Governo tenta intimidar Clarín

inspectores1

Fiscais do governo chegam ao prédio do Clarín

Do Folhaonline

Depois que quase 200 agentes tributários realizaram nesta quinta-feira uma blitz na sede do “Clarín”, principal jornal da Argentina, o diretor da Administração Federal de Receitas Públicas (Afip, a receita federal argentina), Ricardo Echegaray, declarou que não sabia da operação e anunciou a demissão de dois responsáveis. Classificada pelo jornal como uma forma de intimidação estatal, a operação aconteceu no dia em que o Clarín divulgou denúncia contra o Oncca (Escritório Nacional de Controle Comercial Agropecuário), também dirigido pelo chefe da receita e marca mais um episódio de tensão entre o governo e a imprensa, que colocou em campos opostos a presidente argentina, Cristina Kirchner, e o Grupo Clarín, proprietário ainda dos jornais “Olé” e “La Razon” – também localizados no prédio fiscalizado -, de emissoras de TV, rádio, provedores de internet e TV a cabo.

Fiscais da Administração Federal de Receitas Públicas (Afip, a receita federal argentina) realizaram inspeções em um prédio em Buenos Aires onde funciona a redação do jornal, de propriedade da empresa de mídia e telecomunicações Grupo Clarín, que, segundo analistas, será enfraquecida caso a reforma proposta do governo seja aprovada.

4 comentários em “Governo tenta intimidar Clarín

Deixe uma resposta para MaR³³co AlencaR³³ Cancelar resposta