Itaú condenado por sujar nome de cliente

A Justiça do Rio de Janeiro manteve sentença que condenou o banco Itaú a indenizar um cliente que teve seu nome inscrito em um cadastro de inadimplentes por causa de uma dívida de R$ 0,03 (três centavos). Por unanimidade, os desembargadores da 16ª Câmara Cível do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) entenderam que a conduta do banco foi “arbitrária, desproporcional e viola os princípios de boa-fé objetiva e da razoabilidade” e aumentaram a indenização por danos morais de R$ 2 mil para R$ 7 mil. Segundo informações do TJ-RJ, Nazareno da Silva Duarte renegociou uma dívida com o banco, tendo pago todas as parcelas em dia, exceto R$ 0,03 da primeira parcela do acordo.

A Justiça costuma ser cega, parcimoniosa e econômica – com réus endinheirados.

Bispos contratam Gugu

Gugu Liberato é a nova estrela da Rede Record. O apresentador assinou seu contrato com a emissora do bispo Macedo na tarde desta quinta-feira (25), às 16h30. Na nova casa, Gugu terá dois programas: um dominical, que também será transmitido na Record Internacional, em 150 países, e um de entrevistas, “um desejo do comunicador”, como descreve o comunicado oficial da emissora. Ainda segundo o documento, o apresentador poderá interagir com os departamentos de jornalismo, esportes e dramaturgia. Especula-se que o salário mensal de Gugu fique em torno de R$ 3 milhões.

Brasil 1, África do Sul 0

Foi no sufoco, mas o Brasil passou à final da Copa das Confederações. O jogo foi muito difícil, mais equilibrado do que se esperava. A África do Sul marcou bem as laterais e não deu espaço para que o Brasil utilizasse o contra-ataque como arma. Joel Santana montou muito bem seu time e valorizou a vitória brasileira.

Equipe bem nutrida

DSC01026

Giuseppe Tomaso, Ronaldo Porto e Wellington Campos, que compõem a equipe da Rádio Clube do Pará (uma das quatro emissoras de rádio do país na cobertura da Copa e a ÚNICA do Norte-Nordeste na parada!), degustam pratos típicos sul-africanos num restaurante de Johnnesburgo, na noite fria de quarta-feira, 24. À mesa, colegas da Rádio Itatiaia (MG) e Paikerê (PR).

Ficha técnica: África do Sul x Brasil

ÁFRICA DO SUL
Khune; Gaxa, Mokoena, Booth e Masilela; Mhlongo, Tshabalala, Dikgacoi e Pienaar; Modise e Parker.
Técnico: Joel Santana

BRASIL
Júlio César; Maicon, Lúcio, Luisão (Miranda) e André Santos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires e Kaká; Robinho e Luis Fabiano.
Técnico: Dunga

Local: Ellis Park, em Johannesburgo
Horário: 15h30
Juiz: Massimo Busacca (Suíça)

Lula ainda mordido por Belém

Do Blog de Juca Kfouri

“O presidente Lula visitou o Morumbi. E diante de não poucas testemunhas, virou-se para o ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior, e ralhou: ‘Diga ao Ricardo para parar de falar merda. O Morumbi é o estádio de São Paulo para a Copa do Mundo’. O Ricardo, no caso, é esse mesmo que você pensou, o Teixeira, presidente da CBF. Com quem o presidente da República anda meio desgostoso desde que Manaus foi escolhida em lugar de Belém.”

Parece que o metalúrgico finalmente viu com quem está lidando. Meio tarde, mas viu…

Racismo e clima de guerra

e2c01685-ada6-3c88-aaae-538af64db46e

A acusação de racismo contra o atacante argentino Maxi López feita pelo meio-campista cruzeirense Elicarlos, na noite de quarta-feira, pode ter definido um clima de guerra no duelo de volta entre as duas equipes pelas semifinais da Libertadores, em Porto Alegre.

Diante da tentativa da polícia de retirar à força o jogador sulista do ônibus no qual estava a delegação gremista, o dirigente tricolor César Pacheco foi taxativo. “Vão criar uma guerra lá, hein! Estão falando em paz no futebol, mas estão criando uma guerra. Estão criando um a guerra aqui, e vão criar um aguerra lá”, disparou.

Tudo começou quando ainda dentro de campo, onde o Cruzeiro venceu por 3 a 1, Maxi López teria chamado Elicarlos, que é negro, de macaco. O meio-campista Wagner tomou as dores do companheiro e teve uma discussão ríspida com o argentino. No entanto, o árbitro Enrique Osses não viu o ocorrido e, claro, nada fez.

Pouco antes do final do jogo, Elicarlos revelou o fato à imprensa. A polícia resolveu agir e procurou o atacante gremista para colher seu depoimento, mas esbarrou nos seguranças do clube, que não os deixaram entrar no ônibus no qual estavam os jogadores. Por fim, Maxi López foi a uma delegacia da capital mineira, deu sua versão do caso e acabou liberado. (Do site da ESPN Brasil)

Argentinos são abusados, metidos, mas não vai caber gente na cadeia se todo xingamento entre jogadores terminar em prisão. Estão exagerando na dose do politicamente correto – parece coisa de tucano metido a besta. Dentro de campo rola ofensa ainda mais pesada, sem que aconteça qualquer punição. Quando muito, alguém explode e mete a cabeça nos peitos do inimigo (vide caso Zidane vs. Materazzi)

Desfalques bicolores

O Paissandu viaja com destino a Lucas do Rio Verde para enfrentar o Luverdense (MT), sábado à noite, sem três jogadores. Além de Mael, que sofreu lesão muscular na coxa, mais dois candidatos a titulares foram vetados: o lateral-direito Jucemar, acometido de virose, e o volante Lê, também lesionado. Mais adaptado ao clube, após o seu retorno, Jucemar poderia reaparecer na equipe principal, ocupando a lateral direita. Lê era um dos prováveis substitutos do contundido Mael, que só deve reaparecer no time na fase eliminatória do torneio. Seu tempo de recuperação é de 20 dias. (Do site da Rádio Clube)

Milan de olho em Luís Fabiano

O vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, reconheceu nesta quinta-feira que está interessado em contratar o atacante Luís Fabiano, do Sevilla e da Seleção Brasileira, caso não consiga ter o bósnio Edin Dzeko, do Wolfsburg. Em declarações publicadas no site do clube, Galliani assegurou que “Dzeko é a primeira opção, e Luís Fabiano seria a segunda”.