Pelo regulamento, Corinthians pode ser eliminado

622_2deebfe9-d994-304c-9d94-d02a1605213d
A morte de um garoto de 14 anos torcedor do San Jose, da Bolívia, na noite de quarta-feira, pode até levar à eliminação do Corinthians da Libertadores da América. Isso caso seja confirmado que o objeto explosivo disparado contra os fãs da equipe boliviana tenha partido da torcida alvinegra no estádio Jesús Bermúdez, em Oruro.
É o que prevê o regulamento da competição, que trata deste tipo de situação em seu artigo 10 e coloca as punições no 18. Vale destacar que uma possível exclusão de um time por conta de um episódio assim já constava do regulamento de 2012, logo, não é uma novidade como noticiado em alguns sites.
A Conmebol tem Tribunal de Disciplina e Câmara de Apelações, órgãos que entraram em vigor no final de janeiro deste ano e que devem tomar conta do caso. Até às 10h03 da manhã desta quinta, a entidade não se manifestara sobre o assunto em sua página oficial.
Doze corintianos foram presos ainda no estádio pela polícia boliviana, que afirma ter visto o sinalizador ter partido de um grupo de fãs alvinegros. Os nomes dos detidos foram divulgados na manhã desta quinta:
– Cleuter Barreto Barros – 24 anos
– Clever Souza Clous – 21 anos
– Daniel Silva de Oliveira – 27 anos
– Fávio Neves Domingos – 32 anos
– Hugo Nonato – 27 anos
– José Carlos da Silva Júnior – 20 anos
– Leandro Silva de Oliveira – 21 anos
– Marco Aurélio Mecere – 31 anos
– Rafael Machado Castilho Araújo – 18 anos
– Reinaldo Cohelo – 35 anos
– Tadeu Macedo Andrade – 30 anos –
– Tiago Aurélio dos Santos Ferreira – 27 anos

Artigo 11

Associações e clubes podem ser punidos por comportamento inadequado da torcida
– Invasão ou tentativa de invasão de campo;
– Objetos atirados ao campo;
– Usar sinalizador, fogos de artifício ou qualquer outro objeto pirotécnico;
– Gestos, palavras, objetos ou outro meio para transmitir mensagem inapropriada em um evento esportivo, sobretudo se for de natureza política, ofensiva ou provocativa
– Causar estragos
– Qualquer falta de ordem ou disciplina que se possa cometer dentro do estádio ou em suas proximidades

As possíveis punições são colocadas no artigo 18
Advertência, repreensão, multa (de não menos do que 100 dólares ou mais que 200 mil dólares), anulação ou repetição de jogo, perda de pontos, determinação do resultado de jogo, atuar com portões fechados, proibição de jogar em um estádio ou no país, exclusão da competição (atual ou em edições futuras), perda de titulo ou prêmio, rebaixamento, perda de licença.

18 comentários em “Pelo regulamento, Corinthians pode ser eliminado

  1. E eu, meu caro Gerson, se fosse a direção corinthiana, não recorreria da decisão.
    Estaria ainda pequena a eliminação diante de uma tragédia como essa. Serviria de lição para o ‘bando de loucos’.

  2. Merece ser punido, temos que dar um basta nessa violência.

    O Fortaleza foi absolvido do PV, um absurdo.

    Os dirigentes como responsáveis pelo Clube, devem proibir a presença dessas guangues na vida do clube e nos jogos, em parceria com a polícia e o MP.

    Chega de violência, quantos aindam vão morrer ? eu, vc ou nosso amigos !

  3. Mesmo sendo brasileiro, seria atitude exemplar se a conmebol aplicasse o regulamento e eliminasse o Corinthians. Infelizmente é o que penso, tem que ter um basta na violência nos estádios.

  4. Adilson, o clube pode no mínimo demonstrar interesse e preocupação quanto ao comportamento de sua torcida. Talvez seja isso o que se queira, uma satisfação mínima, uma iniciativa qualquer da parte dos cartolas. Mas não é o que se vê. As punições pesadas e suas consequentes interferências na economia do clube nesses tempos de patrocínios milionários, certamente fariam com que os dirigentes se mexessem de imediato.
    Podemos esperar uma punição nada branda ao Corinthians. Esse fato vem na esteira de um outro que passou em branco envolvendo também um clube brasileiro, no caso o SPFC na final da Supercopa. Aliás, foi esse jogo do SPFC a gota d’água para se criar o novo código disciplinar, o qual a Conmebol deve estar ávida pra inaugurar de maneira emblemática.

  5. Estamos na América do Sul. Nada vai acontecer ao Corinthians.
    Falando em violência de torcidas, a julgar pela “mobilização” nas redes sociais, as organizadas de remo e paysandu vão transformar as ruas de Belém num inferno no dia do clássico, algo semelhante àquele Paysandu e América-RN de dois anos atrás. As gangues estão marcando “encontros” para antes e depois do jogo, com desafios mútuos e provocações. Debocham das autoridades e dizem que comparecerão ao estádio, apesar da proibição, e que continuarão com seus cantos de guerra etc. Que se cuidem as autoridades para este domingo.

  6. Mesmo sendo uma punição que, em tese, pode ser aplicada, acho que o mais adequado determinar que o Corinthians jogasse com os portões fechados o restante da competição. Até porque a própria Comenbol tem parcela significativa por atitudes como esta, eis que tem visto, e deixado passar em branco, comportamentos muito graves de torcedores durante os seus torneios. A eliminação seria tomar o Corinthians como bode expiatório de uma culpa que na maior parte não é dele. A rigor, o maior responsável por sinistros desta natureza é o promotor do evento, a Comenbol, que não toma as providências cabíveis. Se os suspeitos já estão presos, que o Estado Boliviano os processe, e, se for o caso, os condene e puna exemplarmente, inclusive no aspecto financeiro. Até porque medida desta natureza dá uma resposta tanto à família enlutada, quanto aos próprios bolivianos.

  7. O Fortaleza Esporte Clube foi absolvido em julgamento realizado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na noite desta terça-feira (19). O time estava sendo julgado pelo incidente ocorrido no jogo contra o Oeste-SP, no Presidente Vargas, no dia 11 de novembro de 2012.

    Depois do fim do jogo, válido pela fase mata-mata da Série C do Campeonato Brasileiro, cadeiras foram arrancadas da arquibancada e atiradas no campo.

    O Fortaleza estava sendo denunciado no artigo 213, inciso III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo

    Absurdo do absurdo esta decisão,aqui em Belém a dupla rexpa já foi punida por motivo da torcida arremessar copo descartável no campo imagino qual a suspensão levariamos se tivessemos arremessado as cadeiras.será que é a tal da chamada força politica que não temos por aqui?

  8. O Brasil quase fica fora da copa depois que a fogueteira Roberta jogou um rojão no Maracanã.

    Dependendo do que diz o regulamento, embora eu ache injusto, o clube infelizmente deve pagar o pato pela irresponsabilidade desses marginais que acham que estão fazendo a coisa mais linda do mundo.

    Queria que essa tragédia pelo menos servisse pra que as autoridades brasileiras faça o que fez as daqui do Pará.

    Eles podem até existir, mas é só proibir a entrada deles uniformizados e portando qualquer tipo de material ( faixa, bandeirões, sinalizadores etc…) o futebol não precisa desses caras. Os clubes não precisam.

  9. DE VERDADE SE VAI SER TOMADA ALGUMA PROVIDENCIA ENÉRGICA E EM RELAÇÃO A MAIS A ESSE CRIME BIZARRO PELOS MARGINAIS CORINTIANOS (LOUCOS) NINGUÉM SABE.

    Agora se a pergunta é se DEVERIAM SER TOMADAS PROVIDÊNCIAs ENERGICAS CONTRA OS MARIGINAIS CORINTIANOS E MUITOS OUTRAS GANGUES DE TORCEDORES PELO BRASIL AFORA, afirmo que sim e que muita coisa poderia ser feito contra isso: Prisão e enquadramento criminal dos envolvidos( ja estamos carecas de falar de impunidade), aumento da segurança nos estádios através das câmeras de segurança em todos os setores para identificar quem começou a guerra e praticou ( tipo esses 11 que foram presos) para enquadrar o elemento e impedir que ele seja absolvido nos tribunais alegando inocência, Punição rigorosa e verdadeira aos clubes desses torcedores porque iria isso forçar os dirigentes dos clubes a tomarem também providencias contra essas torcidas porque ninguem iria querer perder milhões de reais por ter de jogar fora de seus domínios. Com isso os dirigentes dessas torcidas organizadas poderiam também fazer o controle melhor dos componentes para não incorrerem ao risco dos clubes e eles serem penalizados. Poderia também adotar aquele critério de enquadrar os vândalos envolvidos em brigas de torcidas que não tenham causado morte e nem ferido ninguém grave a comparecer na justiça todas as vezes que seu time entrasse em campo pois esta pena seria muito melhor mais pesada que trabalho comunitário que o cara nem cumpre. Por aí verificamos que muita coisa pode ser feita pêra amenizar essa situação que nos meus tempos de adolescente não era assim, as brigas que existiam eram normais onde tem muita gente aglomerada. Mas hoje virou guerra, homicídio e algo precisa ser feito. Mas quem se habilita a fazer?????? A Justiça? Tem medo e é movida por interesses financeiros e particulares porque muitos magistrados são fanáticos torcedores. A imprensa??? Tem medo e interesses financeiros porque alem de muitos cronistas , radialistas , apresentadores etc serem fanáticos torcedores ainda existe o interesse financeiro porque a mídia é a maior patrocinadora do futebol. Os dirigentes dos clubes???? Nossa!!! Esses tem pavor das providencias contra as torcidas, interesses financeiros , políticos e muito mais. Os dirigentes de torcidas organizadas?? Nem pensar porque são os que incitam as guerras e são os principais responsáveis por essas guerras.

    MORAL DA HSITORIA: “ TEM MUITA COISA QUE PODE SER FEITA MAS NÃO TEM NINGUEM PARA FAZER NADA FAZENDO A SUBTRAÇÃO DA O RESULTADO DAS TORCIDAS DO FORTALEZA E DO COXA ABSOLVIDAS RECENTEMENTE E FUTURAMENTE ESSE ASSASSINOS CORINTIANOS COMO JÁ OCORREU EM OUTROS CASOS” QUEREM APOSTAR?????????

  10. Creio que tal fato tem, em nome do futebol para família, de levar o time dos mosquiteiros a punição. Mesmo sendo o Corinthians (não sou torcedor deste time) um dos grandes do Brasil. O Brasil tem que se espelhar na África (veja o caso do Oscar – ídolo africano) e aceitar a punição!

Deixe uma resposta para edilson costa silva Cancelar resposta