Quatro “nacionais” convocados

ecee1e77-d8dd-3310-91d8-99a6491f87b5

A CBF publicou em seu site oficial os nomes dos quatro jogadores convocados para a partida diante do Chile, nesta quarta-feira, em Salvador: o zagueiro André Dias, do São Paulo; os meias Diego Souza e Cleiton Xavier, do Palmeiras; e o atacante Diego Tardelli, do Atlético-MG. Os jogadores participarão da preparação para o jogo pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010 nos lugares de Lúcio, Ramires, Kaká e Luís Fabiano, suspensos, e Robinho, machucado. Diego Tardelli é o único dos quatro com passagem anterior pelo Brasil: ele foi chamado para o amistoso contra a Estônia, no mês de agosto.

Um árbitro em retiro espiritual

Por Cosme Rímoli

Há quem duvide que os árbitros brasileiros precisem de psicólogos. Essas pessoas deveriam entrar em contato com Leonardo Gaciba. Uma das principais revelações da arbitragem nacional não sai de casa.

De acordo com matéria do Zero Hora o motivo é sui generis. Ele está fazendo um retiro espiritual. Motivo: as seguidas reprovações nos testes físicos. Em um deles, em São Paulo, falando ao blog, Gaciba já dava indícios que algo não ia bem.

“Eu não sei o que acontece. Treinando sozinho faço tudo normalmente. Mas quando é para valer, não sei o que acontece com a minha cabeça. Eu travo. E sou reprovado.” Gaciba já prejudicou terrivelmente sua carreira.

Comandantes da arbitragem no Brasil repetem: tem potencial para chegar a uma Copa do Mundo. Só que não há perdão para reprovação nos testes físicos. Muito pelo contrário. Além de não apitar, o reprovado perde prestígio, força política.

Passa a ser visto como um relapso. Em vez de pedir ajuda a um psicólogo, Gaciba preferiu ajuda espiritual. Não se sabe que tipo. É bom nem imaginar. Essa revelação só desgasta a sua imagem mais ainda.

É uma pena. Outro árbitro, Carlos Simon também foi reprovado em um teste físico. A sua desculpa é melhor. Teve um estiramento. Mas mesmo assim, perdeu o Mundial sub-20. Simon está confirmado para a Copa do Mundo de 2010, como o representante brasileiro.

Desde que passe nos testes físicos, lógico…

Kaká ajuda a reconstruir templo

99382d63-694e-35f5-a3fe-20844327e9a5

O meia-atacante Kaká participou nesta quarta-feira, em S. Paulo, de um evento diferente. Foi prestigiar a assinatura do contrato para reconstrução do templo da igreja Renascer que desabou em janeiro passado, matando nove pessoas e deixando mais de 100 feridas. Ao lado do casal de bispos Sônia e Estevam Hernandes, o camisa 10 da Seleção cantou e orou, juntamente com a esposa Caroline, pastora da igreja. Nas investigações sobre o desabamento do templo, a Polícia constatou que houve negligência por parte da direção da igreja, o que levou à queda do teto.

O meia-atacante do Real Madrid recebeu permissão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para deixar a concentração da seleção em Salvador e voltar para seu clube. Antes de seguir para Madri, o jogador foi hoje à sede de sua igreja, o mesmo local onde se casou, para o lançamento da pedra fundamental de um novo templo. Kaká rezou de mãos dadas com o casal de bispos Estevam e Sonia Hernandes, líderes da Renascer, que lideraram um culto com a presença de quase mil pessoas.

O casal Hernandes também é conhecido por seus problemas com a Justiça. Em janeiro de 2007, Sonia e Estevam foram detidos no aeroporto de Miami por tentar entrar nos Estados Unidos com mais de US$ 50 mil não declarados escondidos em uma Bíblia e em outros objetos.

Dunga vai convocar mais dois

O técnico Dunga fará mesmo uma reposição de jogadores na Seleção para o duelo diante do Chile na quarta-feira, em Salvador, pela antepenúltima rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010. A informação foi confirmada pelo assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva. A decisão foi tomada depois que cinco jogadores ficaram sem condições de atuar após a vitória por 3 a 1 sobre a Argentina, no sábado.

Lúcio, Kaká, Ramires e Luis Fabiano receberam o terceiro cartão amarelo na partida, cumprirão suspensão automática e até já foram dispensados para volatrem aos seus clubes. Robinho sentiu uma lesão, não foi cortado, seguirá com o grupo, mas não tem condições de jogo. O mais provável é que Dunga convoque um atacante ou um meia, ou um para cada posição. Isso porque para o setor ofensivo só conta, no momento, com Adriano e Nilmar.

Não duvido nada se pintar nova chance para Vagner Love, agora nos braços da mídia paulistana.

Dunga, o técnico e o homem

Por Juca Kfouri

Dunga está para Maradona como treinador assim como Maradona estava para Dunga como jogador

NÃO PENSARIA duas vezes se tivesse que escolher entre Dunga e Mano Menezes para ser técnico de meu time. Caso a escolha fosse posta ficaria com Mano Menezes, sem titubear.

Porque é muito menos difícil, tecnicamente, ser treinador de uma seleção como a do Brasil do que ser técnico de um clube, como o Corinthians, o Flamengo etc. Só mesmo a pressão popular pode ser maior, embora ninguém ame a seleção na mesma medida que ama o clube de coração.

De resto, todas as vantagens são do técnico da seleção nacional, que escolhe quem quer entre o que há de melhor no mundo e que, por mais que erre com Afonsos e coisas parecidas, sempre tem um Kaká para compensar.

É claro que dirigir time de clube tem a vantagem da convivência diária com os jogadores, mas até isso varia conforme a personalidade de quem dirige, varia de pessoa para pessoa no contato com os grupos de jogadores, alguns capazes de criar fortes vínculos, outros, invencíveis rejeições.

Não se fará aqui a maldade de dizer, como muitos dizem, que os méritos táticos da seleção brasileira são do auxiliar-técnico Jorginho e que as jogadas de bola aérea são tão óbvias que alguém deveria ter vergonha de citá-las. E não se fará por duas razões básicas: fosse verdade em relação a Jorginho, nem assim deixaria de ser mérito de quem o escolheu como ajudante; óbvias ou não, as jogadas têm dado certo, os argentinos de Maradona que o digam.

E está aí o que motiva a coluna.

Ao responder ao repórter Fernando Gavini, da ESPN Brasil, sobre as deficiências da defesa argentina, Dunga teve um chilique, ao ver na pergunta o desmerecimento da “imprensa brasileira” ao seu trabalho, quando não só não era nada disso diante da escancarada fragilidade da zaga rival, que tem até o ex-corintiano Sebá como titular, como era uma pergunta de um jornalista de um veículo, não de todos os jornalistas de todos os veículos, generalização mais que indevida, portanto.

E é nestes momentos que se revela um Dunga detestável.

O ótimo jogador que foi, embora, é claro, não faça nenhum sentido compará-lo a Maradona, não fez dele melhor homem do que é, o que atrapalha o técnico, cuja superioridade no quesito sobre Maradona é também abissal. O tal homem que exige atitudes francas de todos, esconde-se ao não responder a um dos jornalistas mais respeitáveis deste país.

Crítico que ele atacou mentirosamente ao dizer que este o criticara em público e pedira desculpas particularmente, coisa que não aconteceu e que lhe foi cobrada até por carta em sua casa, sem resposta há mais de dois meses.

O mesmo Dunga pediu e, pior, ganhou, a cabeça de um outro jornalista, por sinal xará de um ex-técnico da seleção por quem Dunga tem adoração, simplesmente porque soube que este comemorara a provável queda dele quando da derrota na Olimpíada de Pequim.

Dunga pode até voltar com o hexacampeonato em 2010 em razão dos méritos que demonstra no comando do time da CBF, mas será uma pena se for com tal comportamento, baixo como um anão.

Mestre Juca, como de hábito, acerta em cheio. No alvo.

Copa 2014: Fifa pode excluir 2 sedes

Da Redação Click 21

Representantes da Fifa estudam reduzir de 12 para 10 o número de sedes da Copa do Mundo de 2014, que acontecerá no Brasil. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o motivo da exclusão seria o possível atraso nas obras e a pouca renda financeira de algumas cidades. O Comitê Organizador Local (COL) exige um edital de licitação das obras das arenas, porém, nenhum dos nove governos estaduais lançou esse documento até a última segunda-feira. São Paulo, Curitiba e Porto Alegre estão livres da exigência por terem estádios privados.

Ainda de acordo com o jornal, algumas cidades correm o risco de não receber os jogos. Cuiabá, por exemplo, já mudou o projeto duas vezes em apenas seis meses. Natal, Recife e Manaus são outras sedes que causam preocupações. Caso os executivos da Fifa considerem os projetos insatisfatórios, poderão optar pela exclusão das cidades, que não devem ser substituídas.

Há uma semana, sem apresentar nenhum parceiro privado, os quatro primeiros Estados sabatinados pela Fifa admitiram abrir os cofres públicos para bancar a construção dos seus estádios para a Copa do Mundo de 2014. Representantes dos governos de Amazonas, Ceará, Rio Grande do Norte e Minas Gerais disseram que vão desembolsar pelo menos R$ 1,5 bilhão para reformar ou erguer novas arenas para o Mundial.

Dirigentes da Fifa iniciaram uma série de reuniões com as 12 cidades que vão abrigar jogos na Copa do Mundo de 2014. “Já no ano passado, sentimos que seria difícil encontrar parceiros para a obra por causa da crise. Por isso, optamos por bancar a construção”, disse o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas, Marcelo Lima Filho, ao justificar o gasto de R$ 400 milhões do seu governo para construir o novo Vivaldão.

Já Ceará, Rio Grande do Norte e Minas Gerais ainda não desistiram de conseguir um parceiro privado para suas obras, mas não levaram nenhuma proposta formal à Fifa. Até agora, nenhum dos Estados realizou a licitação para viabilizar a construção dos Estados. Todos terão que estar prontos até dezembro de 2012. O Rio Grande do Norte pretende vender terrenos para a iniciativa privada nos arredores do estádio, onde seriam erguidos shoppings e condomínios, na tentativa de levantar os R$ 309 milhões necessários.

A utilização de verbas públicas contraria as exigências do caderno de encargos da Fifa para a Copa do Mundo.

O açaí nosso de cada dia

Recebo o informe do Dieese-PA sobre a “trajetória  de preço do litro de açai comercializado  na Região Metropolitana de Belém”. Segundo o órgão, a notícia  boa é que o preço do fruto típico paraense continua em queda. “Agosto foi o terceiro mês consecutivo de queda generalizada  de preços do produto (todos os tipos comercializados apresentaram recuo nos preços ). O açai do tipo médio, por exemplo (o mais consumido), teve um recuo de quase 12,00%”.

Não sei, não. Sem querer duvidar da pesquisa do Dieese, aqui perto de casa, na Pedreira, o açaí só faz subir de preço.

Argentina poupa Dieguito

portada

Do Folhaonline

Maradona assumiu toda a responsabilidade pela derrota argentina frente ao Brasil. Mas a atitude geral da imprensa argentina em relação ao fracasso não foi a de culpar o técnico da seleção nem de questionar duramente o seu trabalho. O que prevaleceu na cobertura do jogo na Argentina foi o relato da dor pelo fiasco e o receio de que a seleção não se classifique para a Copa 2010.

As falhas da defesa e do ataque argentinos, o desempenho insatisfatório dos jogadores, a carência de entrosamento e a irregularidade do grupo foram aspectos recorrentes nas reportagens e análises. Mas falou-se na “derrota argentina” ou “da equipe de Maradona”, sem apontar para o técnico, cujo sofrimento no jogo foi descrito pelo “La Nación”: “A última foto no campo foi a de um homem vencido. Mudo de argumentos. Ausente de explicações. Vazio de indicações a dar, ante a impotência dominante dentro das quatro linhas. O Brasil tinha acontecido. Tinha acontecido o jogo mais importante da sua carreira como técnico. Tinha acontecido o golpe mais duro de sua vida visto do banco de reservas”.

O reconhecimento da superioridade brasileira foi outro ponto comum na reação da imprensa argentina. A seleção foi adjetivada como “carrasco frio”. A derrota minou a confiança dos argentinos na classificação, segundo enquete online do diário esportivo “Olé”, que descreve: “Até algumas horas antes do 1 a 3 contra o Brasil, a opção de que a Argentina conseguiria os seis pontos nos dois jogos [o segundo é contra o Paraguai, na próxima quarta] era a mais votada na pesquisa. Agora, a maioria diz que a seleção não conseguirá nenhum. Argentiníssimos”.

As 5 lesões mais estúpidas do futebol

Para os ingleses qualquer coisa é motivo para fazer uma listinha. Agora, o tablóide sensacionalista “The Sun”, conhecido por suas curiosas listas dos dez mais em diversas áreas, preparou uma sobre as lesões mais estúpidas da história do futebol. E, como é de praxe, dão maior destaque aos seus representantes. Confira abaixo as contusões mais esquisitas e ridículas.

1. Steve Morrow

O jogador do Arsenal fraturou a clavícula ao cair dos ombros de um companheiro ao comemorar a vitória sobre o Sheffield Wednesday na final da Copa da Liga Inglesa de 1993.

2. Darren Barnard

Nos anos 90, o meio-de-campo do Barnsley rompeu um ligamento de um joelho ao cair no chão de sua cozinha depois de pisar numa poça de urina do seu cachorro.

3. Dave Beasant

Em 1993, o goleiro ficou cerca de dois meses afastado dos campos depois que deixou cair uma garrafa de molho de salada no seu pé.

4. Alan Wright

O ex-jogador do Aston Villa lesionou o joelho tentando alcançar o acelerador de sua nova Ferrari.

5. Richard Wright

Em 2006, o goleiro do Everton perdeu um jogo contra o Chelsea pela Copa da Inglaterra ao cair sobre uma placa de aviso durante o aquecimento.