O Globo tucanou perguntas

A querela envolvendo o combativo blog da Petrobras continua rendendo. O jornal O Globo resolveu se superar em editorial publicado nesta terça-feira.

Seria hilário se não fosse patético. O jornal engendra uma fantasiosa tese jurídica sobre direito autoral das perguntas jornalísticas. Trecho do texto embromativo:

“O caminho encontrado pela estatal foi publicar em um blog da empresa as perguntas encaminhadas por repórteres dos jornais e respectivas respostas. Com o detalhe, também grave, de que a empresa divulgou na sexta informações que prestara para uma reportagem que seria publicada no GLOBO de domingo, numa assombrosa quebra do sigilo que precisa existir no relacionamento entre imprensa e fonte prestadora de informações. Agira da mesma forma com os outros jornais. Mesmo as perguntas, encaminhadas por escrito, são de propriedade do jornalista e do veículo a que ele representa”.

Conversa. Não existe legislação, nem bom senso, que ampare essa tese tresloucada de que perguntas formuladas por jornalistas possam ser abrigadas pelo guarda-chuva do direito autoral.

5 comentários em “O Globo tucanou perguntas

  1. Que ridículo isso, Gerson. As perguntas são de propriedades do jornalistas e do veículo que ele representa??? Como assim??? E se outro jornalista de um outro veículo fizer a mesma pergunta? Será indiciado por plágio??? Tem gente na imprensa que pensa que está acima do bem e do male pode tudo!

  2. Se às perguntas incide a figura do direito autoral, às respostas também, por óbvio! Então, o O GLOBO deveria pagar direito autoral à assessoria de imprensa da Petrobrás, por publicar as respostas às suas sigilosas e protegidas perguntas.
    ÉGUA, essa “tese” ( ou pérola) jurídica é um primor!

Deixe uma resposta para blogdogersonnogueira Cancelar resposta