Papão passeia em Macapá

O Paissandu não teve maiores dificuldades para derrotar a equipe do Cristal-AP pelo placar de 3 a 1, em amistoso realizado nesta noite de domingo no estádio Glicerão, em Macapá. Todos os gols foram marcados no primeiro tempo. A equipe local saiu na frente com gol marcado através de Max Jarí, aos 8 minutos. O bicolor paraense reverteu o marcador através de Zé Carlos aos 10, Torrô aos 26 e Roni aos 36. A delegação retorna a Belém na manhã desta segunda-feira e a reapresentação na Curuzu acontecerá à tarde. 
No próximo domingo, o Paissandu jogará contra o Rio Branco-AC, às 16h, no estádio Mangueirão, pela segunda rodada da Série C.

Desabafo de torcedor

Ainda falando da infausta escolha das sub sedes para a Copa 2014, venho externar minha opinião, na qual não percebo falha dos organizadores, do Estado, ou ainda a falta do tal lobby externo ou força política como alguns querem.
Entendo como correta e ética, a linha de conduta adotada para o atendimento aos critérios técnicos elencados pela Fifa, esse era o norte; porém, quando a entidade organizadora resolveu à revelia dos participantes atender aos clamores “venais” de mercado, ela simplesmente deixou cair a máscara, pois todos a julgávamos um entidade séria, o que ela evidenciou não ser.
 
Na verdade não perdemos nada, absoutamente nada, a Fifa não é uma entidade séria! Só isso. 

Por último, uma contribuição para o grupo de trabalho, o chamado GT 2014, Belém deve continuar se preparando, pois tem chances (sem interferêncida Fifa, tratando diretamente com as  federações dos países), de sediar uma seleção européia em preparação, isso sim trará um fluxo muito grande de turistas e outras vantagens comerciais, pois os períodos preparatórios são mais longos que os de competição, ademais uma seleção Européia do status de uma Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha é muito mais atraente, em todos os aspectos, que as seleções provavelmente do continente oriental ou africano, que farão no máximo quatro jogos em Manaus.
 
Não é conversa de consolo, é visão mercadológica pura.
 
Um lembrete muito importante! É de muito bom alvitre a Assembléia Legislativa deste Estado votar e dedicar ao president da CBF, um título de “Persona Non Grata” ao Estado do Pará, afinal, jornalistas do Centro Sul e Sudeste do país, bem mais informados que nós, afirmam que ele manobrou em favor dos concorrentes.
 
Grande abraço.
 
Silas Negrão
(91) 3249-3578/9639-5741
Estou na área, se derrubar, é pênalti – e não é o Rossíni quem vai bater.

Ataque de bairrismo

Recebo do amigo Christian Costa artigo escrito pelo estudante de Jornalismo Daniel Jordano Miranda (que é amazonense) sobre edição do jornal A Crítica, de Manaus, que retrata bem a onda de bairrismo que assola a região Norte em função, ainda, da disputa pela sub-sede da Copa de 2014.

Um dia depois do anúncio da Copa de 2014 em Manaus, toda a festa da população, sejam amazonenses ou não, foi ofuscada pela capa maldosa (e é um amazonense escrevendo) do caderno CRAQUE do jornal A Crítica. A capa, que dizia “chora, paraense” (GRIFO MEU), vinha com uma figura representando a estrela da bandeira do Pará e a lágrima representado a bandeira do Amazonas.

A capa foi de péssimo gosto, primeiro porque bandeira, por lei, deve ser respeitada (e não estou aqui lembrando do patriotismo da era dos militares), é símbolo do Estado ou nação. Num país onde tantos órgãos públicos colocam um farrapo no mastro, fazer uma caricatura como esta equivale ao mesmo desrespeito e irresponsabilidade dos gestores públicos que deixam as bandeiras apodrecerem.

O segundo ponto: apesar de TODAS AS RIXAS E RIVALIDADES, nada justifica o bairrismo exagerando mostrado na capa. Terceiro: há muitos paraenses vivendo no Amazonas e por certo são (ou eram) leitores do referido caderno do jornal. Portanto, caros leitores deste blog, fica aqui o meu repúdio à capa, uma vez que não acrescenta em nada para sociedade, apenas acentua um sentimento bairrista que pode inclusive incitar a violência, como vemos na Europa, com os hooligans.

A linha entre a rivalidade saudável e a irresponsável é muito tênue e deve ser bem conhecida por quem pensa uma capa de jornal. Quem trabalha na imprensa deve abordar de maneira equilibrada os fatos, principalmente quando mexem com sentimentos. Quem comenta futebol, por exemplo, deve manter o equilíbrio. Não é o torcedor que está ali, é o narrador ou repórter.

A mesma coisa deve ser seguida por quem escreve ou pensa as capas dos cadernos de jornais impressos. Não é minha intenção “dar aula” de jornalismo, longe de mim. Mas o que foi feito foge ao bom senso. Não é hora de separar, mas unir. Que as autoridades saiam agora do discurso (uns não mudam há 20 anos) e adotem políticas sociais e econômicas para que a Copa seja feita por amazonenses, paraenses, acreanos, roraimenses, cearenses e outros povos que sempre contribuíram para a economia do Estado.

Que a população se prepare para o maior evento esportivo do planeta e que políticas públicas, na área de educação, saúde, transporte, dentre outras, sejam feitas para evitar ou minimizar o lado B da Copa, o inchaço da cidade de Manaus e todas as suas mazelas que nós, amazonenses, conhecemos bem. Que esta frase não seja jargão de época eleitoral. Vamos todos ao trabalho.

*Daniel Jordano Miranda é estudante de Jornalismo.

Federer, o maior do tênis?

federer

O suíço Roger Federer consagrou-se neste domingo mais do que campeão do Torneio de Roland Garros. Tornou-se o tenista mais vitorioso da história do tênis.

Com a vitória sobre o sueco Robin Soderling por 3 sets a 0, com parciais de 6-1, 7-6 (7-1) e 6-4, Federer ganhou o único grande torneio que faltava em sua carreira. Três vezes campeão do Aberto da Austrália, cinco de Wimbledon e outras cinco do Aberto dos EUA, o único Grand Slam que restava para o suíço era justamente o disputado no saibro de Paris.

Agora, Federer soma 14 títulos de Grand Slam, igualando recorde do norte-americano Pete Sampras – que, no entanto, nunca ganhou em Roland Garros. Apenas seis tenistas na história ganharam os quatro maiores torneios de tênis do mundo. E só Andre Agassi e Roger Federer conquistaram o feito na era moderna, em superfícies diferentes. Antes, Roland Garros era disputado no saibro, mas os outros todos ocorriam na grama.

É o maior vencedor, mas acho que Lendl, Sampras e McEnroe (nesta ordem) foram muito superiores tecnicamente.

Filho de Lennon revê musa de clássico

Mais de 40 anos depois que John Lennon escreveu “Lucy in the Sky with Diamonds”, seu filho quis restabelecer o contato com a mulher que inspirou o beatle em sua famosa canção e que tem uma doença incurável. Há dois meses, Julian Lennon, que vive na França, soube que a Lucy real sofre de lúpus, doença na qual o sistema imunológico ataca as próprias células do organismo. “Pude ajudá-la em algo”, disse Julian, em declarações ao dominical “The Sunday Times”.

Lucy O’Donnell, que frequentou a mesma creche do condado de Surrey que Julian Lennon, tornou-se a “menina com olhos de caleidoscópio”, um dos maiores sucessos dos Beatles, composta na época mais psicodélica do grupo. O pequeno Julian desenhou na época uma imagem com base em pequenas estrelas e disse ao pai que era “Lucy no céu com diamantes”, frase que John Lennon utilizaria como título da música que seria incluída no álbum “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, publicado em 1967.

O gesto de simpatia de Julian Lennon para com Lucy o ajuda também a lembrar do pai, diz o jornal. John Lennon se divorciou da mãe de Julian quando este tinha apenas 5 anos para se casar com a artista japonesa Yoko Ono, e pai e filho se viram muito pouco durante alguns anos, mas depois se reconciliaram. (Da Agência Efe)

Idosos & Furiosos derrotam o Remo

PVC

Na manhã de sábado, foi realizada a segunda etapa do Circuito Paraense de Natação Master de natação, na piscina da Companhia Athlética. Novo triunfo dos Idosos & Furiosos, equipe prestigiada até pelo conhecido jornalista Paulo Vinícius Coelho, o PVC da ESPN Brasil – na foto, exibindo a camiseta da equipe. A tradicional natação do Clube do Remo teve de amargar o vice-campeonato outra vez. Na opinião de Paulinho Oliveira, um dos baluartes dos Idosos & Furiosos, está ficando impossível vencer a equipe nas águas paraenses. O novo objetivo é vencer o Campeonato Brasileiro de Natação Master, que acontecerá em novembro, em João Pessoa (PB).

Tribuna do torcedor

Caro amigo Gerson,

Tenho acompanhado ao longo dos anos, algumas escolhinhas de base de Belém e confesso que fico muito preocupado com esses jogadores. Essas escolhinhas funcionam da seguinte maneira: o “treinador” recebe, por exemplo, 30 jogadores, são formados 2 times e os mesmos começam a treinar já no primeiro dia de “trabalho”. A partir daí, os treinamentos são de pelo menos 3 dias na semana. Eles alternam com preparação física, por um profissional qualquer(sem que os garotos tenham passados por uma avaliação física por parte de um especialista, o que implica em risco de morte), e jogos entre eles e com outros times da periferia de Belém. Os jogadores que forem se destacando vão sendo encaminhados para Remo, Paissandu, Tuna. Ou seja: se esses jogadores já tiverem mais de 17 anos, entram de cara para os profissionais desses times. O que se percebe é que esses jogadores não recebem nenhum tipo de ensinamento básico quanto a fundamentos do jogo. Coisas como saber bater na bola, aprender a chutar a bola, tanto com o pé direito como com o esquerdo, cabeceio, definir sua verdadeira posição etc. No Pará, existe um número muito bom de jogadores que só precisam ser melhor orientados. Aliás, ninguém sabe quem revelou e “preparou” atletas como Balão, Marcelo Maciel, Landu e tantos outros, que até hoje não sabem bater na bola. Como já disse, o Pará é um celeiro de craques, mas com “treinadores” e dirigentes sem nenhuma condição de descobrir atletas. Quer fazer um teste, Gerson? Pergunte quem revelou tal jogador e, depois, pergunte a esse jogador se quem o revelou lhe ensinou alguma noção de futebol (passe, chute, colocação). Garanto que você vai se espantar, pois comprovei isso pessoalmente. Falta base para esse pessoal que trabalha nas divisões de base.

Cláudio Santos, técnico do Columbia de Val-de-Cans.

Copa 2010: restam 27 vagas

laranja

Depois dos jogos pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010 deste sábado, sobraram apenas 27 vagas para o torneio que será disputado na África do Sul. Pela Ásia, Coreia do Sul, Japão e Austrália carimbaram o passaporte para o mundial, enquanto pelo continente europeu, a Holanda (foto) também garantiu seu lugar por antecipação. É o primeiro país europeu classificado, depois de derrotar a fraca Islândia, por 2 a 1.

Button na cabeça

button brawn

E, grande novidade, deu Button na cabeça. A sexta vitória em sete provas disputadas. Só perde para ele mesmo e isso não é força de expressão. A diferença entre os carros da Brawn e os demais é abissal. Chega a ser algo constrangedor para pesos-pesados como Renault, Ferrari, McLaren e Williams. Não sei que gororoba eletrônica o chefão Ross Brawn pôs nos carros, mas a coisa ficou melhor que a encomenda.

Só Barrichello, com sua proverbial lentidão, não aproveitou a maré favorável. Ainda assim, graças à superioridade dos carros, está com o vice-campeonato praticamente seguro, se não fizer mais besteiras como a de hoje.

Bom para Dunga, ruim para Ronaldo

ron

Do blog de Cosme Rímoli:

E para Ricardo Teixeira.

O treinador da Seleção Brasileira sente que ganha cada vez mais poder.

Além de estar garantida a sua ida à Copa do Mundo, o treinador vai poder levar ou, ou não levar, quem quiser.

Ronaldo, inclusive.

Jornalistas que foram ao Uruguai ficaram impressionados com o controle do grupo que o treinador tem.

Ninguém contesta suas decisões.

Não há nem ânimo de tentar dar esticadas ou mesmo uma balada rápida.

O clima nos hotéis onde o Brasil se concentra, lembra o de um quartel.

Sem precisar que ninguém seja explícito.

Todos seguem à risca as determinações.

Até mesmo Robinho se enquadrou.

Há um grande medo que isso se rompa com a convocação de Ronaldo.

Ele faz juz ao apelido de ‘presidente’.

Na Copa de 2006 era ele quem comandava e organizava as baladas.

Festinhas que, invariavelmente, terminavam com o sol nascendo.

Dunga não quer isso.

Também não quer o confronto.

Se o Brasil continuar a ganhar tão bem seus jogos, poderá sim, barrar até Ronaldo.

Algo que hoje, não desagradaria o presidente Ricardo Teixeira.

Muito pelo contrário.

Ele não se esqueceu que foi chamado de duplo caráter.

Entre amigos, Teixeira se refere a Ronaldo como “Fofão”.

Sem nenhum carinho.

Uma das maiores características de Teixeira é o rancor…

Button segue firme

Nada a registrar na corrida da Turquia. Quase 40 voltas e o inglês pilota com inteira tranquilidade. Ninguém a ameaçá-lo, marcha firme para a sexta vitória em sete GP’s. Do jeito que vai, bate todos os recordes de vitórias em mundiais da categoria.

Massa está em sétimo, Nelsinho e Barrichello lá atrás. Ou seja, tudo na mesma.

Papão na loja de cristais

Um jogo que, aparentemente, não tem grande importância de repente pode causar terríveis turbulências na Curuzu. O Paissandu faz amistoso contra o Cristal, às 18h deste domingo, no velho estádio Glicério Marques, em Macapá, e o resultado pode determinar até a saída do técnico Edson Gaúcho. Tudo porque o time foi mal na abertura da Série C, se atrapalhando para passar pelo Sampaio (depois vencido pelo Águia em S. Luís) no Mangueirão. Em seguida, perdeu para o sucatão do Izabelense todo improvisado – e o placar só não foi mais acachapante porque o Frangão visivelmente deu uma aliviada no segundo tempo. 

Durante a semana, o presidente Luiz Omar, tradicionalmente boquirroto, soltou o verbo. Reclamou da indolência do time, questionou a maneira de jogar e deu algumas espetadas em Gaúcho, que estava ausente, em viagem ao Sul do país. Por coincidência, o treinador volta a atuar na beira do campo, depois de ter cumprido a suspensão de 30 dias imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).