Tímidas esperanças no escrete

Por Gerson Nogueira

A Seleção Brasileira tem jogado de maneira tão sofrível nos últimos tempos que baixa logo uma empolgação quando ganha com certa folga. Bastou fazer 3 a 1 sobre a Dinamarca, sábado, para muita gente assumir as vestes de pacheco e começar a acreditar no hexa. Menos, menos…
Para começo de conversa, o adversário está no pelotão terciário da Europa. Desde os anos 80 e a aposentadoria dos irmãos Laudrup que a Dinamarca não pode ser considerada uma seleção de primeira linha. Contra o time de Mano Menezes jogou com uma ingenuidade que poucas vezes se vê na escola européia.
Marcava em linha, com laterais que não atacavam, nem marcavam. A saída de bola era entregue a zagueiros cintura-dura, que acabaram dando de presente dois gols para o ataque brazuca, em boas roubadas de bola de Oscar e Hulk.
Aliás, os dois citados foram os destaques da Seleção. Oscar já vinha se sobressaindo no Internacional, mas carecia de mais personalidade para exercer a função de organizador no meio-de-campo do escrete. Contra os dinamarqueses pela primeira vez pareceu à vontade nesse papel e jogou com desenvoltura.
Sem dúvida, uma excelente notícia para o país que adora ser chamado de pátria do futebol, mas há pelo menos três Copas não apresenta um legítimo camisa 10. Mesmo em 2002, quando Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo se revezavam na tarefa de criar jogadas, não tínhamos um maestro transitando por ali.      
Oscar teve boa atuação, distribuiu jogadas, fez lançamentos e botou o centroavante (Hulk) na cara do gol algumas vezes. Se continuar nessa batida, será a principal sombra de Paulo Henrique Ganso na caminhada até 2014, principalmente se o paraense continuar a ser castigado por tantas lesões graves.
Quanto a Hulk, a história é outra. Parece um atacante empenhado em cavar a ferro e fogo uma vaga na Seleção, tanto para a Olimpíada de Londres quanto para a Copa do Mundo. Tem o mérito de jogar sempre como se fosse uma decisão de campeonato. Não importa se é o amistoso mais molambento ou um clássico com argentinos ou alemães.
O cenário favorece suas pretensões. O Brasil não tem outro atacante de área. Adriano está fora de combate, Leandro Damião ainda não parece pronto, Alexandre Pato é um enigma no aspecto físico. Por isso tudo, Hulk tem grandes chances na Seleção. Mesmo não sendo um atacante excepcional, tem bom chute, coloca-se bem na área e luta como poucos. No mínimo, estará entre os 23 selecionados.
Em comparação com outras atuações recentes da Seleção, a vitória obtida em Hamburgo abriu pequenas esperanças. A maior delas deriva do fato de que Mano Menezes parece ter desistido das apostas cegas em jogadores apenas medianos. Tenho a impressão de que ele, finalmente, se deu conta de que não dá mais para ficar testando novatos. É preciso formatar um time e apostar tudo nele. Até porque não há mais tempo para experiências.
 
 
O goleiro Dalto chama atenção pela imponência (tem de 1,95m), mas sua contratação ainda desperta curiosidade na Curuzu. Apesar de jovem (25 anos), tem credenciais de goleiro experiente, fato reafirmado no programa Bola na Torre pelo técnico Roberval Davino.
Do lado de fora do treino de domingo, torcedores mais desconfiados manifestam preocupação com a agilidade do grandalhão. Bola rasteira é a saída para vencer goleiros muito altos, lembram os peladeiros mais calejados.
Pelo que demonstrou na Copa do Brasil e no Parazão, Paulo Rafael continua mais titular do que nunca, mas Davino dá a entender que vai procurar trabalhar com seus jogadores de confiança. Dalto é um deles.   
 
 
Direto do blog
 
“A título de informação, caso não saibam, o zagueiro Charles, ex-Águia, deixou Marabá para se apresentar ao Cuiarana em Salinas, por nada menos que RS 20 mil de luvas mais RS 15 mil por mês. Confirmado pelo próprio jogador em entrevista ao PH da Rádio Clube AM-Marabá. Nada contra o atleta, que procura jogar onde melhor lhe pagam. A pergunta é: acharam petróleo/ouro em Salinas? Ou será outra edição do ‘caso Cametá’?”.
 
De Luís Sérgio Cavalcante, de Marabá, surpreso com a pujança financeira do recém-criado Santa Cruz de Cuiarana.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 29)

21 comentários em “Tímidas esperanças no escrete

  1. Caro Blogueiro,

    O Hulk não é atacante de área, mas sim vindo com a bola dominada de fora pelos lados do campo em diagonal. Veja os jogos do Porto e as atuações pela seleção.
    abs

    1. Discordo, amigo Raimundo. Chega na área sempre. No Porto, Falcão Garcia é quem mais chega pelos lados do campo. Acompanhe os próximos passos do Hulk no escrete e verá que tenho razão.

  2. Ou o senador tem muita bala na agulha e resolveu gastar um pouco, ou as coisas andam sinistras pelas bandas de Salinas. Como pode um clube recem criado oferecer salários desse porte se ele não possui apelo popular(torcida) ou patrocínio de uma empresa e nem disputa um campeonato de grande porte?

  3. Caros amigos,

    Prefiro não citar nomes, mas é muito estranho os altíssimos salários pagos em Cuiarana.

    O Lineker iria pra lá ganhando um carro e mais salário neste patamar.

    Sabemos que este time será mais um deficitário (público pagante) sustentado com dinheiro público.

    Mas daí vem a pergunta que não quer calar, de onde vem esse rio de dinheiro?

    Será que Cuiarana deve ser tratada de “Cuiagrana”?

  4. amigos, segundo a Rádio Cipó estes rios de dinheiro vem de um certo senador da república, com a palavra a FPF (federação paraense de falcatruas) que permite esta lavanderia em plena praia de Salinas e não diz nada, comeu abiu!!!!!!!! Se a dupla REPA não consegue confrontar, imagine Tuna, Cametá, Independente, e os demais filiados.

  5. Falcão saiu do Porto e acaba de conquistar a Copa da Liga Europa pelo Atlético de Madri, salvo engano. Aliás, fez um gol antológico num amistoso no México há uns dez dias, à la Hugo Sanches.

  6. Amigo alvi-negro o Hulk ao que parece será até a copa o patinho feio da seleção.
    Também devemos ter paciência com o Leandro Damião, o cara já provou no Inter que sabe fazer gol.
    O Luiz Fabiano não deve ser desprezado, fora esse negocio de trocar gol por camisa, o cara é o nosso melhor camisa 9 atualmente, essa que é a verdade.

    Em relação ao Cuiarana, já falei aqui amigo Barreto sobre esta sua colocação, mas de que adianta a gente falar se os maiores prejudicados estão comendo abiu?

    Lembro que quando não era evangelico gostava muito de carnaval, principalmente do Arco-Iris, que tinha duas sedes, uma no Guamá e outra na Cidade-Nova. Hoje não tem mais nada.
    Hoje muda só o estilo, o enredo é o mesmo e o autor também.

    Por outro lado fico imaginando que o dono desse time pela maneira de trabalho dele, concerteza deve ter em mente levar o Cuiarana pro Japão.

  7. Gerson e amigos, não há nada que me convença sobre o dinheiro investido nesse clube. Entre infra-estrutura, folha de pagamento, logística e novas contratações não está se gastando menos de meio milhão. Só uma coisa explica isso aí e todos nós sabemos o que é.

  8. Gerson, respeito sua opinião, mas definitivamente Hulk não é atacante de área. No Porto, antes era o Falcão e no time atual o Rodrigo exerce esta função. O mesmo sempre atua do lado direito para poder usar de seu chute com a canhota. Nos jogos da seleção sempre foi mal porque o Mano quis inventar ele de atacante de área, bastou colocar ele do lado direito e ele foi o melhor do jogo. E há muito tempo ele vem sendo nosso melhor atacante, com números inclusive melhor que o neymar, mas como o edson disse, ele sempre vai ser o patinho feio da imprensa e ai não é convocado.

  9. Penso que estamos tentando proteger muito o Paulo Rafael e, esquecendo de proteger o Paysandu. Dalton, por tudo que pesquisei, é sim um bom goleiro e tem tudo para ser titular e passar mais segurança ao time.
    – Também penso que nossa seleção está devagar. Acredito que uma mudança do Mano, pelo Luxa, seria uma solução.
    É a minha opinião.

  10. Ainda acho que o Hulk não passa de um segundo atacante, mais sempre chega dentro da área para finalizar! Mais o Leandro Damião na seleção, vem mostrando que e um excelente jogador de clube.

    Quanto ao “Cuia-grana”, penso que o mesmo consegue recursos da venda de milho assado a beira da estrada, ou então da apicultura, onde aquela região e fortíssima na fabricação de mel de abelha.
    Com certeza não há lavagem de dinheiro, mais quando! O mandatário máximo do clube, falo o senhor senador da república, jamais faria isso com o dinheiro público…Isso e uma heresia falar do mesmo…

    Te dizer em Cláudio! A OAB está perdendo um excelente advogado aqui no blogue….hehehe

  11. Olá Gerson,
    Vi sua resposta, mas discordo novamente, uma coisa é chegar na área hehehe todo atacante chega ( têm alguns que não) a outra é ser de ofício no estilo Borges, Adriano, L Fabiano e Damião só para citar alguns, mas o Hulk joga e sempre jogou pelos flancos, ou como os europeus costumam chamar “WINGER”. Ah só lembrando que o Falcão Garcia era o centroavante de área na época em que jogava pelo Porto e não me lembro de vê-lo atuando pelos lados do campo e agora pelo Atlético de Madrid assim permanece atuando centralizado.

    abs

    1. Sempre ouvi essa potoca por parte de alguns comentaristas da ESPN, mas prefiro observar a movimentação em campo. Nos jogos que assisti dele, inclusive este último pela Seleção, Hulk passou a maior parte do tempo na área ou afunilando. Desconheço seu talento para ser segundo atacante, como era Rivaldo, por exemplo.

  12. Cuia para pegar água na cachoeira. Informações abalizadas (me ajudem aí se é com z ou s pois estou vivendo um momento classe c) me garantiram que os recursos do Cuiarana advém das vendas de tapiocas. O resto é maledicência dos oponentes.

  13. É Cassio,correto com Z. Que tapiocas caras são essas ? Parece até caso de lavagem não sei de que! Não sei como ainda não nos acostumamos com tantas surpresas que nos aparecem cotidianamente,principalmente nessa área que tanto nos agrega e diverge (Futebol)

  14. O curioso é que este time está contratando certos jogadores que se fossem indicados pra Papão e Lião haveria muita reclamação.
    Só que o problema não é a qualidade desses “craques” e sim o salário noticiádos que serão pagos a eles.

    Por exemplo, acho que se formos fazer uma boa pesquisa tem time da 2° divisão do brasileiro que não paga 15 mil pra um zagueiro.

Deixe uma resposta