A história da vaquinha palmeirense

Leio no sempre antenado blog do Ricardo Perrone que a bronca da diretoria do Palmeiras com o elenco por causa da eliminação na Copa Sul-Americana ainda não passou. Um dos dirigentes explicou o motivo para tanta revolta com os jogadores. Nos vestiários, momentos antes do jogo decisivo, três cartolas fizeram uma vaquinha. Levantaram um bicho de R$ 14 mil reais para ser oferecido a cada atleta em caso de classificação para a final. Para injetar ânimo no grupo, levaram a grana para o vestiário e mostraram aos jogadores. Com isso, esperavam uma equipe voando baixo. Não adiantou, time dançou bonitinho pro Goiás de He-Man. Para os diretores, só há uma explicação: o grupo amarelou. Antes de oferecer essa premiação, o Conselho Gestor pôs em dia todos os bichos que estavam atrasados e acertou parte dos direitos de imagem. Em troca, os cartolas esperavam mais dedicação e suor em campo, mas a maioria ficou devendo. Valdivia e Danilo foram os que mais se queimaram com a diretoria e a comissão técnica. Os dirigentes acham que o chileno poderia ter suportado mais as dores que sentiu e que o zagueiro deveria liderar o time. A irritação maior talvez seja porque a eliminação frustrou os planos do Conselho Gestor de provar ser mais capacitado para conquistar um título do que o ex-vice de futebol Gilberto Cipullo. E tornou ainda mais difícil a vitória da situação na eleição de janeiro.

13 comentários em “A história da vaquinha palmeirense

  1. Caros amigos do Blog;
    Isso tá muito parecido com o que aconteceu ao BICOLOR AMAZÔNICO, às vésperas do jogo conra o salgueiro, posteriormente divulgado ao Dinho Menezes, da Rádio Clube do Pará, pelo próprioLOP, ‘no hotel onde a delegação estava concentrada, o capitão sandro quis saber do presidente LOP, quanto importaria em Reais, os 50% da renda do jogo, destinados à premiação dos jogadores, em caso de vitória claro; após rápida conta de cabeça, estimada portanto, respondeu que daria importancia APROXIMADA de uns cento e trinta mil reais; ao que recebeu como resposta – se não chegar no mínimo a duzentos, não vai dar – e não deu. Como todos que foram ao estádio puderam ver, os caras não correram, tiraram o pé do acelerador, não cumpriram o compromisso que assumiram ao assinar contrato com o clube, entregaram o jogo pro salgueiro; no meu conceito são uns venais, porém, o que anda me intrigando é a permanencia do sandro nesse plantel e ainda por cima com um contrato de trinta e cinco mil reais mensais.
    Pô meus camaradas o cara entregar o ouro ao bandido, vender os companheiros, entregar, agora está valendo a pena; ou será que existe alguma coisa por trás daquele fatídico evento da ENTREGAÇÃO DO JOGO pro salgueiro que não sabemos; só o sandro entregador sabe e o LOP não quer que saibamos?
    O sandro é um cancer que precisa ser extirpado das hostes BICOLORES!!!
    Fora sandro entregador!!!!! ou pensas que já esquecemos?
    O MEU PROTESTO É QUE NÃO IREI AOS JOGOS DO GRANDE BICOLOR AMAZÔNICO ENQUANTO ESSE VERME ESTIVER INTEGRADO AO PLANTEL;
    NÃO PAGAREI OS SALÁRIOS DESSE TRAÍRA!!!!
    Não dá para acreditar que ele não entregará novamente!!!

    Curtir

  2. Menos furioso do que Silas Negrão na aplicação da medicação, mas concordando plenamente com o diagnóstico, penso que apresentar dinheiro antes do jogo pode levar os atletas à desconcentração total da partida e a focar-se preferencialmente em como gastar a tal grana.
    Evidentemente que minha teoria tem de científico tanto quanto o experimento de um lusitano, que arrancou as patas da aranha e a estimulou a caminhar. Como ela desobedeceu o diligente português concluiu: aranha sem patas fica surda. É absurdo, mas faz sentido.

    Curtir

  3. Lá em Portugal contam a mesma historia d aranha ,a diferença é que dizem que o sujeito era …brasileiro.COMO AS CONSTRUÇÕES DAS RÉPLICAS DAS CARAVELAS QUE OS BRASILEIROS NÃO COSNEGUIRAM FAZER COM QUE NAVEGASSEM EM ALTO MAR E MUITAS OUTRAS PIADAS ,PORTANTO AO CONTAR UMA HISORINHA DEPENDENDO DO PONTO DE VISTA DE QUEM CONTA IDIOTA É SEMPRE O OUTRO.ASSIM SE OBSERVA QUE PAYSANDU,PALMEIRAS OU flemenguinho sempre serão alvo de criticas dos rivais ,sejam cosntrutivas ou não.Ao meu ver o qeu aconteceu com o time CAMPEÃO DO SÉCULO,MAIOR DETENTOR EMPATADO COM OS ANTOS DE TITULOS NACIONAIS FOI APENAS UMA COISA CHATA CHAMADA …SOBERBA.Ao contra´rio O ERRO DO PAPÃO FOI TER JOGADO ERRADO TATICAMENTE.

    Curtir

  4. Meu caro Alonso,
    Essa o saudoso Zé Trindade já contava em meados dos anos 50. Portanto, se algum resquício de factualidade há nessa estorinha, certamente seu protagonista era d’além mar.

    Curtir

  5. Caro Jorge pelo que me conta não É 50 e sim MAIS DE 500 anos que os europeus chegaram aqui,não somente portugueses e enganaram os brasileiros com pentes e espelhos e apitos em troca DE OURO E OUTRAS RIQUEZAS ,PORTANTO QUEM ERA O BOBO?COMO DISSE ANTES ,VÁ UM DIA À PORTUGAL E DIGA QUE É BRASILEIRO…VC DESCOBRIRÁ QUEM É QUEM …QUEM ENGANA QUEM E QUEM SE ENGANA …

    Curtir

  6. Caro Alonso,
    me referia a anedota, pois sei que muitos dos nosso males vem de uma colonização tacanha, porém, felizmente hoje são eles que esperam que os salvemos comprando seu papelório micado. É o mundo se movendo, Alonso.

    Curtir

  7. Enquanto não mudarem a mentalidade que o salário recebido é o suficiente para cobrar resultados e a justiça reconheça tais procedimento como razão para demissão por justa causa, nada mudará.

    Curtir

  8. Deixando de lado as aranhas e as caravelas, centro-me no episodios antecedentes a tragedia bicolor. As coisas aconteciam na Curuzú e eram habilidosamente acomodadas dando a impressão de que tudo estava alvi-azul. Não estava. O episódio com Tiago Potyguar é exemplo cabal das acomodações. Sandro era descontente e estava à frente de outros.
    Entendo a revolta da torcida ao ponto de não mais admitir a presença desse jogador que ainda permanece na Curuzú em função das obrigações financeiras das quais é credor.
    No dia 22/12, perguntei a um conhecido funcionário como andavam as coi$$a$ na Curuzú e tive como resposta o sorriso
    pálido da insatisfação.

    Curtir

  9. Pois é Tavernard Neves, se a reeeleita direção do GRANDE BICOLOR AMAZÔNICO, ainda acredita no caráter moral desse credor, é muita sandice. Após o evento do jogo contra o salgueiro, todos os acordos com essa persona deveriam ser efetuados em presençe de juíz, no TRT, pois em sã conciencia, não se tem garantias de que após concluído o contrato, ele não retorne ao casarão da praça do índio para reclamar direitos trabalhistas, já que ainda não estão estabelecidos os direitos do ENTREGADOR.

    Curtir

  10. A tão esperada entrevista que Sandro anunciou esvaziaria quaisquer dúvidas e estas serão levadas para o ano que se aproxima, as dívidas também.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s