Árbitro “esquece” abusos do senador Tapioca

Do RD (no DIÁRIO de hoje)

A novela protagonizada pelo senador Mário Couto (PSDB) sábado em Cuiarana durante jogo entre Santa Cruz e Paragominas teve final feliz para todo o elenco escalado para os capítulos. Ontem, três dias depois, a súmula apareceu, enfim, no site da FPF. Talvez por amnésia, o juiz Benedito Silva esqueceu tudo o que o presidente da Comissão Paraense de Arbitragem, José Guilhermino, denunciara segunda-feira: que o senador pressionou, de megafone na beira do campo. Silva escreveu que foi “um torcedor não identificado”.

Depois de tudo isso, será que os árbitros paraenses ainda terão a pachorra de reclamar de discriminação? Falta, acima de tudo, dignidade a essa gente.

19 comentários em “Árbitro “esquece” abusos do senador Tapioca

    1. Sem dúvida. Este episódio bate todos os recordes do despudor e da arrogância deste dirigente de meia tigela.

  1. Ao final da assembléia, ninguém teve coragem de colocar o guizo. Ponto final?

    A propósito, não seria o caso, então, do sindicato dos árbitros, retirar ação judicial contra o presidente da Tuna (se é que esta chegou a ser proposta)?

  2. Olhando o lado do árbitro digo, manda quem pode obedece quem tem juizo, se assim não fora o que poderia acontecer ao Benedito? Esse pessoal pega pesado, o coronel que é o coronel mijou pra traz, será que tem que ser o Benedito a peitar omi?

  3. Gerson falar do SENADOR lá de Cuiarana é facil. Quero ver falar do outro SENADOR aqui de Belem que é do mesmo nivel desse de Cuiarana. Fala ai quero ver.

  4. É por essas e outras que não confio na arbitragem local, podem falar, espernear mas o Pirão tá coberto de razão. Imensa maioria são inconfiáveis.

  5. Gerson,

    Ninguém foi ainda ao ministério público denunciar essa lavagem de dinheiro que ocorre com esse time que não possui patrocínio, não possui renda e ainda forma um elenco caríssimo, com uma estrutura de dar inveja a Remo e Paysandú?

  6. O coronelzinho ta aquilo que nao passa nada, te dizer! Será que o dinheiro pode comprar tudo mesmo, inclusive a dignidade e a honrradez das pessoas, nao estou julgando mas me parece que quem tem poder $$$$$$$ pode tudo, e ninguém faz nada. Te dizer!

  7. É o Castor de Andrade do século XXI e esses árbitros “bobos de corte”.
    Certa vez, um juiz chamado Pedro Carlos Bregalda, que devia pesar uns 180kg, proporcionais à sua calhordice como soprador de apito, deu um cartão amarelo para o lateral-esquerdo do Bangu, que havia feito uma falta criminosa em um atacante botafoguense, e Castor gritou do banco de reservas, “Esse não! Está pendurado e preciso dele domingo, aí Bregalda virou-se para o quarto zagueiro e o patrono dos “mulatinhos rosados” apressou-se, “pra esse muito menos, seu reserva está contundido.”
    Não tendo mais ninguém por perto, o obeso árbitro foi até o lateral- direito e sapecou-lhe o cartão amarelo seguido dessa pérola de canalhice e subserviência na súmula: acometido de forte crise de labirintite, sofri tonturas na hora de aplicar o cartão amarelo para o lateral direito do Bangu, mostrando antes para o lateral-esquerdo e para o quarto-zagueiro. Felizmente, recuperei-me a tempo e pude consertar o equívoco.
    Como se constata, o tempo passa, o tempo voa e a arbitragem no Brasil continua em nível deplorável, por conta de gangsters travestidos de dirigentes e sopradores de apito quadrilheiros.

  8. rapaz se eu fosse arbitro eu ia ficar rico pois não ia livrar a cara de ninguém , ia processar essa galera toda era na justiça comum e ia citar nas ações os clubes e não as pessoas fisica pois os mesmos representam á entidade e não á eles próprios assim sendo á probabilidade de ganho em juizo seria em 99%.

Deixe uma resposta