Erro da arbitragem estraga final da Copinha

O assunto ia passando batido, mas ainda está em tempo de comentar. O São Paulo, dono da melhor campanha, conquistou nesta segunda-feira a Copa São Paulo de futebol junior, derrotando o Santos nos pênaltis, graças a três defesas do goleiro Richard. No tempo normal, empate de 1 a 1. Tudo muito bem, mas houve um lance que me deixou bestificado: quando o jogo ainda estava 1 a 0 para o Peixe, o goleiro são-paulino Richard saiu estabanado para cortar um ataque adversário fora da área e acertou violentamente o atacante santista, matando a jogada e quase exterminando o infeliz. O assoprador de apito tomou então a decisão mais tosca possível: deu um cartão amarelo para o goleiro, para espanto geral, visto que a agressão deveria ter sido punida com expulsão sumária.

Fiquei a pensar cá com meus botões: será que até em torneio amador o peso político do São Paulo já se faz presente, a ponto de influenciar jovens apitadores?

8 comentários em “Erro da arbitragem estraga final da Copinha

  1. O Beraldo Frances se aposentou Jimy.
    Gerson realmente era pra vermelho…pra piorar o arqueiro defendeu tres tiros livres…ontem o Marcio Araujo marcou um tiro livre para o Paisandu qndo em sua interpretação o Zeziel foi empurrado dentro da area e em seguida lance parecido ele nao marcou pro Santa Rosa…..rs rs rs …

    1. De fato, amigo Edmundo, o professor Beraldo se aposentou. Quando ao Márcio Araújo, além dos lances duvidosos, ele foi condescendente com a violência do zagueiro Victor Hugo, que baixou o sarrafo em cima de Marcelinho e Kevson. Bastava um jogador do Santa Rosa se aproximar e ele já ia metendo a mão no peito do cara. Não levou nem amarelo.

  2. O São Paulo foi o único time que fez todas as partidas às 14/16h, enquanto Santos, Corinthians e Pameiras (o último principalmente) jogaram quase sempre às 21h. Acho discutível esse “peso político” 😉 Até porque existe uma briga muito forte da diretoria do São Paulo com a Federação.

    1. Paulo,
      Não afirmei que o peso político tenha necessariamente a ver com a Federação. Só não se pode descartar o poder de fogo que o S. Paulo adquiriu nos últimos tempos, em grande parte pela competência de seus dirigentes. Refiro-me à cabeça desses jovens apitadores, pois talvez se fosse um time menos graduado ele fizesse o certo: a expulsão sumária do goleiro faltoso.

  3. Concordo que o juiz errou, a despeito da desculpa do comentarista da SporTV (“como o jogo é de juniores, as punições devem ter caráter educativo”, ora vá). Mas ele não é tão novato assim, já apitou inclusive jogos do campeonato Paulista (A-1). Mas discordo da tese do peso político ou coisa parecida; talvez o juiz pudesse se intimidar pela torcida, mas mesmo isso não justifica, não havia nem 25 mil presentes. Pra mim é mais um erro como tantos outros em tantas divisões e estados.

    Pra ficar numa comparação recente: o erro crasso do juiz no jogo Palmeiras x Barueri, semana passada. Veja que favoreceu o Barueri, um time nada graduado, sem qualquer peso ou força política. E prejudicou o Palmeiras, cuja diretoria tem ótima relação com a FPF (mas péssima com os árbitros, desde a descompostura do Beluzzo).

    Só que quando o erro favorece o São Paulo surgem nuvens de suspeitas de todos os lados. Quando é contra, aí o pessoal do São Paulo é chorão, reclama demais…

  4. Beraldo Francês se aposentou da Rádio Clube , depois de comandar o Banco de Informações por 35 anos, mas continua na ativa como professor .Vi o Beraldo com a família na Sapucaí,, de férias, passando o Carnaval no Rio. Ele me disse que deve ir passar lá a Copa das Confederações e o Mundial..Ele já recebeu convite para atuar em uma rádio do Rio.

Deixe uma resposta para Paulo Guedes Cancelar resposta