Leão adota choque de gestão

POR GERSON NOGUEIRA

Mazola Jr., antiga pretensão remista desde que teve boa passagem pelo PSC, começa hoje a treinar o Remo. Chega com a responsabilidade de fazer o time engrenar. O elenco de 31 atletas não se mostrou capaz, com Rafael Jaques, de gerar uma equipe razoavelmente eficiente. No Parazão, foram quatro vitórias e uma derrota. Está entre os primeiros, mas sem convencer, principalmente pelo baixo poder ofensivo.

O acerto não foi tão fácil. As negociações começaram na sexta-feira, foram suspensas para que a diretoria esperasse uma resposta de Paulo Bonamigo (preferência maior de todos no clube) e retomadas no domingo, com direito a turbulências antes de ser finalizada na manhã de ontem.

O empecilho estava nos valores da comissão exigida pela empresa que cuida dos interesses de Mazola, presidida pelo ex-presidente do Bahia Marcelo Sant’Ana. Concessões dos dois lados acabaram por sacramentar o negócio. Fontes ligadas ao próprio técnico revelam que ele teria reduzido em mais de 30% sua pedida inicial.

Aliás, há quem critique a contratação porque Mazola estava há quase um ano sem dirigir nenhum time. O período sabático não pode ser visto como algo desabonador, visto que o técnico seguiu valorizado no mercado. (A exemplo de Hélio dos Anjos, que estava sem clube há quase um ano quando foi contratado pelo PSC.)

Outro aspecto que gera restrições por parte da torcida azulina é a forte ligação que o técnico construiu com o maior rival, apesar de não ter conquistado títulos quando passou pela Curuzu – conseguiu, porém, o importante acesso à Série B.

As desconfianças podem ser superadas a partir de um bom começo. E aí reside um dos grandes desafios no caminho de Mazola a partir de hoje, quando pisar no gramado do Evandro Almeida. Terá que mostrar resultado e bom desempenho já no Campeonato Estadual.

A paciência do torcedor se esgotou com as experiências frustrantes com Eudes Pedro e Rafael Jaques. A diretoria começou a ser fustigada por críticas e protestos, mesmo minguados como o que se ensaiou na chegada da delegação após o desastre em Brusque.

Sobra então para quem acaba de chegar. Assim é o futebol no Pará, dominado pela pressa e a falta de critérios. Mazola, por óbvio, sabe de tudo isso. Deve estar consciente do nível de cobrança a que será submetido.

No PSC, em 2014, ganhou fama de boquirroto e encrenqueiro. Bateu de frente com imprensa e dirigentes. Com estes, por se envolver em assuntos da gestão e a criticar publicamente questões internas. Não se sabe se continua com o temperamento mercurial, mas o clube certamente sabe o pacote que está comprando.

Pelas palavras do presidente Fábio Bentes, a intenção de trazer Mazola passa pela necessidade de ter um técnico experiente e linha-dura, capaz de impor disciplina e empreender um choque de gestão. A conferir. (Foto: Samara Miranda/Ascom Remo)

Caíque reconquista espaço e retribui com gols

Nicolas, pela regularidade, é o principal jogador do Papão na temporada. Já havia sido em 2019. Uma unanimidade, dentro e fora da Curuzu. Seu sucesso e eficiência acabam por deixar em segundo plano outro grande destaque do elenco comandado por Hélio dos Anjos.

Caíque Oliveira, vilão da final da Copa Verde ao bater um pênalti bizarro, execrado por jogar fora uma premiação de R$ 2,5 milhões, vem aos poucos refazendo sua história no clube. E faz isso da única maneira possível: mostrando bom futebol.

Começou por corrigir o jeito às vezes estabanado e a tendência a receber cartões bobos. E revela uma surpreendente evolução ofensiva, mesmo quando entra apenas no decorrer dos jogos. Não é titular, mas tem rendido mais do que os volantes utilizados por Hélio.

Atento à movimentação na área adversária, posiciona-se bem e consegue fazer gols importantes, quatro no Estadual e um na Copa do Brasil (contra o CRB). Como os atacantes de ofício não acertavam o pé, lá foi Caíque aproveitar o rebote da defesa para decretar a igualdade no placar.

Foi excluído, compreensivelmente, de cobrar pênalti na série extra, mas – ao lado de Nicolas – foi poupado das queixas da torcida com o desempenho geral da equipe. Pode-se dizer que o PSC está resgatando em boa hora um jogador que os caprichos da bola pareciam ter condenado para sempre.   

Louvações midiáticas a um artilheiro sazonal

A sempre trepidante e empolgada mídia esportiva paulistana já solta foguetes e rufa os tambores pelos minguados gols de Alexandre Pato neste começo de temporada. O sazonal goleador, que estava há seis meses sem balançar as redes, de repente marcou dois golzinhos conta o Oeste, pior time do Paulistão. Um acontecimento saudado desde o fim de semana com exagerado espalhafato por parte dos canais esportivos da TV.

Jogador excessivamente badalado no início da carreira e até hoje supervalorizado – com salários de jogador de Seleção Brasileira –, Pato é um fenômeno a ser estudado. Teve mais chances e desfrutou de mais condescendência, em comparação com outros atletas até melhores.

Para a bola escassa que sempre jogou, Pato pode e considerar um privilegiado. O mundo do futebol abriu portas esplendorosas para ele, desde que despontou no Internacional. Ganhou oportunidades na Seleção, não vingou e ainda assim se transferiu para clubes grandes do exterior e juntou uma pequena fortuna.

Mesmo em fase descendente, foi repatriado e jogou como astro no Corinthians. Fracassou de novo, mas veio o São Paulo e (incrível!) brigou por seu futebol caro e pouco produtivo. Com Fernando Diniz como técnico, desfruta do que pode ser a última chance de limpar a imagem de boleiro enganador, como foi Caio Ribeiro, outro sortudo dos gramados.

A depender do oba-oba da mídia, não é exagero imaginar que logo ele volta a ser lembrado para a Seleção. Coisas deste Brasil tão desigual.

(Coluna publicada na edição do Bola desta terça-feira, 25)

Um comentário em “Leão adota choque de gestão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s