Finalmente alguém deu risca na Globo

Do Blog do Paulinho

O atual presidente do Atlético/PR, Mario Celso Petraglia, que nada tem de confiável, merece, enfim, algum elogio. Foi o primeiro dirigente do Brasil a peitar a Rede Globo desde que Eurico Miranda decidiu que o Vasco da Gama disputaria a final do Campeonato Brasileiro de 2000 com o logo do SBT em sua camisa. Recusou oferta irrisória da emissora pelos direitos de transmissão dos jogos do clube no Campeonato Paranaense (R$ 60 mil por partida).

Passou então a transmitir por conta própria no site do clube e também numa web-rádio ligada ao Atlético, que detinha exclusiva autorização para entrevistar jogadores e treinadores após as partidas. A Globo se desesperou quando o CAP classificou-se para as finais do torneio, impedindo ainda que a emissora transmitisse as partidas. Pressionada pelos patrocinadores, foi obrigada a pagar para o Atlético/PR, por essas duas partidas, mais do que o clube receberia pelo campeonato inteiro.

Somente assim a tv aberta conseguiu, na última hora, transmitir as finais. Ou seja, se o CAP, que é um grande clube do futebol brasileiro, conseguiu deixar a Globo de joelhos, o que não fariam equipes ainda maiores, como Corinthians, Vasco, São Paulo, Flamengo, Palmeiras se tivessem dirigentes minimamente capazes ?

Remo libera jogadores e projeta formar novo time

Remo Fabio Paulista-Mario Quadros (2)

O Remo começou a negociar rescisões de contrato com jogadores de seu elenco, novamente sem acompanhamento de seu departamento jurídico. Os primeiros a serem liberados, após aceitarem os termos propostos pelos dirigentes, foram Tiago Galhardo, Nata, Zé Antonio, Tony, Gerônimo, Berg e Valber. Clébson será devolvido ao Salgueiro. Ramon e Val Barreto também firmaram acordo, interrompendo os contratos em troca da liberação de Val, que vai defender a Ponte Preta. Fabiano, Dida, Naílson, Henrique, Carlinho Rech, Mauro, Yan, Endy, Fábio Paulista (foto), Rodrigo, Diogo Capela, Leandro Cearense, Biro, Jonathan, Alex Ruan e Branco têm contrato com o clube e podem permanecer como base para o time que será formado para disputar amistosos e torneios ao longo da temporada. Um técnico regional – Walter Lima é o mais cotado – deve assumir o comando. (Foto: MÁRIO QUADROS/Arquivo Bola)

Bombeiros reduzem capacidade da Arena Verde

De uma hora para outra, o Corpo de Bombeiros determinou a redução da capacidade do estádio Arena Verde de 10 mil para 7 mil espectadores. Curiosamente, antes do jogo PFC x Remo houve uma vistoria e a carga foi mantida. Nesta quarta-feira, porém, os Bombeiros surpreenderam a todos – inclusive aos dirigentes de Paragominas – e exigiram a redução. O PFC já havia mandado confeccionar 10 mil ingressos e terá que arcar com o prejuízo. 

Ranking da Fifa: Seleção continua no rabo da fila

622_0d91b661-2779-391e-96a2-84798fadfe84
A Fifa divulgou, nesta quinta-feira, o novo ranking de seleções atualizado, mas, para o Brasil, não houve nenhuma mudança significativa. A seleção de Luiz Felipe Scolari segue em 19°, a pior colocação de sua história, e vê seus grandes adversários ao hexacampeonato na Copa de 2014 ainda bem colocados, com o principal deles, a Espanha, se mantendo no primeiro lugar da lista.
As únicas mudanças efetivas que aconteceram no ranking com relação ao antigo, divulgado há quase um mês, foram no meio dele, com Suíça e Bélgica subindo uma posição – para 14º e 15º, respectivamente – e México caindo duas, figurando agora em 16°.
Enquanto isso, no topo da lista, a Espanha segue líder disparada, e Alemanha e Argentina completam os três primeiros colocados, confirmando as ‘previsões’ da seleção brasileira sobre as principais forças que terá pela frente na Copa do Mundo de 2014.
Novo ranking de seleções divulgado pela Fifa:
1. Espanha (1538 pontos)

2. Alemanha (1428)
3. Argentina (1296)
4. Croácia (1191)
5. Portugal (1163)
6. Colômbia (1154)
7. Inglaterra (1135)
8. Itália (1117)
9. Holanda (1093)
10. Equador (1058)
11. Rússia (1052)
12. Costa de Marfim (1008)
13. Grécia (986)
14. Suíça (967)
15. Bélgica (953)
16. México (945)
17. Uruguai (932)
18. França (914)
19. Brasil (902)
20. Dinamarca (900)

Corruptores da época de PC seguem na ativa

Por Bob Fernandes

pcfariasJulgamento dos suspeitos de envolvimento no assassinato de PC Farias e sua namorada, Suzana Marcolino. Ótima oportunidade para tratar de como funciona o Brasil “de cima”. Assassinato à parte, a tão difundida tese da “queima de arquivo” , à época, serviu, serve para se esconder, esquecer a roubalheira e responsabilidades naquele tempo.

PC Farias foi o tesoureiro da campanha do ex-presidente Collor. E, depois, segundo informações objetivas, o operador de um vasto esquema de corrupção e corruptores. Nos dois primeiros anos de governo, apesar de denúncias contundentes, silêncio quase absoluto diante da monumental roubalheira. Por que o silêncio? Ambos nasceram do nada? Não.
Silêncio, primeiro, porque o “grande capital”, empreiteiras e setor financeiro à frente, trabalhou para eleger Fernando Collor. O topo da chamada grande mídia, e da grana, tinha medo de dois candidatos: Leonel Brizola, então ex-governador do Rio de Janeiro, e Lula.
Para evitar Brizola, antes, e Lula, no segundo turno, os donos do poder de então apostaram suas fichas no candidato Collor. Entregaram muito nas mãos do tesoureiro PC Farias. Isso são fatos, é História.
Por essa razão, o estrondoso silêncio nos dois anos seguintes. Não havia como esmiuçar aquele governo logo de saída, como necessário, como tantas vezes se faz porque assim deve ser. Afinal, boa parte do grande capital e mídia havia se aliado aos que chegavam ao poder.
A cara de pau era inacreditável. Dois dos maiores cofres do Estado, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, foram entregues diretamente a PC Farias.
Nos anos 80 a Tratoral, empresa de PC Farias em Alagoas, entrou em concordata. Poucos anos depois, início dos 90, o governo Collor: ex-dirigentes de bancos privados que ajudaram PC a sair da concordata presidiam a Caixa e o Banco do Brasil.
Aquilo tudo acabou em impeachment e CPI. O inquérito-mãe da Polícia Federal chegou a 100 mil páginas. Mais de 100 de alguns dos maiores empresários do Brasil foram indiciados. Assim como mais de 400 empresas.
O inquérito da PF era o verdadeiro “arquivo vivo” da corrupção grossa. Só PC Farias foi condenado, e por crime fiscal. Mais ninguém pagou por nada. Todos foram absolvidos ou nem julgados. Os crimes prescreveram.
Em algumas situações, donos do poder agiram juntos. Eles sabiam, sabem quem pegou e quem pagou. Com o assassinato de PC, o escândalo e a tese do “arquivo morto”. A chance de se esquecer a roubalheira, a CPI, e a lista dos grandes envolvidos.
Muitos estão aí até hoje. Uns, bem grandes, seguem “operando”, como se diz. Outros, hipócritas, dizem-se escandalizados com a corrupção. Com a corrupção alheia. A do vizinho.

O dia é de Pedro!

522655_625364637490754_667157097_n

O sol veio forte e o céu está quase sem nuvens no amanhecer deste dia maravilhoso. Peço licença aos amigos para celebrar esta data especial. Celebramos hoje o aniversário de meu filhão Pedro Vítor, um dos tesouros da minha vida. Acompanhei seus passos e avanços, suas primeiras palavras e travessuras. Hoje, homem feito, é meu grande amigo, companheiro incondicional de todas as horas, curtindo junto comigo o bom rock’n’roll, sofrendo e sorrindo pelo nosso Botafogo mesmo antes de falar direito. Peço a Deus Pai que ilumine seus passos e o conduza em segurança, sempre. Um beijo de seu velho pai, filhão.

Papão atropela o Jacaré

Por Gerson Nogueira

bol_qui_090513_15.psContra um adversário apenas esforçado, o Paissandu marcou 1 a 0 em Naviraí ontem, mas desperdiçou pelo menos mais três chances para eliminar o jogo de volta. Depois de impor boa movimentação ofensiva no primeiro tempo, com Rafael Oliveira se destacando nos lances de área, o time recuou e cedeu espaço para o Naviraiense na segunda etapa.

O maior problema do Paissandu foi a articulação no meio-de-campo, o que dificultou o domínio. Eduardo Ramos, discreto, teve apenas lampejos. Pikachu também se manteve tímido. Sem jogadas criativas, o time vivia de cruzamentos para a área.

Mesmo com esses aperreios, segundo relato do companheiro Geo Araújo (da Rádio Clube), o Paissandu foi superior e podia ter feito mais gols depois que Rafael marcou logo aos 7 minutos, batendo da entrada da área e encobrindo o goleiro Roger.

Na reta final da partida, o Naviraiense inverteu a situação e pressionou em busca do empate. Quase conseguiu, com Léo e Robinho, mas falhou nas finalizações. O Paissandu se contentava com o contra-ataque,

Depois da expulsão de Cristiano e Ricardo Capanema, o jogo ficou mais aberto e o time da casa esteve perto de chegar ao gol. Só nos instantes finais o Paissandu voltou a fazer manobras criativas e troca de passes em velocidade. Héliton, que substituiu a João Neto, puxava os contragolpes e ajudou a conter o ímpeto do adversário.

Apesar da frustração por não ter definido a classificação, o Paissandu volta com um excelente resultado. Terá vantagem no confronto da volta, na próxima quarta-feira. Mais importante: mostrou que seu meio-campo continua afiado, o que o torna superior tecnicamente ao adversário. Pela narração da partida, é lícito pensar que só um acidente monumental tiraria a vaga do Paissandu.

O avanço à próxima fase, se confirmado, garantirá aos cofres do clube uma bonificação de R$ 400 mil. O adversário da terceira fase será Atlético-PR ou América de Natal, equipes que se equivalem ao Paissandu e não são imbatíveis, o que permite ao time de Lecheva sonhar com as oitavas de final da Copa do Brasil.

———————————————————–

Diretoria evita precipitações  

Para os que insistem em cobrar contratações para a Série B, o presidente Vandick Lima responde que o importante é investir certo. As aquisições de Eduardo Ramos e João Neto avalizam essa estratégia. Na verdade, o clube está negociando e buscando jogadores, mas segura o anúncio para não tumultuar o ambiente às vésperas da decisão do Campeonato Paraense.

O objetivo de Vandick e seus diretores é trazer dois atacantes, um meia-armador, um goleiro e dois zagueiros. Marcelo Nicácio estaria descartado, mas crescem as especulações em torno de Careca, artilheiro do futebol sul-matogrossense. Fábio Sanches continua nos planos, bem como o goleiro Marcelo, da Penepolense.

———————————————————

Sócios pressionam por mudanças

Líderes da Associação de Sócios do Remo (Assoremo) informam à coluna que os esforços da entidade se concentram na proposta de eleições diretas para a presidência do clube. O novo estatuto, que aguarda aprovação há mais de quatro, já teve 100 de seus 138 artigos debatidos. No momento, o Conselho Deliberativo prepara sua proposta à assembleia-geral de sócios. O xis da questão é que a assembleia ainda não foi marcada, mas é provável que se realize no final deste mês. Ocorre que o presidente Manoel Ribeiro já teria admitido deixar para o final de junho ou julho.

A manobra, interpretada pelos sócios como apenas protelatória, é parte da estratégia dos velhos cardeais para retardar ao máximo as eleições diretas no Remo. Pelo novo estatuto, a eleição será diretamente pelos sócios, mas os conselheiros querem restringir o acesso ao Condel (mínimo de cinco anos de clube) e à presidência (10 anos). A Assoremo advoga carências menores: dois anos para o Condel e cinco anos para a presidência.

“Não podemos deixar que jovens de 22 anos dirijam um clube centenário como o Remo”. Este é um dos argumentos mais repetidos por conselheiros da velha guarda, irritados com a pressão exercida pelos sócios. O receio de abrir as portas do clube para um modelo eleitoral mais democrático se acentuou depois que surgiram dois potenciais candidatos, o ídolo Rei Artur e o médico Henrique Custódio.

Já circulam boatos de que o Condel poderá aprovar o novo estatuto, mas tentará deixar as diretas para o pleito de 2016. Para enfrentar esse golpe nos projetos de mudança, os sócios criaram o movimento #RenovaLeão #DiretasJá, buscando atrair remistas que se sintam excluídos do processo político e que defendam mudanças na gestão do clube.

Uma reunião foi convocada para o dia 16 de maio, a fim de discutir propostas para o clube. Ainda nesta semana, a Assoremo exigirá na Justiça prestação de contas da atual diretoria e entrará com ação de danos morais contra o presidente do Condel, que os definiu como “vagabundos”.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quinta-feira, 09)