Jobson suspenso por dois anos

O paraense Jobson, ex-Botafogo, está afastado do futebol por dois anos. Ele foi punido em julgamento realizado na noite desta terça-feira pela 2ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta do flagra nos exames antidoping a que o atleta foi submetido nas partidas contra o Coritiba (8 de novembro) e Palmeiras (6 de dezembro), pelo Campeonato Brasileiro do ano passado. Jobson estava enquadrado no artigo 2.1 do Código Mundial Antidopagem. Em seu depoimento, o ex-atacante do Botafogo causou surpresa ao declarar que havia se confundido ao afirmar, em uma entrevista, que teria cheirado cocaína. Na verdade, segundo o jogador, ele fumou crack mais de uma vez, mas não se lembrava quando foi a última. “Eu fumei crack, e não foi a primeira vez. Eu uso desde aquela época, mas nunca nunca caí no doping”, afirmou. No fim das contas, Jobson saiu no lucro, pois, se fosse enquadrado como reincidente, poderia ser banido do esporte.

FPF vacila e estreia do Mundico é adiada

Do Blog do Estado

O São Raimundo, que estrearia na próxima quarta-feira no Campeonato Paraense, não entrará em campo contra o Santa Rosa. De acordo com a diretoria do time, as passagens não foram liberadas em tempo hábil. A Federação Paraense de Futebol informou que não havia vagas nas empresas aéreas, por isso não foi possível liberar as passagens. O time viajaria hoje para Belém onde jogaria a partida contra o Santa Rosa, na tarde da quarta-feira (20), às 15h30. O jogo foi transferido para a capital para que as obras no Estádio barbalhão fossem adiantadas. A nova data para a partida ainda não foi definida.

Buffon lidera ranking de goleiros; Taffarel é 10º

O italiano Gianluigi Buffon, da Juventus, foi eleito pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol) como melhor goleiro do mundo no período de 1987 a 2009. O brasileiro Taffarel aparece na décima colocação, enquanto Dida, ainda em atividade e atualmente no Milan, ficou em 13º na classificação. Taffarel foi titular da Seleção nas Copas de 1990, 1994 e 1998 – conquistou o título em 1994.

1. Gianluigi Buffon (ITA) – 87 pontos
2. Iker Casillas (ESP) – 73
3. Peter Schmeichel (DIN) – 69
4. Oliver Kahn (ALE) – 62
5. Edwin van der Sar (HOL) – 60
6. José Luis Chilavert (PAR) – 58
7. Walter Zenga (ITA) – 55
8. Petr Cech (RTC) – 50
9. Michel Preud’homme (BEL) – 43
10. Taffarel (BRA) – 40

Elefantes brancos da Euro-04 assolam Portugal

Por Erich Beting

Em tempos de pré-Copa do Mundo brasileira, seria interessante que o digníssimo ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., passasse a ler o noticiário de Portugal. Cinco anos e meio após a Eurocopa que revolucionou alguns velhos estádios portugueses, dando aparentemente novo fôlego ao futebol na terrinha, a esfera pública está atolada em dívidas e com dificuldade para manter em dia o pagamento da construção dessas magníficas arenas que vivenciaram cerca de um mês de festa.
Por ano são mais de 13 milhões de euros que o governo gasta para manter de pé os elefantes coloridos, porque muitos deles já têm cadeiras multicores para dar a falsa impressão de que o estádio está cheio.
A situação menos pior é o estádio de Braga. O clube, que lidera o Campeonato Português, consegue encher cerca de 40% da arena por partida. O Beira-Mar, que joga as partidas da Segunda Divisão portuguesa no estádio de Aveiro, completa por volta de 5% dos 30 mil lugares do estádio municipal. Por isso mesmo, a prefeitura já cogita demolir o estádio e vender o terreno para a especulação imobiliária.
Seria interessante que o ministro, tão bem informado a ponto de afirmar que o investimento para receber uma Copa do Mundo já se justifica ter investimento em arena esportiva em locais onde não há um grande consumo do futebol, pensasse no que será dos nove estádios programados para o Mundial de 2014 e que não são da iniciativa privada.
Lá em 2019, aposto que Maracanã e Mineirão ainda estarão com as contas em dia, sendo exaltados como exemplos de como a Copa ajudou a melhorar ainda mais o país do futebol. As outras sete formidáveis arenas, se continuarem pensando apenas no Mundial tupiniquim, estarão desesperadas para que alguma empresa compre o espaço e o transforme num shopping.
E isso que nem estamos falando aqui do fato de que estamos a apenas quatro anos da Copa de 2014 e simplesmente nenhuma obra teve início. Não de estádios. Mas de infraestrutura, algo que é muito mais importante para a população e, aí sim, justifica os gastos.

Zico recebe presente de grego

Demitido inesperadamente pelo Olympiakos na manhã desta terça-feira, Zico demonstrou insatisfação pela maneira como foi tratado pela diretoria do clube grego e admitiu a possibilidade de afastar-se do futebol por um ano. Ele se diz desiludido com o futebol. “Não sei ainda o que fazer e ainda vou pensar nisso com calma. Só queria agradecer a todos que me apoiaram aqui na Grécia, e principalmente a quem mandou e-mail e está deixando mensagens no meu Blog.” A maior decepção do treinador, segundo relatou, foi ter sido ignorado pelos diretores do Olympiakos. Duas horas antes de receber uma carta de demissão de um oficial de justiça, Zico ficou sabendo de seu desligamento apenas pelo site oficial do clube. “Nunca tinha visto isso antes. Fui demitido por oficial de justiça como se tivesse feito alguma coisa errada”. (Da ESPN)

Vasco ressuscita Eurico Miranda

Um velho fantasma, fumando charutão, volta a assombrar o Vasco. O ex-presidente Eurico Miranda foi eleito, na noite desta segunda-feira, presidente do Conselho de Beneméritos do clube, com poderes para fiscalizar e analisar ações da atual diretoria. Seu mandato será de três anos. O resultado representa uma derrota política para o presidente Roberto Dinamite, que vê ressuscitar um adversário inescrupuloso e ávido por espaço na mídia.

Roberto Carlos revela mágoa com narrador global

O veterano lateral-esquerdo Roberto Carlos, do Corinthians, revelou em entrevista coletiva nesta segunda-feira guardar mágoa de dois jornalistas que o crucificaram após a fracassada campanha da Brasil na Copa do Mundo de 2006. Sem citá-los nominalmente, o jogador tachou como “maus profissionais” os supostos responsáveis por campanhas que o afastaram da equipe atualmente treinada por Dunga. O principal alvo das críticas de RC é o narrador Galvão Bueno, da Rede Globo.

Perguntado em tom de brincadeira por um repórter se, ao vestir o uniforme antes do jogo, o lateral daria uma checada a mais no elástico da meia, Roberto Carlos, sorridente, respondeu citando o jornalista. “Você tá pegando o costume do Galvão Bueno, hein…”, disse o atleta, que prosseguiu. “Isso não tem nada a ver. É uma história que inventaram aí. Isso é uma reação normal, e as pessoas mal intencionadas acabam inventando uma história, mas elas um dia terão um momento de sofrimento e vão precisar de alguém para ajudá-las. Na época da Copa, essa pessoa que eu falei há pouco [Galvão Bueno] fez minha mãe chorar durante muito tempo”, disse o camisa 6.

Que Galvão influencia técnicos da Seleção e até dirigentes da CBF, não há dúvida. Em 2006, pela proximidade com Parreira e Zagallo, praticamente conduziu a entrevista coletiva de despedida da Seleção, em Frankfurt. Na Copa da França, respaldou a sacanagem do Velho Lobo contra o nosso Giovanni, atacando o jogador paraense e ignorando deliberadamente sua escalação numa posição errada, quase como volante. Pessoas ligadas ao meia admitiram que ele ficou marcado desde que não aceitou pagar pelo “marketing” cobrado por uma empresa de Galvão. Quanto a Roberto Carlos, porém, entendo que as críticas foram gerais e quase unânimes ao comportamento displicente do jogador no lance do gol de Henry para a França.

Garotada sub-18 saúda torcida no Baenão

Antes do jogo entre Remo e Ananindeua, nesta segunda-feira à noite, os jogadores do Sub-18 (que disputaram a Copa São Paulo de Futebol Junior) foram recepcionados pela torcida no estádio Baenão. A equipe paraense se classificou na primeira fase e foi eliminada nas oitavas-de-finais da competição. (Foto: MÁRIO QUADROS/Bola)

A quem interessar possa…

Agenda do presidente Lula para esta terça-feira, 19:

08h Partida para Araçuaí (MG) – Base Aérea de Brasília (DF)

09h50 Chegada a Araçuaí

10h25 Visita à barragem Setúbal e encontro com trabalhadores da obra Jenipapo (MG)

11h Cerimônia de inauguração da barragem Setúbal

13h Visita ao campus Araçuaí do Instituto Federal Norte de Minas

13h15 Cerimônia de inauguração do campus Araçuaí, do Instituto Federal Norte de Minas, e assinatura de convênio do Programa Brasil Profissionalizado

16h40 Visita às instalações da Unidade Termelétrica Juiz de Fora

17h Cerimônia de início da operação com etanol da Usina Termelétrica Juiz de Fora 

18h45 Cerimônia de inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Luzia, Juiz de Fora

20h30 Partida para Brasília

21h45 Chegada a Brasília

(Fonte: Secretaria de Imprensa da Presidência)