Crise da imprensa se dá pela quebra da cadeia de transmissão de conhecimento nas redações

9 de outubro de 2017 at 12:10 Deixe um comentário

POR ELIANE BRUM, no Balaio do Kotscho

Ricardo Kotscho (Balaio do Kotscho) contou, como repórter, uma parte significativa da história do Brasil desde a ditadura civil-militar até hoje. Ele mesmo é uma memória viva de vários tempos e seu conhecimento nos ajuda a fazer as pontes necessárias entre eles e a entender a dureza do Brasil atual. Trabalhando desde os 16 anos nas principais redações do país, Kotscho se descobriu, perto dos 70 anos, pela primeira vez desempregado.

Parte da crise da imprensa e de seu caminho rumo à irrelevância se dá pela quebra da cadeia de transmissão do conhecimento dentro das redações. A crise ao mesmo tempo causa e é causada por essa quebra da cadeia de transmissão do conhecimento dos mais velhos e experientes para os mais jovens e inexperientes. Não há curso de jornalismo que substitua isso. 

Quando eu comecei, nos anos 80, encontrei colegas mais velhos e experientes, como Carlos Wagner, que me ensinaram tanto a fazer reportagem como a burlar a vigilância de alguns editores (não todos), que eram mais fiéis aos interesses dos patrões do que à relevância da notícia. Enquanto trabalhei em redações, tentei retribuir esse gesto, repetindo-o com os mais jovens que me procuravam. E hoje é o que tento fazer com os meus livros, documentários e palestras – e também por aqui.

Essa transmissão de conhecimento sempre foi fundamental para a formação dos jovens repórteres dentro das redações e para a qualificação do jornalismo praticado nos veículos. Mas como os mais velhos e experientes têm também os salários mais altos, passaram a ser os primeiros a serem cortados nos passaralhos, interrompendo a tradição da cadeia de transmissão de conhecimento e rebaixando ainda mais o nível do jornalismo praticado pelos veículos. (E por “salário alto” no jornalismo ninguém imagine uma fábula… Fora algumas celebridades da TV, os jornalistas, especialmente os da imprensa escrita, sempre ganharam mal, seguidamente até bem mal, se comparado ao volume de trabalho e ao tamanho da responsabilidade).

É muito triste que parte da grande imprensa não perceba que essa é a pior escolha, a que que leva diretamente à irrelevância do próprio jornalismo. E nunca se precisou tanto de jornalismo de qualidade na história recente como agora, neste momento em que o Brasil inventou a democracia sem povo.

Kotscho, infelizmente, não é um caso isolado. Vários colegas que têm feito um trabalho relevante têm sido demitidos nos últimos tempos. E é um sinal muito preocupante esse enfraquecimento da imprensa e a demissão dos mais críticos num momento tão delicado e decisivo do país. Kotscho, espero que a vida inteligente que ainda resiste nas redações do país corra logo atrás de você e com um salário digno!

Por enquanto, muito obrigada pelas histórias que você documentou destes tantos Brasis e pelo que ensinou a tod@s nós!

Entry filed under: Uncategorized.

Por Kotscho Vida de desempregado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,358,995 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.883 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

blogdogersonnogueira em Luverdense x PSC – comen…
Alfredo Martins em Luverdense x PSC – comen…
Alfredo Martins em Luverdense x PSC – comen…
celira em Luverdense x PSC – comen…
Jorge Paz Amorim em Luverdense x PSC – comen…

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: