Amy Winehouse – *1983 +2011

Por Jamari França

Pois é, mais uma triste adição ao “clube” dos músicos mortos aos 27 anos. Amy Winehouse (1983 – 2011) não conseguiu viver consigo mesma, não conseguiu se safar de sua trip autodestrutiva, o reconhecimento de sua arte não foi suficiente para fazê-la superar os traumas ou o que quer que seja que era mais forte do que ela e sempre a levava de volta para o álcool e as drogas após sucessivas tentativas de reabilitação.

Dá para reconhecer nela o mesmo perfil que levou à morte, aos 27 anos, grandes mitos como Robert Johnson, Janis Joplin, Jimi Hendrix, Jim Morrison, Brian Jones e Kurt Cobain. Talentos que não tiveram a chance de desenvolver uma carreira longa, mas deixaram sua marca na história do rock. A bola para Amy já estava cantada há muito tempo. Ela brincava perigosamente com os limites que separam a vida da morte, mergulhando inteira em todo tipo de drogas que podiam matá-la.

Esses desvarios a levaram a jogar fora uma carreira que tinha tudo para ser brilhante. Era uma artista branca de quem se pode dizer que tinha a alma negra, exatamente como Janis Joplin. Ela se alimentava da soul music, do rhythm’n’blues, do blues para transmitir sentimentos normalmente identificados com cantoras negras da velha escola. Uma jovem impregnada da negritude do imenso legado musical vindo da antiga raça escravizada que foi o principal esteio da música popular ocidental do século passado aos nossos dias.

A música negra tem doses iguais de tristeza e celebração. Amy se concentrava mais na primeira, num tom de voz lamentoso, com uma verdade que batia forte na alma da gente. Arrebatava ao vivo nos breves períodos em que conseguiu ser plena num palco. Aqui no Brasil não fomos infelizmente premiados com um desses momentos, suas performances foram trôpegas, da mesma maneira que na última tentativa dia 18 de junho último na Sérvia, quando vagou pelo palco balbuciando as músicas no que um crítico chamou de “o pior show da história de Belgrado.”

Ela tinha mais uma vez passado por um período de reabilitação para tentar se colocar em condições de fazer a turnê européia em oito países e gravar seu tão aguardado terceiro álbum.

Levei um choque ao ouvir a notícia no jornal Hoje, pintou a angústia de uma grande perda, da ausência de uma artista que ainda tinha muito a dizer, capaz de marcar com sua presença a música popular deste século 21. Sempre penso no que estariam fazendo hoje nomes como Janis Joplin e Jimi Hendrix, para onde a maturidade os encaminharia, que terrenos musicais eles desbravariam para a cultura universal. Penso o mesmo em relação a Cazuza e Renato Russo, John Lennon e George Harrison, Duane Allman, Marvin Gaye, Elvis Presley e muitos outros.

Com a morte deles, bem como a de Amy Winehouse, perdemos todos nós.

P.S. This is the end, beautiful friend…

12 comentários em “Amy Winehouse – *1983 +2011

  1. O texto é lindo,tocante,a homenagem contida no bojo desse mesmo texto mais ainda linda e emocionante .
    A constatação frustrada é que esse belo texto é para uma cantora longe demais das qualdiades apregoadas no referido texto,com todo respeito a quem é fã da cantora fútil e inútil,feita famosa por uma sociedade cada vez mais fútil,onde a preopcupação é cada vez mais com seu umbigo.
    Imagino o teor de um texto para quando um Paul MACCA se for,como escreve sr.Gerson.Este sim meredor de palavras e homenagens.É uma vida que se vai ,infelizmente.mas ela fez certas escolhas e tal qual está contido na Bilbia respeite-se o livre arbítrio de cada um.
    Cada um faz suas escolhas e esteja apto para suportar suas consequencias.

    Curtir

  2. Tem certos ditados que não gosto por achar errado seu conteúdo, mas pra ilustrar o caso dessa moça vou usar um de forma diferente.
    Deus deu-lhe asas e não soube voar.

    Fica pra todos esse exemplo de alguêm que tinha tudo pra ter uma carreira bem longa e de muito sucesso, mas OS VICIOS não deixaram..

    Curtir

  3. Sinceramente, eu não era fãn da mesma! Pois, eu à achava muito egocentrica, muito pra frente, querendo demonstrar algo a mais que os outros artistas, sempre se escondendo atráz do alcool e as drogas. Mais se tratando de pessoa, é mais uma vida que se vai, por motivos sabe-se la os quais. Supostamente devido ao uso de drogas, assim como aconteceu com outros inumeros atros e estrelas do meio musical. Te dizer, acho que não precisam de tudo isso, se não conseguem conviver com essa fama toda, então e melhor viver no anonimato, é continuar vivo e quem sabe feliz. Minha opnião!

    Curtir

  4. Gerson, fica a pergunta: Por que o Keith Richards e o Iggy Pop não morreram, mesmo usando a mesma “fórmula” da Amy, da Janes Joplin e do Hendrix? Será que são mutantes?

    Curtir

  5. Gerson, conheci mais de perto a música dela há menos de 1 mês, acompanhando minha esposa a baixar suas composições na internet, e me encantei. Sou do tipo nostálgico, saudosista assumido, e me apego aos ícones do passado. Entretanto, não tenho dúvidas em afirmar que se foi uma grande artista, uma intérprete, compositora e performer das grandes. Infelizmente, quando eu começava a curtí-la.

    Curtir

  6. Saulo,

    Os casos de Bryan Jones, Morrison, Janis, Hendrix e outros mais é a prova cabal de que existe a regra que co-valida excessões como Richards e Iggy Pop.

    Curtir

  7. posso estar louco em concordar ,porém tu tens toda a razão ,rosivan!!!kkkkkkkkkkkkkkkk a droga é uma droga mesmo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  8. Meu camarada, essa moça demorou a deixar a vida. Pelo “estilo” de vida que ela praticava até que ela ficou muito tempo por aqui. É nisso que dá ou deu. Enfim, sabiamos que iria acontecer só não tinhamos a data exata.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s