Interrogações e dúvidas

8 de dezembro de 2017 at 1:39 5 comentários

POR GERSON NOGUEIRA

O torcedor azulino mais cri-cri já pode ir projetando a escalação do Remo para a estreia contra o Bragantino, no dia 14 de janeiro, com Vinícius; Levy, Bruno Maia (Martony), Mimica (Alex) e Esquerdinha (Jefferson Recife); Geandro, Fernandes, Leandro Brasília (Rodriguinho) e Adenilson; Jayme (Gabriel Lima) e Felipe Marques (Elielton).

No Papão, o time para enfrentar o Parauapebas no dia 15 de janeiro continua indefinido. Várias posições continuam vagas, principalmente nas laterais, meio-campo e ataque. Por ora, a formação inclui Marcão; Perema, Diego Ivo e Douglas; Rodrigo Andrade, Carandina (?), Renato Augusto (?) e Fábio Matos; Magno (?) e Bergson (???). O artilheiro da Série B, cada vez mais fora do que dentro, só entrou para completar a onzena.

Na Curuzu, os pontos de interrogação confirmam os ventos da mudança. Mais do que um time inteiro foi liberado depois da Série B e o técnico Marquinhos Santos espera pela reposição das peças, a partir da próxima semana. Cerca de dez jogadores serão contratados para o elenco que irá disputar as primeiras competições do ano.

Sem tantas dúvidas quanto a jogadores, visto que o ciclo de contratações está prestes a se fechar, faltando apenas um meia-armador e um centroavante, os azulinos se debruçam sobre outras questões. A principal, por decisiva para a caminhada do time principalmente na Série C, diz respeito à confiabilidade da gestão.

Se o futebol passou a contar com uma equipe diretiva muito mais dinâmica e fiel aos prazos estabelecidos, o comando maior do clube segue como permanente fonte de preocupações e receios. Pelo estilo singular de administrar, o presidente Manoel Ribeiro representa hoje o maior risco à estabilidade da política que passou a reger o futebol profissional.

Quem vive a realidade do futebol do Remo não diz abertamente, mas comenta, intramuros, que o melhor dos cenários para o clube é ter um presidente que não interfira. Melhor ainda, que não atrapalhe.

Do lado alviceleste, as lavas do princípio de erupção já foram dissipadas ou atenuadas. A sensação é de que o ponto mais crítico já passou, após as dispensas de atletas e o desligamento de Vandick Lima. Resta à direção pôr em prática o planejamento traçado para 2018, que tem como itens inegociáveis a austeridade nos gastos e o controle máximo nas contas.

————————————————————————————-

Um torneio mixuruca, não mais que isso

Depois de ler dúzias de resenhas que tentam dar um verniz de charme ao Brasileiro recém-findo, reforço ainda mais a minha convicção quanto à ruindade do torneio. As redes nacionais de TV e canais fechados do eixo Rio-São Paulo douram a pílula – o que é até compreensível, embora não necessariamente honesto.

Por sorte, as tradicionais votações para escolha dos “melhores” do campeonato acabaram por desnudar a situação. Afinal, uma competição que elege Jô como “craque” não pode ser levada a sério. Jô é apenas um atacante esforçado, e isto já lhe cabe como expressivo elogio.

Outra: competição que termina sem apresentar um jogo memorável para chamar de seu não tem como ser enaltecida. Servirá para os rankings da CBF e para fazer a alegria dos torcedores do time campeão. Para os demais mortais, é torneio para ser esquecido.

————————————————————————————

Mimos valiosos que afagam o coração

Meu compadre Waldemar Marinho, padrinho de meu filho João, é um apaixonado pela fotografia e um fino apreciador da boa literatura. Além da preciosa amizade, concedeu-me alguns presentes valiosos, entre os quais destaco a generosa hospedagem em sua casa no Rio de Janeiro durante a semana final da Copa do Mundo de 2014.

Graças a isso, instalados a apenas quatro quadras do Maracanã, ficamos (eu e o companheiro Paulo Fernando) estrategicamente posicionados para acompanhar a muvuca que precedeu a decisão entre Alemanha e Argentina, com direito a uma rápida incursão por Vila Isabel, um dos berços do samba carioca tradicional.

Na semana passada, já em clima natalino, presenteou-me com três obras respeitáveis, duas de Ruy Castro (“A Noite do Meu Bem” e “Os Garotos do Brasil – Um passeio pela alma dos craques”) e uma de Juca Kfouri, “Confesso que Perdi”, o seu aclamado livro de memórias. Ruy e Juca, craques do texto, são referências para os que cultuam a escrita de qualidade, sejam jornalistas ou não.

Fiz questão de mencionar os presentes ganhos para ter a oportunidade de agradecer publicamente. Valeu, compadre.

 ————————————————————————————

Ao amigo Abílio, com carinho e saudade

Conversei com Abílio Couceiro muitas vezes, no Mangueirão e na Curuzu, às vezes por telefone. Um desportista como poucos e um alviceleste de alma e coração. Ciente de minha paixão pela Estrela Solitária, separou e me encaminhou revistas, álbuns e livros que contam parte da gloriosa saga do clube que deu Garrincha, Nilton Santos e Jairzinho ao planeta. Guardo com zelo em minha galeria particular de obras e símbolos botafoguenses.

Publicitário dos mais talentosos, cunhou slogans e bordões que o povo se acostumou a reproduzir desconhecendo o cérebro por trás da ideia. Sua morte consternou a todos que amam futebol e sabem distinguir torcedores de desportistas. Abílio pontificava no segundo grupo, sem deixar de pertencer ao primeiro. Vai fazer falta.

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira, 08) 

Entry filed under: Uncategorized.

Capa do Bola – sexta-feira, 08 Veja e o conto das 1001 noites

5 Comentários Add your own

  • 1. Luís Antônio Mariano  |  8 de dezembro de 2017 às 9:43

    Jô, o craque do campeonato, já explica tudo.

    Curtir

  • 2. lopesjunior  |  8 de dezembro de 2017 às 11:51

    O Clube do Remo vive dias tempestuosos. Nem tanto por estar, ainda, na série C, mas por estar, literalmente, perdendo para si mesmo. A série C deste ano que o diga. E tudo porque não há democracia no clube. Isso tem que mudar.

    Curtir

  • 3. Nelio(maior campeão nacional de Norte, Nordeste a Centro Oeste)  |  8 de dezembro de 2017 às 13:01

    O amigo Gerson Nogueira foi muito feliz no seu comentário sobre a primeira divisão nacional. Realmente Jô como Craque da competição é surreal, inaceitável, inadmissível para que já viu eleição de craques como Zico e companhia. Essa de dizer que Jô não foi mais que esforçado e isso já lhe é um grande elogio, Gerson foi incisivo. rsrsrsrsrsrsr Já postei aqui há alguns há algumas semanas que tem de mudar muita coisa na elite do futebol brasileiro, para que ela traga novamente as emoções que tinha até à década de 80, a começar pela fórmula de disputa, que não vingou, somos um país de grandes dimensões com sistema de transportes precário para competição longa de pontos corridos. Não vou nem citar o horário de jogos desumanos. isto se torna até desleal com alguns clubes que tem de se deslocarem mais que muitos por milhares de quilômetros. sem ter tempo para se prepararem melhor. A nossa elite não emociona mais como antes e até a Copa do Brasil, que tem presença de clubes semi amadores na disputa tem trazido maiores emoções e não me atenho em dizer que muitos clubes já preferem a Copa Brasil que a Primeira Divisão. Isto não deveria estar ocorrendo porque a Primeira Divisão é o carro chefe do futebol Brasileiro e tem de ser mais valorizada, olhada com mais carinho, e não como interesse político, midiático ou tentando imitar o futebol europeu.

    Curtir

  • 4. 09751  |  8 de dezembro de 2017 às 15:18

    Essa lista de melhores da Série A demonstrou bem o que foi o brasileirinho dessa temporada, incluindo as vagas “honrosas” de Vasco e Chapecoense na Pré-Libertadores, isto é, um grupo que era G-7, foi G-8 e que pode virar um G-9.

    Curtir

  • 5. Jorge Paz Amorim  |  8 de dezembro de 2017 às 15:37

    Pelas minhas contas, fazem parte desse grupo ainda o Guilherme Santos e talvez o Gualberto, cuja contusão foi durante a vigência de seu contrato que terá de ser cumprido oportunamente, caso ainda reúna condições de jogo.
    Ah, ainda tem o Leandro Carvalho, com contrato até 2019 e agora o Peu, que mostrou qualidades no Fluminense na reta final do Brasileiro deste ano e foi anunciado como reforço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,428,591 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 13.038 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

Edson do Leão - meu… em Leão é tetracampeão de ba…
Nelio(maior campeão… em Bergson vai defender o Fu…
Nelio(maior campeão… em Papão homenageia campeões do m…
Acácio F B Elleres -… em Bergson vai defender o Fu…
Comentarista em Leão é tetracampeão de ba…

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: