Copa Verde: Leão vai com força máxima para o primeiro jogo da final

Imagem

Atento ao potencial do adversário, que cumpre excelente trajetória no torneio, o Remo está preparado para o confronto deste domingo (21) com o Brasiliense abrindo a decisão da Copa Verde 2020. A goleada de 6 a 2 sobre o Manaus na semifinal mostrou um time em ascensão técnica, mostrando entrosamento e bom repertório de jogadas. O jogo começa às 15h30 (com transmissão da TV Brasil), no estádio Mané Garrincha. Treinado por Vilson Tadei, velho conhecido do técnico Paulo Bonamigo, o Jacaré tem jogadores experientes no elenco – casos de Radamés, Carlos Eduardo e Zé Love. Para chegar à final, eliminou o Vila Nova na semifinal.

“Um time que ganha dentro da casa do Vila Nova por 2 a 0 e ainda coloca duas bolas no poste, time que tem intensidade, que está muito motivado. Vamos ter uma grande final. O Brasiliense é uma excelente equipe, que joga há um bom tempo junto. Tem o seu gestor que investe muito, traz jogadores renomados. Zé Love, Radamés, Carlos Eduardo, além de outros jogadores mais competitivos, não tão conhecidos, mas uma grande equipe. Se passou por Atlético-GO, da Série A, e do próprio Vila Nova, da Série B, isso mostra a sua força coletiva”, elogiou Bonamigo.

O time do Remo para a partida deve ser: Vinícius; Wellington Silva, Rafael Jansen, Fredson (Kevem) e Marlon; Pingo, Lucas Siqueira e Felipe Gedoz; Hélio Borges, Augusto e Wallace.

Reforço tunante para o Estadual, ER agradece pelas chances no futebol paraense

Apresentação Eduardo Ramos Tuna Luso — Foto: Matheus Vieira/Ascom Tuna Luso Brasileira

Eduardo Ramos, contratado pela Tuna para a disputa do Parazão e apresentado na quinta-feira (18), agradeceu pela oportunidade que teve no Paissandu, mas descartou um retorno ao clube por tudo que viveu no Remo nos últimos seis anos. Já como reforço tunante, ele deu entrevista à TV Liberal e não escondeu a gratidão pelas chances que teve no futebol do Pará.

“Sou grato ao Paysandu pela oportunidade de ter chegado a Belém, mas seria algo bem complicado por tudo que passei no Remo. Um clube que eu realmente gosto muito, tenho um respeito enorme. Estarei sempre na torcida para que possa estar crescendo e alcançando os objetivos”, disse o meia. “Os dois [Remo e Paysandu] são de Belém e quero que cresçam sempre da melhor maneira possível”.

Oficialmente, o PSC nega que tenha manifestado qualquer interesse na volta do jogador.

Seleção de todos os tempos tem 5 do Botafogo, mas ignora o Furacão Jairzinho

Resultado de imagem para Jairzinho Copa de 70

A revista “Placar” elegeu, em sua edição de fevereiro, a seleção brasileira de todos os tempos, com o voto de 170 repórteres, comentaristas e narradores do país. Além do time titular, também foram montadas duas equipes alternativas com os segundos e terceiros mais votados por posição. O critério foi simples: os jogadores mais votados de cada posição, em um esquema de jogo. O jogador com mais votos, como esperado, foi Pelé, seguido de Garrincha Ronaldo Fenômeno.

A seleção brasileira titular na votação da revista teve: Taffarel (85 votos); Carlos Alberto (104), Aldair (88), Bellini (72) e Nilton Santos (99); Falcão (80), Didi (84) e Pelé (165); Garrincha (132), Ronaldo (130) e Romário (97). O técnico foi Zagallo, com 94 menções.

Em um hipotético “banco”, ficaram: Gylmar (65 votos); Cafu (29), Mauro (53), Domingos da Guia (31) e Roberto Carlos (53); Gérson (59), Zico (74) e Rivaldo (17); Ronaldinho Gaúcho (29), Sócrates (19) e Rivellino (56). Telê Santana foi o segundo técnico mais votado (54).

Já o terceiro time da seleção brasileira de todos os tempos teria: Dida (7 votos); Djalma Santos (23), Oscar (20), Luís Pereira (24) e Junior (19); Clodoaldo (11), Dunga (7) e Zito (15); Zizinho (7), Tostão (13) e Leônidas da Silva (6). Carlos Alberto Parreira (8 votos) seria o técnico.

Obs.: os cinco botafoguenses da Seleção de todos os tempos são Carlos Alberto, Nilton Santos, Didi, Garrincha e Zagallo. Estranhamente, Jairzinho (recordista na marcação de gols em todos os jogos de uma Copa do Mundo, em 1970) foi esquecido pelos eleitores de Placar. Fundamental na conquista do tricampeonato mundial, ele não aparece nem no terceiro time.

Litmanen: o cinquentenário de um Rei finlandês

Imagem

O maior jogador da história do futebol finlandês completa hoje 50 anos. Parabéns, Jari Olavi Litmanen! O craque do meio-campo jogou por vários clubes europeus, com destaque para o Ajax e o Barcelona. Ficou famoso pela excepcional visão de jogo, elegância, equilíbrio, técnica e, principalmente, pelos lançamentos e assistências aos seus companheiros de equipe.

Aquele Ajax que conquistou a Champions League em 1995 tinha uma das melhores formações do futebol europeu nas últimas décadas. Louis van Gaal contava com talento abundante em todos os setores, com jogadores muito capazes individualmente, mas que também compunham um coletivo brilhante.

Uma pitada extra de excelência era garantida por um dos raros estrangeiros no elenco. Jari Litmanen não tinha o apelido de “Rei” à toa. O camisa 10 fazia mágica com a bola e simbolizou tempos fantásticos dos Ajacieden.

Imagem

Litmanen surgiu como o maestro perfeito àquele Ajax. Tanto seu pai quanto sua mãe eram jogadores, o que contribuiu para o garoto finlandês virar fã de Maradona e da Seleção Brasileira nos anos 1980. Além do mais, era um apaixonado pelo esporte, adorava estudar o futebol. Pela arte de seus pés e pela filosofia de vida, viraria pupilo de Van Gaal, num time que ajudaria a revolucionar a Champions na década de 1990.

Era o camisa 10 de excelente visão, de habilidade nos dribles, de finalizações precisas. Colecionou golaços e grandes atuações. Mais importante, ergueu muitos títulos, incluindo ainda cinco da Eredivisie. Se as passagens por Barcelona e Liverpool não foram à altura de seu talento, Liti permanece como lenda em Amsterdã.

Imagem

Para comemorar os 50 anos de Litmanen, o Ajax publicou uma compilação com todos os seus gols 136 pelo clube. São quase 30 minutos que apresentam toda a qualidade do craque. Para quem preferir uma versão mais curta, há também uma compilação dos 10 melhores tentos, escolhidos pelo próprio Ajax anos atrás. (Com informações do Trivela e agências internacionais)