerciais institucionais, que serão veiculados pela emissora em todo o país, e também participará dos anúncios em jornais e revistas. Nas peças para TV, ele irá interagir com os apresentadores da rede.

O SBT quer invadir a área futebolística e associar a imagem que Ronaldo passa, de que “deu a volta por cima”, à sua marca e mostrar que está ganhando audiência, investindo e reinventando coisas como no programa Esquadrão da Moda.

Cruzeirenses criticam vantagem tricolor

Do Portal Uai, de BH:

As saídas de Chivas e San Luís e as consequentes classificações de São Paulo e Nacional-URU para as quartas de final da Taça Libertadores não foram muito bem recebidas pelos jogadores do Cruzeiro. O atacante Kléber, por exemplo, lembrou do desgaste psicólogico de um jogo de mata-mata, que as duas equipes deixarão de ter.

– Lógico que o São Paulo não tem nada a ver com isso. A gente entende, mas eu acho que poderiam pegar duas equipes que foram eliminadas e colocar para competir de novo, pelo menos para poder viajar, para ter desgaste, porque senão o São Paulo já vai sair na frente nesse fator. Não só o São Paulo, mas todas as equipes que tiveram nesta mesma situação – disse o “Gladiador” (apelido de Kléber) ao Portal Uai.

O lateral-direito Jonathan tem opinião semelhante a do seu companheiro. Com o São Paulo classificado, se o Cruzeiro eliminar o Universidad de Chile, Tricolor e Raposa se enfrentam nas quartas de final.

– Eu acho isso injusto (o São Paulo se classificar sem jogar). Nós não temos que escolher adversário, pode ser o São Paulo, pode ser qualquer outra equipe. Nessa fase mata-mata, não podemos escolher mesmo, mas, se isso acontecer, eles estarão sendo beneficiados – declarou Jonathan.

A posição da Federação

Recebo e transcrevo, também na íntegra, a posição manifestada pelo diretor da FPF, Paulo Romano, sobre as críticas ao comportamento da entidade em relação a Remo e Paissandu.

Caro GERSON, eu te pergunto, Se um clube de BAIÃO disputasse o Campeonato Paraense de Futebol Profissional e tivesse um estádio com estrutura semelhante a do COLOSSO DO TAPAJÓS e este clube fosse para uma semi-final e final de turno e/ou campeonato, esses jogos deveriam ser jogados todos em Belém ou poderia haver um em cada Cidade? Em 2007 o PSC não estava em nenhuma Série do Brasileirão, conquistou a vaga no campeonato paraense e não houve essa grita da imprensa! Para finalizar, seguindo esse raciocínio eu te pergunto, quem seria o indicado para disputar a Série D de 2010? lembra que o REMO ficou fora da decisão. Esse critério de indicar o campeão do ano anterior só é usado nos estado onde o campeonato só termina após iniciados todos os campeonatos da CBF, tais como AMAPAENSE, MARANHENSE e mais um ou dois. Devemos ter decisões técnicas e não decisões emotivas. O REMO é uma das duas forças do nosso futebol papa chibé, isso não há dúvidas, mas já não há mais espaços para privilégios em detrimento a regulamentação de campeonatos, a maior prova é a queda seguida de grandes clubes brasileiros, que em anos atrás haviam as viradas de mesa para proteger determinados clubes, os tempos são outros e quem não se adequar ficará pelo meio do caminho. Acho que o Clube do Remo voltará forte em 2010 assim como fez o PSC de 2007 para 2009, sentiremos todos a não participação do Remo em Competições Nacionais? Claro que sim, porém não podemos passar por cima de leis.

Para complementar a informação anterior, informo-lhe que logo que o Presidente do Remo AMARO KLAUTAU assumiu a presidência do clube no início deste ano, o mesmo solicitou através de ofício a vaga da Série D por ter sido o Campeão de 2008, este ofício foi encaminhado ao Departamento de Competições da CBF e a resposta, também através de ofício, foi que a vaga da Série D de 2009 deveria ser através do índice técnico do Campeonato Paraense de 2009, pois o nosso Estado tem times na Série C e conseqüentemente o estadual termina antes do início da Série D, portanto não houve omissão por parte da FPF em preencher a vaga da Série D em detrimento ao Remo. Grato,

Paulo Romano

A posição santarena

Recebi e transcrevo (na íntegra) comentário enviado pelo Júnior Tapajós, “santareno tapajônico com muito orgulho”, criticando meu posicionamento sobre a Federação Paraense de Futebol.

Lí sua coluna hoje no Diário do Pará, e me dei conta de quanto o seu pensamento é pequeno quando diz que Remo e Paysandú são quem comandam o Campeonato Paraense e que deveriam tomar conta do Campeonato Estadual.

Tenho consciência que Remo e Paissandu são grandes forças não só no estado como também em todo o território nacional, mas dizer que  FPF deveria sempre previlegiar os dois da capital em detrimento dos clubes do interior já é um pensamento pequeno demais, pois a maior prova de campeonato estadual disputado e de sucesso é o Campeonato Paulista que privelegia não só os grandes, mas também os clubes do interior, e olha que aí estamos falando de São Paulo, Corinthinas, Palmeiras e Santos, clubes que estão anos-luz dos dois clubes de Belém sendo que um está na série C, e o outro nem série tem, não por culpa da federação como você tenta insinuar na sua coluna, mas por pura incompetência dos seus dirigentes e por muita competência do meu grande São Raimundo, recordista em público e renda no 2º turno do Parazão.

A minha indignação hoje é a mesma que você tem quando a CBF e o clube dos 13 privelegiam os grandes do país, mas aí “pimenta nós olhos dos outros é refresco”, não é?

Um abraço, e que a partir de 2010 Remo e Paissandu façam um campeonato independente onde os dois farão 05 jogos entre si, e o maior vencedor será o campeão. Faço uma aposta que será record de público e emoção, mas o melhor de tudo mesmo é que a taça ficará sempre na mão dos dois, do jeito que você sempre sonhou.

Um grande abraço de um santareno tapajônico com muito orgulho!

Júnior Tapajós

Diretor-Executivo – W3Mais Comunicação Interativa Ltda.

 

Os “prejuízos” da FPF

Recebo do Ricardo Von-Grapp o seguinte comentário, sobre a situação angustiante da FPF:

Hoje, lendo sua coluna no Bola, li que a Federação e seu presidente está se queixando que a entidade encontra-se sem apoio do governo do Estado e que está de pires na mão. Isso é pra rir ou apressar a saída desse sr., que deveria sair sem ao menos ser lembrado por todos, um cara de pau, desculpe a expressão. Mas tenho alguns dados que pesquisei ontem à noite e por coincidência li na sua coluna hoje. Aí vai:

COPA DO BRASIL DE 2008.

ARRECADAÇÃO TOTAL: R$ 170.410,00

FEDERAÇÃO: 5% = R$ 8.120,00

 

COPA DO BRASIL DE 2009.

ARRECADAÇÃO TOTAL: 1.175.339,00

FEDERAÇÃO: 5% = 58.767,00

OBS: O JOGO ÁGUIA X AMÉRICA (MG) EM MARABÁ NÃO FORNECEU PÚBLICO E RENDA.

 

CAMPEONATO PARAENSE 2008:

TOTAL DE PÚBLICO PAGANTE: 348.111

JOGOS: 93

MÉDIA POR JOGO ENTRE OS 93: 3.743

OBS: NÃO SE ENCONTRA NO SITE A 9ª RODADA DO 2º TURNO DE 2008.

JOGOS: PEDREIRA X S. RAIMUNDO, VILA RICA X CASTANHAL E PAISSANDÚ X TUNA.

ARRECADAÇÃO TOTAL: R$ 4.806.674,00

MÉDIA DOS 93 JOGOS: R$ 51.685,00

FEDERAÇÃO: 10% = R$ 480.667,00

 

CAMPEONATO PARAENSE 2009:

PÚBLICO PAGANTE: 308.285

JOGOS: 68

MÉDIA POR JOGO ENTRE OS 68: 4.534

ARRECADAÇÃO TOTAL: 4.134.069,00

MÉDIA DOS 68 JOGOS: R$ 60.795,00

FEDERAÇÃO: 10% = R$ 413.406,00

 

VALOR ARRECADADO EM 2008/2009: R$ 961.060,00 (NOVECENTOS E SESSENTA E UM MIL, E SESSENTA REAIS)

Números arredondados.

Então, meu caro Gerson, esperar algo dessa Federação fica cada vez mais distante para os clubes. Não podem contar com esses caras-de-pau que só querem bater no peito e dizer um monte de besteiras em rádios, jornais e TV, sem saber ao menos como se interpreta a cláusula de um regulamento de campeonato que eles mesmos elaboram. Clubes como os nossos não merecem esse tipo de tratamento. Remo e Paissandu são as grandes fontes de arrecadação dessa “pobre” Federação. Espero que venha alguém que possa mudar esse conceito fraco e vergonhoso de fazer futebol profissional.

Um abraço do seu amigo internauta,

Ricardo Von-Grapp