Há 50 anos, um disco que consolidou o rock

159518-970x600-1

Por Thales de Menezes, da Folha SP

Quem acredita que o rock and roll ajudou a formar sua personalidade ou influiu em seu comportamento, não importa a idade, precisa comemorar nesta sexta-feira. No dia 22 de março de 1963, chegava às lojas de discos da Inglaterra “Please Please Me”, o primeiro álbum dos Beatles. Para muitos, o mais importante da história. É notório que o auge da banda foi com “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” (1967), álbum que encabeça quase todas as listas de melhores discos do rock.

“Please Please Me” soa hoje ingênuo, coleção de canções sobre encontros e desencontros de namorados, longe da sofisticação musical de “Sgt. Pepper’s”. Mas a estreia dos Beatles em LP garantiu a sobrevivência do rock. Depois que o gênero foi criado na década anterior por Elvis Presley, Bill Haley, Carl Perkins, Little Richard e outros pioneiros, uma enxurrada de novos “ritmos jovens” inundou o mercado fonográfico anglo-americano.

O rock correu o risco de definhar entre modas musicais como o twist e o calipso. O sucesso de massa dos Beatles cruzou o Atlântico para disseminar entre os garotos a vontade de formar uma banda, numa dimensão que consolidou o rock até hoje. Para um álbum que gerou tanto barulho e ainda está à venda 50 anos depois, até que “Please Please Me” foi gravado sem grande investimento.

Depois do lançamento do primeiro single da banda, “Love Me Do”, em outubro do ano anterior, os Beatles começaram a excursionar sem parar pelo Reino Unido. Era o início do fenômeno que o mundo chamaria nos anos seguintes de “Beatlemania” –no Brasil virou “iê-iê-iê”, pelo som do refrão “yeah, yeah, yeah” em “She Loves You”, que os Beatles lançariam em agosto de 1963.

Tanto sucesso nos shows fez o produtor George Martin idealizar a gravação do álbum como uma simples repetição das canções para prensar em vinil. Assim, alugou por duas sessões de três horas o estúdio da gravadora EMI, que depois ficaria famoso pelo nome de seu endereço, Abbey Road.

A ideia era gravar mais algumas faixas para juntar com as quatro lançadas em dois singles: “Love Me Do”/”P.S. I Love You” (outubro de 1962) e “Please Please Me”/”Ask Me Why” (janeiro de 1963). Às 10h, Martin e os quatro Beatles começaram a gravar. As duas sessões agendadas não foram suficientes. O produtor conseguiu mais uma, no mesmo dia. O tempo total no estúdio foi de 9 horas e 45 minutos, para dez faixas.

Um dos maiores hits do disco – e do grupo – também é o que tem a história mais curiosa. “Twist and Shout” exigia muito de John Lennon, com vocal forte, aos berros. E ele estava muito gripado no dia das gravações. Martin resolveu deixá-la para ser gravada por último. E a voz de John resistiu a apenas uma tentativa, que é o vocal eternizado no vinil.

POR CONTA PRÓPRIA – Com oito canções escritas por Lennon e McCartney, “Please Please Me” esboçou um padrão que os Beatles buscariam sempre: compor e tocar todo o repertório. A parada britânica na época era dominada por música romântica, e o álbum levou dois meses para chegar ao topo dos discos mais vendidos. Permaneceu lá por 30 semanas consecutivas e só perdeu a primeira posição para… “With the Beatles”, o segundo álbum do grupo.

O resto é história. A história da música pop.

6 comentários em “Há 50 anos, um disco que consolidou o rock

  1. Cada vez que eu sei mais sobre os Beatles, mais eu fico impressionado. O que esses meninos conseguiram foi algo surreal, mágico, incrível. Pra mim, uma das características mais maravilhosa da banda é como eles se mantiveram ingênuos e simples com todo esse sucesso. Exemplo maior é Paul McCartney hoje, em suas entrevistas, a vida que leva, as opiniões que tem sobre o mundo atual. O cara é o maior músico vivo da atualidade, o cara que mais ganhou discos de ouro e vendeu discos até o momento e continua um Sir, gentil. honesto. inteligente, criativo, produtivo. Hoje é dia, mais uma vez, de escutar Please Please Me.

    1. Amigo Dennis, são histórias que surgem sobre as sessões de gravação de Please, Please Me que tornam ainda mais valorosa a produção musical do quarteto. Esse detalhe do Lennon gripado nas gravações é algo que eu desconhecia.

  2. O mais espetacular na história dos Beatles, é o fato deles ainda seduzirem as gerações mais jovens que nasceram 20, 30 anos após o início da banda, como é o meu caso que conheci todas as canções do grupo há uns dez anos, tornando-me um fã imediatamente.

    1. Até as crianças de hoje curtem o som da banda, amigo Mariano. Conseguiram unir o popular com o sofisticado como nenhum outro artista musical do século passado.

  3. Realmente,de fato, são mártires da música mundial,ontem,hoje e serão eternamente.

    Eu aprecio suas músicas, desde que as ouvi pela primeira vez.

  4. Meu filho Arthur de 8 anos pede todo dia no carro, principalmente Get Back e Yellow Submarine tenho repetir pelo menos umas três vezes. Bom gosto e tudo.

Deixe uma resposta