Helder anuncia que vai comprar vacinas diretamente dos laboratórios

A decisão do Supremo Tribunal Federal, autorizando a compra de vacinas pelos Estados e municípios diretamente dos laboratórios sem depender da Anvisa, vai permitir que os governos estaduais importem vacinas, compensando a falta de iniciativa do governo federal em relação à pandemia. Diante disso, o governador Helder Barbalho anunciou nesta terça-feira (23) que o Governo do Pará vai importar 3 milhões de doses de vacinas, imediatamente, de todos os laboratórios possíveis. “O objetivo é vacinar, o quanto antes, o maior número possível de paraenses”, declarou Helder em vídeo postado nas redes sociais.

Futebol paraense perde Heyder, ponta-direita clássico, outra vítima da covid

Heyder acumula passagem por diversos clubes do futebol brasileiro (Foto: Gustavo Pêna)

O ex-atacante Heyder, 61 anos, morreu ontem vitimado por complicações da covid-19. Ele estava internado há duas semanas no Hospital de Campanha do Hangar. Com passagem por grandes clubes brasileiros, Heyder começou a jogar nos anos 80 e encerrou a carreira após duas décadas de bom futebol. Funcionário público, ele mantinha a forma participando de torneios amadores e de futebol soçaite na Assembleia Paraense e no Pará Clube. Manteve durante anos o projeto Academia 40, criado para homenagear boleiros que se destacaram nos clubes paraenses.

No Vitória, Heyder foi considerado o melhor ponta de Salvador (Foto: Arquivo pessoal)

De carreira longeva e produtiva, Heyder foi campeão em quase todas as equipes que defendeu. Torcedor do Clube do Remo na infância, virou a casaca para jogar pelo Paissandu e depois partiu para outros Estados. Ponta-direita rápido e driblador, esteve em Pernambuco, onde atuou por Sport e Náutico. Em seguida, teve breve passagem pelo Flamengo, onde conheceu Zico e foi treinado por Zagallo.

Heyder deixou o Sport e acertou com o rival, Náutico (Foto: Arquivo pessoal)

Após a experiência no rubro-negro do Rio, ainda passou por Vitória e Bahia, destacando-se depois em Internacional e Cruzeiro. Na Toca da Raposa, Heyder reeditou a parceria de sucesso com o técnico Ênio Andrade, com quem havia trabalhado no Náutico, e teve a oportunidade de jogar ao lado de Adilson Batista, Paulo Isidoro, Boiadeiro e Careca.

Em Belo Horizonte, o atacante paraense conseguiu conquistar o Campeonato Mineiro de 1990 e, pela velocidade nas jogadas, acabou ganhando o apelido de Flecha Azul. Em fim de carreira no Fortaleza, quis o destino que Heyder encerrasse a carreira em amistoso no Remo.

Ex-ponta, Heyder guarda o jornal uruguaio que o compara a Garrincha (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Série B: Remo deve anunciar Edson Cariús e Renan Oliveira nos próximos dias

Edson Cariús vai assinar com o Remo até o fim da Série B do Brasileiro 2021 — Foto: Thiago Gadelha/SVM

O atacante Edson Cariús é esperado em Belém nesta sexta-feira, 23, para assinar contrato com o Remo até o fim da Série B do Brasileiro. Vinculado ao Fortaleza, o atacante estava emprestado ao Al-Jabalain, da Arábia Saudita. O contrato com o clube asiático iria até junho de 2021, mas o atleta retornou ao Brasil e vinha negociando com o clube paraense, além de ter recebido outras propostas.

O executivo de futebol time cearense, Sérgio Papellin, já tinha informado que a rescisão contratual de Cariús com o clube árabe só seria autorizada quando estivesse fechado com outro clube. O salário do atleta será dividido por Fortaleza e Remo. O centroavante vem reforçar o ataque depois que o artilheiro Salatiel retornou ao Náutico.

Botafogo-SP foi o último clube de Renan no Brasil, em 2019 — Foto: Raul Ramos/Agência Botafogo

Outro jogador que deve ser anunciado pelo Remo para a Série B é o meia Renan Oliveira, ex-Atlético-MG e América-MG. Aos 31 anos, o jogador já está em Belém para finalizar os entendimentos com a diretoria remista. Revelado na base do Galo, Renan estava jogando no futebol europeu desde 2019 e deve firmar acordo até o final da temporada com o Leão.

Com características de um camisa 10 clássico, Renan também pode atuar na ponta direita. Além do Galo, ele passou por vários clubes – Vitória, Coritiba, Goiás, Sport, América-MG, Avaí, Náutico, CRB e Botafogo-SP. Estava jogando no FK Suduva, da Lituânia.

Números da audiência nos Estados da “final” do Brasileiro

Por Cassio Zirpoli

No domingo, Flamengo e Internacional proporcionaram algo raro, uma “decisão” nos pontos corridos. O confronto direto entre o Colorado, então líder, e o Fla, então vice, ocorreu na penúltima rodada do Brasileirão de 2020, o que fez a Rede Globo mudar o planejamento. Inicialmente, seriam três partidas ao vivo em sinal aberto, diversificando as praças (cidades/estados).

O jogo entre Sport e Atlético-MG, na Ilha, acabou ficando restrito ao pay-per-view, no Premiere, enquanto Corinthians x Vasco, na arena dos paulistas, foi transmitido só para o São Paulo, um mercado à parte, mesmo com um jogo decisivo como foi o do Maracanã – ao Timão, valia a luta pela Libertadores. Assim, 26 estados assistiram à vitória do rubro-negro carioca, que assumiu a ponta pela primeira vez nesta edição, e apenas um ao empate sem gols entre os alvinegros.

Sobre o jogo no Rio, a audiência acabou justificando a decisão, pois a média no país foi de 25,0 pontos, mesmo com as cidades de São Paulo puxando para baixo – não chegaram nem a 20 pontos. Na semana anterior, o jogo entre Flamengo e Corinthians, exibido nos 27 estados, teve média de 21,5. Ou seja, o caráter “decisivo” em 21 de fevereiro influenciou bastante. Das 15 metrópoles mensuradas pela Kantar Ibope Media, 4 passaram de 30 pontos e 11 passaram de 20 pontos – incluindo Fortaleza e Recife; dos três centros do NE presentes, só Salvador ficou abaixo disso. No Rio de Janeiro e em Porto Alegre, centro dos dois times envolvidos, o domínio foi absoluto, com 32,8 e 34,9 pontos, respectivamente – abaixo, confira o ranking completo.

Obs. No ranking geral da Globo, esta programação ficou em 6º lugar na última semana, com a reprise da novela “A Força do Querer” na ponta, com média de 31,6 pontos na 15 metrópoles.

Audiência média em pontos do futebol na Globo em 21/02
1º) 39,2 – Manaus (Flamengo 2 x 1 Inter)
2º) 34,9 – Porto Alegre (Flamengo 2 x 1 Inter)
3º) 33,6 – Vitória (Flamengo 2 x 1 Inter)
4º) 32,8 – Rio de Janeiro (Flamengo 2 x 1 Inter)
5º) 27,1 – Fortaleza (Flamengo 2 x 1 Inter)
6º) 26,3 – Belém (Flamengo 2 x 1 Inter)
7º) 26,0 – Brasília (Flamengo 2 x 1 Inter)
8º) 21,9 – Curitiba (Flamengo 2 x 1 Inter)
9º) 21,8 – Belo Horizonte (Flamengo 2 x 1 Inter)
10º) 20,7 – Recife (Flamengo 2 x 1 Inter)
11º) 20,4 – Florianópolis (Flamengo 2 x 1 Inter)
12º) 19,6 – São Paulo (Corinthians 0 x 0 Vasco)
13º) 19,0 – Salvador (Flamengo 2 x 1 Inter)
14º) 17,6 – Campinas (Corinthians 0 x 0 Vasco)
15º) 16,4 – Goiânia (Flamengo 2 x 1 Inter)

Acenando com chapéu alheio

A coluna Radar On-Line, assinada por Robson Bonin, noticia que “sem ter muita coisa para mostrar na sua gestão na Saúde, o ministro Eduardo Pazuello foi ao Pará na semana passada para participar da abertura de um hospital de campanha em Santarém”. Diz o colunista da revista Veja que a “visita e o espetáculo conduzido pelo ministro tiraram o governo de Helder Barbalho do sério. É que, segundo integrantes do governo paraense, sair na foto foi a única participação de Pazuello e do governo federal no negócio. Nenhum centavo pingou no negócio”.

O ministro da Saúde, no entanto, surgiu triunfal no discurso, segundo o colunista.

“É muito bom chegarmos a um estado e verificarmos a união de esforços de todos os níveis de gestão e de governo, e observar a estrutura de um hospital de campanha aproveitando uma construção de escola, já com a estrutura física pronta e adaptá-la”, discursou o general que ocupa a pasta da Saúde. O governo do Pará e a prefeitura de Santarém investiram R$ 4,2 milhões no hospital. “Pazuello só apareceu, como dito, para tirar a foto”, conclui o colunista de Veja. 

Capitão Lucas mostra determinação e otimismo para a grande final

'Temos que estar preparados para tudo', afirma capitão do Remo sobre final da Copa Verde - Crédito: Samara Miranda/Remo

A missão do Remo nesta quarta-feira (24) é reverter o placar estabelecido pelo Brasiliense na final da Copa Verde. Após vencer o primeiro jogo por 2 a 1, o time candango joga por um empate para levantar a taça inter-regional. Do lado azulino, o capitão Lucas Siqueira aposta no ritmo forte que a equipe adquiriu participando de duas finais seguidas. “Temos que pensar que é nossa terceira final consecutiva. O trabalho tá sendo muito bom. Desde 71 não temos três finais consecutivas. Temos que pegar confiança pra sermos campeões”, disse.

O volante sabe que o Leão precisa correr atrás do resultado, mas recomenda cuidado. “É questão da nossa postura de iniciar indo pra cima, mas com cuidado com o contra-ataque. A gente não pode tomar gol. Temos que ir organizados, mas ofensivos. É da nossa equipe ser ofensivo. O Brasiliense joga muito bem no reativo, eles demostraram isso. Temos que ir com equilíbrio. Estamos com um gol atrás, mas nossa postura dá condições de reverter”, garantiu o capitão.

O experiente volante admite que falta um certo equilíbrio ao time remista. Nos últimos jogos, apesar de marcar gols, a zaga apresentou falhas, principalmente na bola parada. “Em relação aos gols tomados, sabemos dos desfalques na decisão da Série C e isso influenciou. Depois fizemos muito gols. Temos que arrumar esse equilíbrio. Bola aérea é um lance que define jogo a favor e contra. Temos feito gols em bola parada. Tem que ter atenção, nossa atitude deve ser de atacar a bola. Treinamos muito, todos os dias e acontece no futebol. Mas temos que neutralizar”.

Ainda em relação ao Brasiliense, o capitão é preciso ter paciência. “Pode ser que eles venham pra jogar atrás e sair no contra-ataque. Temos que estar preparados para tudo. Se eles vierem mais atrás, temos que encontrar os espaços e ter paciência”.

Papão anuncia mais 2 reforços para a temporada

Imagem

Dois jovens atletas acertaram com o Paissandu, nesta segunda-feira (22), para defender o time na temporada 2021. O volante Adriel e o atacante Gabriel Barbosa vão vestir a camisa alviceleste até 30 de novembro. Ao todo, o elenco conta com oito caras novas. Adriel, que disputou o Campeonato Brasileiro de Aspirantes do ano passado pelo time sub-23 do Corinthians-SP, está na cidade de Barcarena desde o início da pré-temporada, onde aguardava a regularização documental para ter sua contratação concretizada.

“Atualmente jogo como volante, mas também posso fazer a função de zagueiro. Agradeço pela oportunidade, venho muito motivado. Darei meu máximo aqui, não só eu, como meus companheiros também, para alcançar os objetivos. Vocês podem esperar que coisas boas virão”, disse o volante.

Imagem

Já Gabriel Barbosa pertence ao Palmeiras-SP, que pagará seus salários enquanto durar o contrato com o Papão. “Sou centroavante, minhas principais características são finalização, posicionamento, técnica e bom cabeceio. Venho a Belém com o grande desafio de conquistar o principal objetivo do clube no ano que é o acesso à Série B, além de fazer um bom estadual, que almejamos o título, fazer uma boa Copa do Brasil e deixar o Paysandu onde ele deve estar que é na elite”, ressaltou o atacante.

Imagem

O clube já havia anunciado o goleiro Victor Souza (foto acima), o zagueiro Denilson, o lateral-direito Israel, o volante Elyeser e os atacantes Ari Moura e Igor Goularte. Todos aguardam a publicação de seus nomes no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.