A um passo do abismo, Felipão abandona o barco

A iniciativa de deixar o Palmeiras partiu de Felipão. Na reunião desta quinta, ele disse aos dirigentes que as condições de trabalho estavam tão difíceis que não poderia ficar até o clássico de domingo. E afirmou que seria melhor para o clube enfrentar o rival com outro técnico. As palavras de Scolari não pegaram a cúpula palmeirense desprevenida. O presidente Arnaldo Tirone e Roberto Frizzo, vice-de-futebol, eram contra a ideia de mandar o técnico embora. Mas combinaram que se ele falasse em sair concordariam.

Dito e feito.  Não contestaram Felipão e logo depois divulgaram no site do clube a “demissão em comum acordo.” Apesar de Luiz Felipe sugerir a sua saída, a diretoria pagou uma indenização pela rescisão contratual, conforme mostra reportagem de Danilo Lavieri no UOL Esporte. Decisão que deve gerar mais trubulência no clube, pois se o técnico desejava sair não havia essa necessidade.

Ao dizer que não tinha mais condições de trabalho, Scolari reforçou o sentimento dos cartolas de que ele perdeu o controle sobre os atletas. Ponto para Leão, o favorito do presidente e que já estava na cabeça de Tirone antes mesmo de a saída de Felipão ser definida. O ex-são-paulino tem fama de linha dura. (Do Blog do Perrone)

13 comentários em “A um passo do abismo, Felipão abandona o barco

  1. Nada amigos, isso foi jogada ensaiada para ele assumir a selecao no lugar de Mano Menezes, a CBF so vai esperar os jogos contra a Argentina para demitir o Mano e em novembro ou dezembro chama o Felipao. Hehehe este e um furo para o blog e o amigo Gerson.

  2. Amigo Gerson,

    Seria a saída de Felipão um prenúncio de que o tão criticado (merecidamente, diga-se) Mano Menezes, vai dançar?

    Abraço!

  3. Agora que situação a dos nossos clubes hein!? Sai Felipão e quem pode assumir é o Emerson Leão! Pobre futebol brasileiro…

  4. Felipão foi mais um dos muitos técnicos que cairam por conta de jogadores panelinhas. Tem que criar condições de punir esses maus jogadores que recebem salários e prejudicam o clube, Hoje o Palmeiras corre sério risco de rebaixamento motivado por ações de alguns que se acham os maiorais.

  5. Por outro lado há técnicos de dificil convivência e os dirigentes de clubes devem levar isso em conta. Exemplo o EG, todos sabem sua maneira de ser e memo assim contratam tendo no elenco jogadores que já deram mostra de resistência a certas atitudes. O Remo pagaou caro por contratá-lo e manter em seu elenco jogadores fielmente pés-de-meia, sem maior interesse com as causas do clube. Lebram o pagodeiro Aleluia?

  6. Relacione ai pastor essa quantidade de jogadores do Corinthians? Agora querer jogador Palmeirense perna de pau é torcer contra.

Deixe uma resposta