Jornalistas são ameaçados e deixados em cárcere privado dentro de igreja evangélica

Equipe de reportagem é mantida refém e ameaçada de morte por pastor da Assembleia de Deus - Crédito: Reprodução

A liberdade de imprensa foi seriamente agredida na tarde deste sábado, 17, quando a repórter Nathalia Kahwage e o cinegrafista Antônio Wanderley da Cruz Prestes, da TV Liberal, foram impedidos de fazer uma reportagem no bairro do Curió-Utinga, em Belém, sofreram hostilidades e foram trancados numa igreja da Assembleia de Deus.

A equipe fazia matéria sobre os prejuízos deixados pelo temporal que caiu no começo da tarde. Os fortes ventos destelharam parte do templo religioso e as telhas caíram sobre quatro casas da vizinhança, informação passada pela Defesa Civil, que dava assistência aos moradores.

Nathalia e o cinegrafista pediram permissão a um homem que se identificou como obreiro da igreja e entraram para fazer imagens. Quando chegaram ao terceiro andar, foram barrados por um outro homem, que se intitulou “presidente da igreja” e pastor. Ele disse que a equipe não tinha autorização para estar ali e que os dois jornalistas só sairiam após a chegada da Polícia.

Os profissionais desceram na direção da porta, mas foram impedidos de deixar o templo por um grupo de sete pessoas no andar térreo. O pastor trancou a porta e as cortinas foram baixadas. Mesmo argumentando que aquilo configurava crime de cárcere privado, o pastor e as demais pessoas não permitiram a saída da equipe.

O cinegrafista ainda teve que lutar para impedir que a câmera fosse tomada pelos presentes e ouviu ameaças de morte do pastor se a matéria fosse ao ar. Wanderley conseguiu escapar e foi pedir socorro à vizinhança, sendo ajudado a retirar Nathalia do interior do templo evangélico.

Abaixo, a íntegra do Boletim de Ocorrência lavrado na delegacia seccional da Pedreira:

Um caso gravíssimo de ataque a jornalistas, crime contra a liberdade de expressão, que precisa ser denunciado e devidamente apurado. Não se pode compactuar com abusos e agressões a direitos constitucionais básicos. E o Sindicato dos Jornalistas do Pará precisa se manifestar e tomar uma atitude. É nesses momentos que o sindicato mostra a razão de sua existência.

(Com informações da TV Liberal e do Blog da Franssinete Florenzano)

4 comentários em “Jornalistas são ameaçados e deixados em cárcere privado dentro de igreja evangélica

  1. Gente que se apresenta porta-voz de Deus. Que Deus? Verdadeiros mercenários da fé, agora com a truculência turbinada pelos poderosos que se apropriaram da gestão do país.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s