De virada, Paissandu derrota Ananindeua

Apesar de grandes dificuldades ao longo do segundo tempo, o Paissandu conseguiu sua segunda vitória no campeonato, derrotando o Ananindeua por 2 a 1, de virada, na tarde deste sábado, na Curuzu. Depois de um primeiro tempo em que alternou boas manobras de ataque com descuidos na marcação, o time de Barbieri voltou do intervalo sem grandes novidades na distribuição em campo. Jênison era o mais ativo, buscando jogadas com Moisés e Zé Augusto, que entrou no lugar de Bruno Rangel.

O Ananindeua buscava os contra-ataques e sempre chegava com perigo. Aos 18 minutos, nasceu o primeiro gol, em cruzamento que Junior Belém desviou para as redes de Fávaro. O Paissandu entrou em desespero com as cobranças da torcida e o Ananindeua continuou a ameaçar.

Jênison foi substituído por Luciano Dias e a equipe foi toda ao ataque buscar o empate, até que, aos 37 minutos, em meio a uma confusão na área, Moisés empatou a partida. Cinco minutos depois, escorando cruzamento de Zé Augusto, Luciano Dias desempatou. (Foto 1: MÁRIO QUADROS; Foto 2: NEY MARCONDES)

Paissandu e Ananindeua empatam em 0 a 0

O Paissandu vai empatando em 0 a 0 com o Ananindeua, no estádio da Curuzu. Os primeiros movimentos favoreceram o time visitante, com o atacante Joãozinho infernizando a marcação bicolor com seus dribles. Aos 18 minutos, a arbitragem anulou um gol do Ananindeua, sob protestos da equipe. O Paissandu tentou chegar ao gol, utilizando Jênison como criador de jogadas. Desembaraçado, nos minutos finais, o meia quase conseguiu abrir a contagem valendo-se de lances individuais, embora sem grande poder de finalização. (Foto de MÁRIO QUADROS/Bola)

Joel estreia no Bota contra o América

A chegada do treinador Joel Santana parece ter renovado as pretensões do Botafogo no Estadual do Rio, após a desastrosa goleada por 6 a 0 sofrida contra o Vasco. Quarta, a equipe venceu o Tigres por 2 a 1 e hoje recebe o América no Engenhão, às 17h (de Brasília), pela 5ª rodada da Taça Guanabara. Será a estreia oficial de Joel no cargo, em substituição a Estevam Soares.

Na vitória sobre o Tigres, o Botafogo foi comandado em campo pelo auxiliar Jair Ventura – Joel assistiu ao jogo dos camarotes de S. Januário e passava informações ao assistente por rádio. Em caso de nova vitória sobre o América e uma derrota do Vasco para o Friburguense no domingo, o Botafogo poderá espantar a crise e dividir o topo da tabela com a equipe de Vagner Mancini.

Uma feira transformada em lixão

Lixo e sujeira em abundância ao lado das barracas de frutas e verduras. Em ambiente assim tão propício proliferam os insetos e, com eles, os riscos de doenças. Este é o cenário da feira do Barreiro, no bairro da Sacramenta, na esquina da Mauriti com a Senador Lemos. Em matéria da repórter Fabiana Batista (fotos de Tarso Sarraf), publicada neste sábado, o DIÁRIO denunciou a grave situação, reveladora do descaso com que a Prefeitura de Belém e a Vigilância Sanitária em relação ao funcionamento das feiras livres. Nossa capital, tão maltratada e abandonada pelos seus gestores, a cada dia se transforma numa imensa Calcutá. E não se vê luz no fim do túnel.

Ficha técnica de Águia x S. Raimundo

ÁGUIA x S. RAIMUNDO

Estádio Zinho Oliveira (Marabá), às 19h deste sábado

Times:

Águia – Alan; Vítor Ferraz, Edkléber, Charles e Aldivan; Daniel, Analdo, Soares e Tiago Marabá; Garrinchinha e Jales. Técnico: João Galvão

S. Raimundo – Labilá; Leandrinho, Filho (Carlão), Marabá e João Pedro; Marcelo Pitbull, Beto, Michel e Tiago Neiva; Déo Curuçá e Branco. Técnico: Flávio Barros

Ingressos – Arquibancadas descobertas, R$ 15,00; arquibancadas cobertas, R$ 30,00

Árbitro – Fernando José de Castro Rodrigues. Auxiliares – Heronildo da Silva e Manoel Cardoso Santos

Na Rádio Clube – Campos Filho (narração), Reginaldo Barros (comentários)

Ficha técnica de Paissandu e Ananindeua

PAISSANDU x ANANINDEUA

Estádio da Curuzu, às 16h deste sábado

Times:

Paissandu – Fávaro; Marcus Vinícius, Vítor Hugo, Rogério e Fabinho; Tácio, Sandro, Zeziel e Jênison; Moisés e Bruno Rangel. Técnico: Luiz Carlos Barbieri

Ananindeua – Alan; Max, Gil Cametá e Ricardo Henrique; Cleidir, Cléberton, Rogerinho, Marituba e Mocajuba; Kanu e Joãozinho. Técnico: Luiz Oliveira

Ingressos – Arquibancada a R$ 15,00; cadeira central, R$ 40,00; cadeira lateral, R$ 30,00.

Árbitro – Nadilson Souza Santos. Auxiliares – José Ricardo Coimbra e José Raimundo Gomes.

Na Rádio Clube – Narração: Geo Araújo. Comentários: João Cunha. Reportagens – Dinho Menezes, Francisco Urbano e Paulo Sérgio Pinto.

Na TV – TV Cultura transmite ao vivo.

Imagens inéditas do planeta Bola

O esporte mais popular do planeta só é o que é por ser o mais simples de jogar. No final, tudo se resume à bola e ao prazer de correr atrás dela. Não é necessário se trajar com uniformes glamurosos ou hiper modernos. Até sem camisa os moleques aprendem a disputar uma boa pelada pelos campos do mundo. Há quem jogue até sem roupa, como as crianças nuas que batem bola no Vale de Dechen, no Tibete. E os campos? Não precisa necessariamente de um gramado perfeito. Até aos pés das pirâmides de Gizé, no Egito, à sombra da montanha de Kukenán, na Venezuela, ou nas praias de Danag, no Vietnã.

A própria pelota pode ser improvisada, como nas ruas de Johannesburgo, capital do país da próxima Copa, a África do Sul, onde garotos brincam com uma bola de basquete furada. Todas essas imagens do universo boleiro estão reunidas no livro “Futebol sem Fronteiras – Retratos da Bola ao Redor do Mundo” (Ed. Panda, R$ 39,90), do geógrafo, jornalista e fotógrafo Caio Vilela, 39 anos. A obra reúne registros captados durante as viagens do autor pelos cinco continentes. Fonte inesgotável de metáforas, o futebol que irrompe no livro também transcende o esporte, infiltrando-se na política, religião e cultura dos países. “Muitas vezes sou convidado para participar do jogo. Aí sempre dou vexame, porque o pessoal acha que brasileiro é craque e eu nem para goleiro sirvo muito bem”, diz o fotógrafo.

Nascido em São Paulo, em 1970, Caio Vilela tem uma história curiosa com o futebol. Embora a família de são-paulinos tenha tentado atraí- lo para a torcida tricolor, o primeiro clube que chamou sua atenção foi o Palmeiras, time da maioria dos seus amigos de escola, no bairro da Pompeia, tradicional reduto alviverde. No entanto, nas palavras do próprio fotógrafo, a relação com o clube não ia além da identificação com a cor verde. Assim, ele só descobriria a verdadeira paixão pouco depois. “Meu pai, que é arquiteto, acompanhava várias construções pela cidade e torcia para o Corinthians, para ganhar a simpatia do pessoal das obras, todos corintianos. Aí, eu vi que todo mundo era corintiano e decidi, aos 7 anos, que também seria.” (Da IstoÉ)

Vox Populi: cai vantagem de Serra para Dilma

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), lidera a corrida presidencial com 34% das intenções de voto, seguido da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), com 27%, segundo pesquisa do Instituto Vox Populi, encomendada pela TV Bandeirantes. Dilma tem nove pontos a mais do que o registrado no último levantamento do instituto, sendo que Serra oscilou negativamente cinco pontos.