Um árbitro em retiro espiritual

Por Cosme Rímoli

Há quem duvide que os árbitros brasileiros precisem de psicólogos. Essas pessoas deveriam entrar em contato com Leonardo Gaciba. Uma das principais revelações da arbitragem nacional não sai de casa.

De acordo com matéria do Zero Hora o motivo é sui generis. Ele está fazendo um retiro espiritual. Motivo: as seguidas reprovações nos testes físicos. Em um deles, em São Paulo, falando ao blog, Gaciba já dava indícios que algo não ia bem.

“Eu não sei o que acontece. Treinando sozinho faço tudo normalmente. Mas quando é para valer, não sei o que acontece com a minha cabeça. Eu travo. E sou reprovado.” Gaciba já prejudicou terrivelmente sua carreira.

Comandantes da arbitragem no Brasil repetem: tem potencial para chegar a uma Copa do Mundo. Só que não há perdão para reprovação nos testes físicos. Muito pelo contrário. Além de não apitar, o reprovado perde prestígio, força política.

Passa a ser visto como um relapso. Em vez de pedir ajuda a um psicólogo, Gaciba preferiu ajuda espiritual. Não se sabe que tipo. É bom nem imaginar. Essa revelação só desgasta a sua imagem mais ainda.

É uma pena. Outro árbitro, Carlos Simon também foi reprovado em um teste físico. A sua desculpa é melhor. Teve um estiramento. Mas mesmo assim, perdeu o Mundial sub-20. Simon está confirmado para a Copa do Mundo de 2010, como o representante brasileiro.

Desde que passe nos testes físicos, lógico…

5 comentários em “Um árbitro em retiro espiritual

  1. Gerson e essa aqui:
    Esta aconteceu na Terceira Divisão da Espanha, no último domingo. Jogavam Jumilla e Puente Tocinos quando o alto-falante do estádio anunciou: “O proprietário do Audi A4 placa tal deve entrar em contato com a polícia local”.
    O dono do veículo, que havia sido arrombado no estacionamento do estádio, era ninguém menos que o juiz do jogo, Madrigal Soria. Ele interrompeu a partida por oito minutos no total para tomar todas as providências por conta do incidente. Ao chegar ao estacionamento, Madrigal percebeu que teve seu celular levado e usou o aparelho do delegado da partida para ligar para a operadora e bloquear a linha. Ao falar com a atendente, descobriu que seu celular já tinha sido usado pelos bandidos numa ligação de sete minutos para o… Marrocos! Madrigal teve um prejuízo de R$ 17 por conta da ligação.
    Depois de tudo isso, o jogo continuou até o fim, com Madrigal Soria no comando. Para quem é fã da Terceirona da Espanha, o jogo terminou 2 a 1 para o Jumilla.
    Não é só no Brasil que acontecem coisas bizarras, não acham?

    (Rodrigo Sirico)

    ha ha ha ha ……..só rindo mesmo,

Deixe uma resposta