Sandro volta ao futebol, agora como gerente

20120828_-_america_sandro_goiano_3

Por Marcos Lavezo, do G1

Com alguns quilos e muitos cabelos a mais do que na época em que dava seus carrinhos pelos gramados do Brasil, o ex-jogador Sandro Goiano foi apresentado nesta terça-feira como o novo gerente de futebol do América de Rio Preto. Mesmo um pouco diferente em relação aos tempos em que jogava, Sandro chegou com o discurso que foi sua marca durante sua carreira: a raça. Ele chega para comandar um elenco que faz boa campanha na Copa Paulista, mas tem o torneio apenas como um laboratório para o primeiro semestre de 2013, quando disputará a Série A3 (terceira divisão) do Campeonato Paulista.

– Para chegar longe a gente precisa de um líder dentro de campo. Os jogadores têm de saber que precisam suar a camisa se quiserem chegar a um time grande. Nenhuma equipe de ponta contrata jogador perdedor. E para o América voltar a ser grande a técnica do atleta pode até faltar, mas nunca a raça e a vontade de vencer. E é isso que eu vou cobrar – promete.

Este será o primeiro trabalho de Sandro Goiano como gerente de futebol. Mesmo inexperiente para o cargo, ele mostra otimismo com a nova função. Depois que pendurou as chuteiras, o ex-atleta tentou fazer alguns estágios no Atlético-GO, no Goiás e até no Grêmio.

– É uma experiência nova, mas em um mundo em que já estou acostumado. Tenho vivência de mais de 20 anos no futebol e acho que posso ajudar muito. Pensei em fazer algum estágio, até o Grêmio me chamou, mas acho que lá não iria dar muito certo porque eu e o (Vanderlei) Luxemburgo (técnico) não nos damos muito bem. Vim para o América por um convite do meu amigo Dimas (Macedo, investidor do clube) – explica.

Depois da apresentação oficial, o agora gerente de futebol foi até o gramado do estádio Teixeirão para conversar com o técnico Márcio Ribeiro e os jogadores. A primeira coisa que Sandro quer analisar no clube é a categoria de base. É bem provável que ele não goste muito do que vai encontrar: no sub-20, por exemplo, o time é o último colocado de seu grupo no Paulista, com dois pontos em nove jogos. No sub-17 e no sub-15, o time caiu na primeira fase, com campanhas modestas.

– Vou cobrar muito profissionalismo. Temos que mudar a mentalidade do clube, até nas categorias de base. O América tem que revelar jogadores para se reerguer. No time profissional temos um grupo forte, que vai brigar pelo título da Copa Paulista e, com isso, garantir uma vaga na Copa do Brasil do ano que vem – aposta Sandro.

O América está em quarto lugar no grupo 1 da Copa Paulista, com 11 pontos. O time precisa ficar entre os quatro primeiros da chave para avançar de fase. O time joga nesta quarta-feira contra a Santacruzense, às 20h, no Teixeirão, em jogo decisivo para se manter na zona de classificação.

27 comentários em “Sandro volta ao futebol, agora como gerente

    1. HAHAHA… O futebol é mesmo uma grande comédia, amigo Alberto. Veja você que o Sandro, cuja passagem como jogador do Paissandu até a Libertadores foi impecável, saiu daqui brigado com o clube e queimado com a torcida, com fama de desagregador e mercenário. Pois bem, de repente ele reaparece com o discurso de disciplinador, exigindo que os jogadores sejam bons profissionais. São as voltas que o mundo dá.

  1. O América sofrerá processo trabalhista apenas se der calote no Sandro. Caso pague corretamente seu profissional, jamais terá qualquer tipo de problema na justiça ou em qualquer lugar.

  2. Jairo, pra ser jogador de futebol, analfabeto tá de bom tamanho, pra gerente acredito que saber assinar o nome seja mais que suficiente.
    Afinal, hoje em dia, muita gente se diz especialista em qualquer coisa!
    Estudar, pra esses caras, eh apenas um contratempo.

  3. Respeito sua opinião caro Alberto Lima,mas acho que para o cidadão ser gerente de futebol deve ser uma pessoa capacitada e o estudo faz sim diferença nesta hora.

  4. Penso que o Sandro teve uma carreira vitoriosa como jogador. O torcedor do Paysandu deve muito a esse jogador que jogou com profissionalismo nesse clube.

    O grande problema, da maioria deles, é se meterem em outras funções e acharem que vão dar certo, pelo simples fato de terem sido jogadores profissionais, sem se preparar adequadamente para a função…

    Boa sorte ao Sandro.

  5. Estão ironizando o Sandro, mas confiam no Vandick como presidente, cargo que exige ainda mais qualificações. Por que o Sandro não vai dar certo e o Vandick, numa função muito mais espinhosa, vai?

    1. Não foi ironia, Alberto. Sandro, de fato, agiu dessa forma. E até hoje não deu uma explicação à torcida sobre o ocorrido em 2011.

  6. EÉÉÉÉGUUUUUUA!!!!!
    SERÁ QUE ELE VAI ENSINAR COMO CHANTAGEAR DIRIGENTE BABACA DE FUTEBOL, NO DIA DO JOGO DA “DECISÃO” EXIGINDO AUMENTO NA PREMIAÇÃO ANTERIORMENTE ACERTADA? E VAi ENSINAR TAMBÉM COMO ENTREGAR ESSE JÔGO, QUANDO CONTRARIADO?
    EU AINDA ME LEMBRO DOSALGUEIRAÇO, O JOGO DA ENTREGAÇÃO!!!!!!!!!!
    NÃO ADIANTA TENTAR IDOLATRAR ESSE SANTO DE BARRO…

  7. coitado desse clube , vai ter ação trabalhista no futuro , esse sandro dizia amar o maessandu e colocou o clube na justiça pedindo mais de 1 milhão , é muito cara de paú mesmo.

  8. Sandro é e sempre será meu ídolo, honrou como poucos a camisa alvi-celeste e foi o melhor jogador que vi jogar no Pará.

    Sandro passou pelo Grêmio e Sport e pode muito bem levar essa experiencia pro América.

    No episódio de 2011, Sandro já deu uma entrevista pro Abner Luiz onde explicou que o que houve foi um promessa do LOP que o mesmo não cumpriu, como é que se pode, de forma covarde, jogar toda a responsabilidade de uma eliminação sobre um jogador?

    Seja feliz, eterno ídolo.

  9. A grande maioria de torcedores marias vão com as outras acredita em tudo que a imprensa remelenta fala.
    Já agnaldos,Reis artus da vida sempre são exemplo de ídolos .agora os ex-ídolos do Paysandu é tudo bandido.

  10. A imagem eterna do Sandro é o passe de cara torta que ele dá pro Yarlei fazer o gol na La Bombonera, pode ser o que for, mas sempre será ídolo da Fiel, o resto é trica e futrica.

Deixe uma resposta