Os donos da bola

Por Gerson Nogueira

Mais que a atordoante troca de passes e a constante inversão de posicionamento do meio-de-campo em diante, fundamentos exercitados à exaustão ontem contra o Santos, o Barcelona pontifica entre todos os times do mundo pela intensidade de seu jogo. Entra em campo ligado na tomada desde o instante em que a bola rola e não desiste de buscar o gol até o apito final. Não arrefece, nem dá trégua ao adversário.
Essa disposição para a briga acentua as diferenças em relação à escola brasileira, onde os times são acostumados a ficar “se estudando” por 15, 20 e até 30 minutos. O torcedor pode tirar um ligeiro cochilo no começo das partidas que não perderá nada, pois a coisa só pega fogo ali pela metade do primeiro tempo.
Com o Barça, a história é outra. Na estupenda aula de futebol exibida no Japão, unindo estratégias modernas de controle da bola ao estilo clássico de fazer o jogo fluir, ficou patente que os espanhóis tinham urgência. Em menos de 10 minutos, rondaram perigosamente por duas vezes o gol santista.
Antes da primeira metade da partida, o placar já apontava 2 a 0 e mais de 70% de posse de bola em favor dos comandados de Pep Guardiola. Esquema revolucionário? Nem tanto. O 3-7-0 que os locutores ficaram apregoando ao longo da partida é, na verdade, um sistema móvel (2-5-3, 3-6-1 ou até o óbvio 4-4-3) que se orienta pela localização da bola. Em torno dela estão sempre quatro ou cinco jogadores.
Com tamanha mobilidade, que requer preparo físico excepcional e privilegiada noção de tempo e espaço, a marcação se impõe naturalmente mesmo quando o adversário consegue alguns segundos de desfrute da bola – coisa que o Santos só teve em duas ou três oportunidades durante todo o primeiro tempo!
Além de ter a objetividade no bico da chuteira (reparem que o Barça não faz firula, nem média com a torcida), os jogadores são condicionados a cruzar/lançar na direção certa. Não há cruzamento a esmo. Daniel Alves, que esteve brilhante na decisão, foi várias vezes à linha de fundo e não errou nenhum passe rumo à área.
Aplicado rigidamente desde que os garotos começam a treinar no clube, o conceito edificado nas divisões de base do Barça está mais sólido do que nunca: “a bola é nossa”, pregam os instrutores e técnicos da garotada. Como os melhores são aproveitados no time profissional, a lição é posta em prática com uma disciplina impressionante. Por esses motivos – e mais alguns outros que os comentaristas repetiram ao longo do dia –, desta vez não foi o Santos quem deu a bola. A bola foi dos catalães o tempo todo.    
 
 
O cenário pós-decisão do Mundial só não é mais angustiante para nós porque nenhum outro time no mundo joga igual ao Barcelona. Há o time de Guardiola e os outros, lá embaixo. Isso não invalida as lições que o garoto Neymar confessou ter aprendido – espero que Ganso também tenha sido contagiado. Elas são de grande valia, mas dificilmente poderão ser postas em execução no Brasil de hoje, onde os “professores” ensinam os moleques a marcar como andróides e a correr sem conseqüência.  
A equipe campeã mundial joga com encurtamento de espaços, passes perfeitos e concentração total. Para isso, mais que músculos e pulmões, é preciso ter cérebro. É hora de pensar seriamente nisso. 
 
 
Com mais de um mês de atraso, o Paissandu anunciou Nad como técnico para o Campeonato Paraense. Pode dar certo, mas, se ia preferir uma solução local, por que não escolheu antes?

35 comentários em “Os donos da bola

  1. Foi um jogo em que o Santos saiu de campo deixando a má e extrema imprensão de um time frágil, por outro lado, o Barcelona acresceu na opinião pública sua imagem de INVENCÍVEL.

    Curtir

  2. Sinceramente, Gerson e amigos, não gosto de assistir jogos de outros campeonatos, por isso nunca tinha visto 90 minutos de um jogo do Barça.
    – Vale lembrar, que o jogo foi facilitado pelo esquema montado pelo Murici. O time do Santos, sob o comando do Dorival JR, também encantava a nós mesmos. Longe da performance da equipe do Barcelona, mas talvez não perdesse de forma tão humilhante e, sem jogar nada.
    – Para se chegar a essa performance do Barcelona, é preciso que seu BOM técnico seja contratado com bastante antecedência, investir em grandes jogadores e, ter uma boa parte administrativa funcionando, bem como suas divisões de base, ou seja, coisas que os clubes brasileiros não possuem. Aqui no Pará, então…, prata da casa, faz uma base com a base,técnico local….. Imaginem..
    – É por isso que o Murici falou:Aprenderam com o Barça, nós e a Imprensa, também. Na mosca(diria o Gerson).
    – O que o Barça mostrou ontem, nenhum clube brasileiro conseguirá, tão cedo. Aqui no Pará estamos querendo dar os primeiros passos com Nad, Sinomar e Charles Guerreiro….. Assim, não dá.
    É a minha opinião.

    Curtir

  3. Queria muito ver o Santos campeão,contudo a vitória do Barça foi o triunfo do bom futebol que dá gosto de ver jogar, sobre o futebol de retranca entorpecido de botinadas por cabeças de bagre no estilo do Felipe Melo.O “finado” Dunga deve estar se revirando lá em Porto Alegre.

    Curtir

  4. Nad como treinador? Cada vez mais desiludido com o meu Papão. Nada contra, mas depois de ver Barcelona jogar, amigo Gerson, já vou despedindo da temporada local do ano que vem. Vou acompanhar futebol de verdade, de craques, de toques bonitos, de jogadas mágicas… Vou dar uma parada nesse futebolzinho medíocre, que é o nosso. Por favor, ver um Remo fazer amistoso em campo de pelada é fim. Ver o Paysandu conseguir jogar pra fora tiro de lateral (como vi esse esse ano), não dá. Adious futebol de lama!

    Curtir

  5. Eu acho que assisti foi a outro jogo, pq não era só o excelente futebol do Barcelona, mas principalmente um Santos Pereba que vocês da imprensa não enxergam.
    Eu vi lances piores do que o nosso campeonato, como por exemplo erro até mesmo numa simples cobrança de lateral, marcação a mais de 10m de distância e a medíocre subserviência aos adversários, com insistentes pedidos de desculpas e um desejo enorme de servir de tapete.

    Simplesmente ridículo.

    Curtir

  6. Visitando parentes em Cap.poço e Garrafão do norte, cidades pertinho de Belém quando estive aí há um mês ,surpreendi-me com meus primos que para lá mudaram há duas décadas.Ninguém mais torce pra times locais, do estado.Vi talvez uma camisa ou duas do Paissandu.São ligados nos tImes de fora.Do estrangeiro.Há muito torcedores dos times do sul-maravilha, mas já há uma torcida organizada do Barcelona.Em capitão Poço , inclusive há um clube amador com esse nome e muita, mas muita gente mesmo vestindo a camisa do time catalão.Os argumentos usados por eles lá é que o futebol paraense é de nível muito raso , para não chamar a palavra que o Lincoln usou.Eles NÃO tem os canais da RBA , Tv Cultura.Mal a tv liberal, repetidora da Globo.Fui puxar um assunto sobre futebol paraense e fiquei sem ouvir palavras.Todos mudos.Depois vieram as explicações.No fundo o xará Lincoln tem razão.Culpa de nossos dirigentes.No outro tópico sobre a vit´roria do Remo ontem , cabe bem dizer que o remo está vestindo a camisa de seu apequenamento.Jogar num campinho de pelada, sem muros, alambrados, rodeados de matos, é mesmo a realidade crua e nua do outrora segundo time do Pará.

    Curtir

  7. Gerson, só faltou você dizer explicitamentemente (ficou nas entrelinhas) que o sistema de jogo do Barcelona atualmente inverte aquela antiga máxima tão procedentemente aplicada ao futebol, segundo a qual a melhor defesa é o ataque. Deveras, os espanhois agora estão aplicando e com muito sucesso a filosofia de que O MELHOR ATAQUE É A DEFESA. Nestes últimos três anos,pelo menos, foram pouquíssimos os adversários que conseguiram fazer prosperar a troca de mais de três passes ‘no rumo do gol’ do Barcelona. Aliás, até mesmo pro lado ou pra trás é muito difícil seja para o Santos, seja para o Real Madri, seja para o Chelsea, seja para qualquer outro clube, manter a posse de bola diante da serena, leal e incansável combatividade dos jogadores do clube espanhol. A propósito, contra o Santos o que caiu pesadamente foi aquele mito de que o Neimar é caçado em campo. Ele foi muitíssimo bem marcado e só… Foi o suficiente para neutralizar letal categoria com ele joga individualmente o seu futebol. Mas que o garoto tem mesmo inata vocação para se destacar é algo de que não se pode duvidar. A prova disso é que não tendo como brilhar com as suas jogadas maravilhosas como rotineiramente o faz, brilhou deveras pelo reconhecimento natural, expontâneo e altivo da superioridade do adversário. O Santos perdeu o jogo, mas o Neimar triunfou mais uma vez.

    Curtir

  8. “É uma pergunta que tem de ser feita ao técnico, eu sou ‘só’ o presidente. Só o técnico sabe se deve juntar Messi e Neymar, eu não sei…” (palavra do presidente do clube)

    Viu só como começa um grande time. Plagiando as palavras do amigo, Claudio, a primeira grande contratação de um time é o técnico. E não um Zé Ninguém que não tem conhecimento técnico nem estrela.

    Curtir

  9. Eu, na minha modesta opinião continuo pensando que cada jogo é um jogo e o de ontem foi realmente um jogo treino do Barcelona contra o Santos.
    Mas será que o Barcelona é este timaço que todos apregoam?
    Então alguém me explique por que ele está 3 pontos atrás do Real Madrid?
    Alguém me explique por que ele perdeu de 3×2 (jogando completo) para o lanterna do campeonato espanhol?
    Baseado nisto, eu creio que, talvez a próxima semana, em um outro jogo, o Santos poderia aplicar o mesmo placar. Ou não?
    Ou Flamengo e Atlético Goianiense 1×4 não prova isto?
    E a vitória do lanterna Avaí sobre o Corinthias?
    E a vitória da Itália vinha de 3 empates contra equipes fracas) sobre o Brasil em 82?
    Então, para mim, estes comentários exagerados sobre o Barcelona não passa de frescura e o jogo de ontem foi apenas mais um jogo onde qualquer um poderia ter ganhado. E só.
    E tenho dito!

    Curtir

  10. A equipe do Santos junto com o seu ténico tentou se espelhar naquele pro-vérbio popular incorreto que fala QUERER É PODER, uma vez que o correto deveria ser QUERER MAIS AÇÃO É PODER, o Santos queria ser campeão mais na vez por onde e ficou só assistindo o Barcelona jogar diferentemente do Internacional de Porto Alegre que quando teve a oportunidade contra este mesmo Barcelona não faltou determinação

    Curtir

  11. O que mais impressiona é que os globais nada dizem sobre o esquema do barça, que e só preciso ver pela tv para matar a charada. Se o Muricy queria a seleção, nos poupem disso, a não ser que venha a público e diga que não tinha jogadores a altura, ou que não cumpriram suas ordens. Pois, deveria ter feito um esquema com um zagueiro ágil de sobra, povoar o meio com seis jogadores (elano, pará, o atual lateral direito, ibson, o neguinho do meio e o lateral esquerdo). Mesmo com a moleza, na frente, ganso, e demais. Só assim poderia combater e atacar. O carrossel do barça quando perde a bola fecha para ela, e caso não roubem, fazem falta imediata. Agora o Santos não combateu apesar dos brutamontes de três zagueiros pesados, butinões e sem recursos, cabeças de bagre, digo área, que só olham e não combatem, assistiram o passeio do barça. Veja as faltas do Santos todas inúteis salvo uma perto da área. No jogo da seleção contra o USA no início do ano vimos a seleção jogar parecido, muitos toques e movimentações, acho que foi acaso, pois, o Mano não tem coragem suficiente para colocar um time pra frente, aí quando ele sentiu que a torcida gostou, começou a (des)orientar o time. O time da Universidade do Chile joga parecido com o Barça, e hoje jogaria parelho com estes. Esse negócio de time imbatível é engodo. Não temos técnicos no Brasil com coragem para implantar um sistema parecido, pois, estes querem lançar novidades para lucrar no futuro. Basta ver como joga a Alemanha, assim, vamos passar vergonha na Copa em casa. Por fim, pare de falar que a Copa não veio para nosso Estado por culpa de alguém. não veio por o investimento seria menor que o de Manaus, e com mais investimentos as empreteiras podem dividir bem o bolo.

    Curtir

  12. Esquema tático não houve e o jogo não passou de roda de bobos, muito vistos nos treinos. O Barça treinou, como muitos já disseram.

    Curtir

  13. A pior coisa que pode existir é NÃO reconhecer os méritos do adversário.O amigo Gilvan dizer que foi só uma partida de futebol onde qualquer um poderia vencer é de uma falta de sensatez muito grande.Como sempre foi um dos mais sensatos do blogue ,achei incrívelmente diferente essa opinião.
    Reconhecer que o time catalão é o melhor é sinal de vida inteligente.O Barça fez o que quis no jogo.Tocam bem, fazem toques rápidos , de calcanhar, de primeira, triangulações.Desdizer isso é passar inveja, é pura tolice.
    Os jogadores deles não caem à toa , como Zico e PELÉ, SÓCRATES, NÃO CAIAM À TOA , PROSSEGUIAM A JOGADA, nosso Giovanni não caia á toa , nem cavam penaltis como nosso jogadores.Messi é pequeno , mas não se joga , tenta ficar em pé sempre.
    Tem alguém que postou que é ” Guardiola e seus Androides”.
    Meu Jesus amado o que é isso gente.Estamos todos nós brasileiros e paraenses igual a torcedores iludidos que só por que não é meu time de coração vou desdenhar?Infelizmente a cultura brasileira é assim.E fico triste em ver que até agora nem o nosso escriba – mor tão pontual e sempre preciso ainda não publicou uma coluna daquelas do seu feitio em cima de como é preciso, necessário e está na hora de nosso futebol aprender essa lição, na teoria e na prática.Mudando de novo .Guardiola já confessou que se baseia em nosso jogo dos anos 60,70.Por que nós mesmos não podemos retomar o velho estilo brasileiro? Ou preferem ver um São paulo de Murici sendo tri-campeão COM UM FUTEBOL DE ZAGUEIROS dando chutões, bolas rifadas, um chute de longe do Dagoberto? Preferem o Corinthians sendo campeão com um jogo quase sempre feio, amarrado, com gols raros e dois, tres volantes que erram passes de 3 metros?

    Curtir

  14. O Barça não é o melhor do mundo?
    Em 3 anos, disputaram 16 competições. Dessas, foram campeões em 13.
    O Real Madri, seu grande rival, é fregues. Último jogo foi 3 a 1.
    Detêm 70% de domínio de bola.
    Bem, isso tudo é chover no molhado.
    Sorte do Santos que os deuses do futebol não deixaram aquelas 2 bolas da trave entrar nem deixaram o Messi arrematar uns 3 gols perdidos.
    Se não…

    Curtir

  15. Gilvan, concordo com você que o Barcelona apenas treinou ontem e um treino que até nem foi assim tão puxado… Só me permita acrescentar que o Barcelona vem treinando assim com os adversários há mais ou menos três anos.

    Curtir

  16. Pior que isso amigo Lincoln , como digo aí acima de sua pstagem , além de não reconhecer isso e saber que eles se baseiam em nosso jogo e nós queremos desdenhar disso.Alguém quer por favor trocar nosso dirigentes e recomeçarmos do zero.Não dá mais pra a guentar times com volantes brucuts errando passes de 3 metros e times campeões como o Corinthians esse ano , dando chutões pra frente.

    Curtir

  17. Desde ontem, a pessoa mais sensata no blog é o Pr. Carlos Rodrigues, a qual quero parabenizar,que além de admitir o óbvio, o Barça é o melhor time do mundo, está alertando o que deveria ter ficado de lição de ontem. Futebol sempre foi e sempre será toque de bola. Nada de botinudos e valentões, como querem Edson Gaúcho, Muricy, Felipão, etc..
    O amigo Gilvan, talvez não veja campeonato espanhol, mas o barça perdeu para o Getafe e de 1×0, entretanto, como sempre faz, estava se preparando pro jogo do ano, o jogo de verdade, real e barça não o treino de ontem, e poupou vários titulares inclusive xavi e iniesta, que são os pilares do jogo do barça.
    Quanto ao amigo Cláudio, há de se lamentar a visão equivocada do Barça, ele jogou com 9 pratas da casa, sendo os de fora Daniel Alves e Abidal e longe de serem grandes contratações quando ocorreram. E quanto ao considerar o Guardiola um bom treinador, cabe dizer que ele não é bom mas sim excelente, mas não pelo treinamento, porém pelas idéias modernas. Quando o mesmo foi colocado para ser o treinador do time principal do Barça, não havia treinado nenhum time e do jeito que o Cláudio pensa, ele deveria ser demitido na hora e cabe salientar que na temporada de estréia perdeu os 5 primeiros jogos, até conseguir implantar a filosofia que vemos hoje.

    Curtir

  18. Se Nad, Sinomar e Charles Guerreiro não seguirem os ensinamentos dos “velhos gurus” de sempre e inovarem na formulação tática de seus times podem fazer algo pelo futebol do Pará. Para isso basta …..mudar de endereço.
    Tem maluco clonando o sensato Gilvan.

    Curtir

  19. Somente para não passar despercebido, o Gerson criticou a escolha da Fifa, que não colocou o Neymar entre os 3 melhores do mundo e já tinha alertado que ele ainda não estaria sequer entre os 10 melhores. Ontem, vendo o que jogam Xavi e Iniesta, Messi não conta, não acredito que o Gerson reveja sua afirmação.

    Curtir

  20. Joel não houve esquema tático? Vi pelo menos 4 esquemas do Barça, dependendo da zona , do momento , de atacar e de defender.Enquanto nossos professores ensinam e pedem pros volantes “baixar o porrete”, zagueiros dar chutão, e dois atacantes isolados na frente esperando bolas chutadas pelo alto.Sinceramente é mais do que uma lição. foi mostrar a nós que estamos sendo superado e não vemos.O Vôley americano reviu seus conceitos quando percebeu que sódava Brasil nas Ligas Mundiasi e na Olimíadas de 90 para cá.Será qeu vamso ficar desdenhando do MELHOR invés de absorver , mudar e para melhor ?

    Curtir

  21. Neymar não jogou por que foi anulado.No Brasil colocam logo um marcador em cima do craque, na Itália tbm.Guardiola anulou neymar fazendo a bola não chegar nele.Mascherano deu a dica antes da partida, citou que eles sabiam que Ganso e outros fazem a bola chegar em neymar.Evitando q esses dêem passes , logo a bola não chega no craque.Simples assim.
    Neymar é bom sim , e mostrou.Zico tbm não jogou NADICA DE NADA em 78.Nem por isso deixou de ser craque.

    Curtir

  22. Gerson, ele não indicou antes, porque o nome dele é Luiz Omar Pinheiro, o presidente das intransigências, atrito com jogadores e treinadores, da falta deplanejamento e desejo mórbido de deixar o Bicolor na quarta divisão em 2013 antes um ano antes do centenário. E pelo visto ele vai conseguir esse objetivo porque igual a Ricardo Teixeira e ele já começou a contratar laranjas ( Nad) para botar a culpa de um previsível fracasso em 2012. Aliais, mas um de seus muitos a frente do Bicolor. Gerson, o homem ja tinha esgotado o estoque dele de culpados pelos fracassos agora quer renovar o estoque. Olha a relação: Ele ja culpou a nação bicolor dizendo que ela não pestigia, Já vem culpando o Tourinho a 5 anos por esses fracassos dele, ja culpou a imprensa, ja culpou a CBF que so fazia as finais em jogo de mata mata, ja culpou a saída do Sergio Cosme, já culpou o MANGUEIRÃO, ja culpou o Governador, a Prefeitura e agora quer culpar um laranja, com todo respeito ao atleta NAD. O Ricardão Teixeira ta fazendo escola até por aqui.

    Curtir

  23. Lembram do Santos do Dorival Jr.. Com Pará, Arouca, Ganso (ainda humilde), Neymar (sem marketing), André e outros, este Santos sim poderia fazer frente ao Barcelona. O time de hoje é fraco, e sem sistema tático, alguem joga pro Neymar que ele resolve! Mas quando?

    Curtir

  24. Boa noite amigos do blog, acho que mim expressei mal, não deixo de reconhecer que o Barcelona e o seu técnico são os melhores e isto ficou evidente, realmente a minha intenção era citar que o Santos não jogou e quando citei as equipes em meus comentários acima como por exemplo aquele Brasil e Italia na copa de 82, assim como os outros e acredito que muitos concordam é que o Brasil era infinitamente superior a Italia e tinha no seu elenco como o pastor Carlos Rodrigues mencionou o nome de Zico e Socrates e quando citei ao pro-vérbio popular que QURER É PODER não seria correto e sim QUERER MAIS AÇÃO É PODER, é que o Santos não teve ação, garra, vontade e determinação para vencer, assim como o seu técnico que era e é considerado top de linha no futebol brasileiro quando fez as substituições foram seis por meia dúzia, se o principal problema erra a posse de bola no meio campo teria que mexer para tentar povoar e tornar competitivo este setor coisa que ele não ousou em fazer e quando citei o caso do Internacional de Porto Alegre que também é um time brasileiro e jogou contra este mesmo time do Barcelona os atletas tinham vontade e determinação para superar a adversidade tática e técnica do adversário e isto é ficou claro que fez o gol da vitoria foi o Tinga um volante , isto é um elemento surpresa para supriender o adversário e o que vimos foi os atletas do Santos aceitarem de forma passiva e apenas observarem o Barcelona jogar, e que eles acharam que depois que tinham ganhado do time Japones com belos gols iriam trazer o trofeu e se esqueceram de jogar e em relação ao estilo de jogo do Barcelona será que no Brasil daria certo, uma vez que técnico no Brasil sobrevive de resultados e se os mesmos não aparece-se de imediato a torcida era a primeira a pedir a sua cabeça e para isto é preciso ter uma boa base e falando em base segundo a cronica esportiva brasileira a melhor atual do Brasil é justamente a do Santos

    Curtir

  25. Bem até agora vi gente comentando sobre as virtudes do barça, legal mas esqueceram de citar algumas coisas:
    1 – o time do Barcelona atual surgiu a uns 20 anos pelo menso, pois teve um administração gerencial e por obejtivos, ou seja, daqui a x anos, ganhar um titulo mundial, se trabalha com metas e objetivos;
    2 – há uma gerencia madura e profissional, que não demite tecnico depois de UMA derrota, espera o fim do ano e faz o balanço, se nãoa tingiu uma meta, se muda osplanos no anos eguinte e melhora a gestão, sem dmitir ninguem e sem culpar qualquer pessoa ou entidade, externa ou interna ao clube;
    3 – os dirigentes são gerentes profissionais, ou seja, não são abnegados e nem colaboradores, toda gestão é feita de forma profissional, com ferramentas gerenciais;
    4 – há uma base que é treinada para subir as categorias, com isso, fica mais barato ter jogadores e não precisa de muitas contratações de ano em ano.
    enfim, são muitas coisas que qualquer clube brasileiro ou do mundo pode fazer, é só seguir os bons exemplos, inclusive os clubes do Pará.

    Curtir

  26. “Sinceramente, Gerson e amigos, não gosto de assistir jogos de outros campeonatos, por isso nunca tinha visto 90 minutos de um jogo do Barça”.

    Égua Cláudio, tu não costuma ver? Pois veja meu amigo, pois o que há de mais moderno em termos táticos, técnicos e gerenciais no futebol atual estão nos campeonatos disputados por lá… esqueça parazão, cariocão, paulistão e brasileirão… o Barça demonstrou ontem que estes, no momento, são grandes só no nome (aumentativo).

    Curtir

  27. Gerson,
    Voce tem razao. Futebol e raciocinio rapido e visao espacial. Sem isso, o jogador e um boleiro como os milhares que abundam em nossos gramados. Va a uma das nossas escolhinas e faca um teste. Ninguem passaria em teste de raciocinio. A molecada so quer vida boa e cabelo de moicano…estudo que e bom para exercitar o cerebro no entra na equacao.

    Curtir

  28. Depois de ler o blog inteiro, só encontrei uma coisa com que concordo e aplaudo. O comentário numero 9 do dia 19/12/11
    do Sr. Gilvan Dias de Medeiros.

    Curtir

  29. É meu caro Luiz Fernando eu apenas expôs a minha opinião e alguns amigos aqui do blog não concordando com a mesma mim criticaram e inclusive acharam que eu estava com uma certa soberba menosprezando o Barcelona, não tem como negar a superioridade técnica e tática do time Catalão, mas também tem que ver que quem estava com uma certa soberba era o time do Santos junto com o seu comandante e esqueceram de jogar e foram só assistir o jogo

    Curtir

  30. Gilvan, falando por mim (post nº 15) posso lhe garantir que não lhe critiquei, apenas debati sua opinião colocando a minha…

    Curtir

  31. Bom dia amigos , obrigado Allan, pelo elogio.
    Bem nesse país é duro a luta para implantar idéias.O Luis Fernando corroborar as palavras do amigo Gilvan de que o Santos poderia ter jogado como o Inter jogou e venceu e por isso mesmo não concordar com o blog inteiro sobre o que aconteceu no domingo passado é muito preocupante.
    Até “machucante” rsrsrrs. Se mais pessoas pensam como ele, e existem essas pessoas, tá dificil uma mudança nos moldes de como se faz futebol no Brasil.Aliás o que peço nem é mudança, peço que os dirigentes e técnicos se reunam para implantar a volta do estilo brasileiro de jogo.Em 1979, eu contava com 10 anos, mas lembro que reporteres da revista Placar, tvs, rádios e outros segmentos esportivos e representantes da antiga CBD , se reuniram para uma mudança de mentalidade do futebol brasileiro.Ficou acertado que quando fosse possível sairia a CBD e nasceria a CBF, ficou acertado muitas mudanças entre elas mudar a nomenclatura do futebol de BASE que chamavam de futebol inferior, criando sentimento de menosprezo aos juvenis e juniores.Enfim por que não fazer agora ? O que vejo é pessoas se segurando em explicações ilógicas , para dizer que está td bem.Se juntassem naquele domingo o Santos, o Vasco , o Flamengo em um só time reforçados pelo mediocre corinthians ainda seria goleada.Paremos de nos iludir meus irmãos e amigos.Hora da mudança é agora e logo.Do contrário em 2015 vamos estar aqui triste dizendo , poxa precisamos mudar.

    Curtir

  32. O problema, amigo pastor, é que existem pessoas que ainda defendem o velho esquema de futebol brucutu, de bola pro mato e “goleadas” de 1 a 0. O Brasileirão é prova disso. O Corinthians, merecidamente campeão, é um time limitado, que jogava à base de contra-ataques, sem golear ninguém. Tite seguiu a receita de Muricy, que brilhou no S. Paulo com títulos conquistados à européia – cruzamentos para a área, faltas para parar o jogo e muito contra-ataque. Há quem goste. Eu nunca me empolguei com esse tipo de jogo.

    Curtir

  33. Vejam bem, eu gosto de futebol arte, irreverente, habilidoso, bonito ou outro adjetivo que queiram dar, mas infelizmente o Santos no último domingo não tinha interese em jogar futebol, pois os seus atletas juntamente com o seu comandante achavam que ganhariam só com o nome,eles mesos diziam que estavam preparados e era o joga da vida deles e o que vimos foi um time apatico sem vontade de vencer ( faltou garra, determinação, força de vontade e espirito de coletividade ), méritos ao técnico do Barcelona em que fez com que a situação de jogo chegar-se a este ponto

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s