Tem maluco pra tudo

Jogadores do clube El Porvenir, da quarta divisão do futebol argentino, foram personagens de uma história que bem poderia servir de roteiro para uma tragicomédia. Na quinta-feira (16), o treino da equipe foi interrompido por um cortejo fúnebre de um torcedor que pediu, antes de morrer, para se despedir do elenco antes de ser enterrado. Quem conta a história é o jornal argentino Olé. Os torcedores do clube invadiram o treino com o caixão de Javier Suldini, torcedor que fez o inusitado último pedido. Eram cerca de 60 pessoas. Três torcedores chamaram o técnico da equipe para conversar e explicaram que gostariam que os jogadores se despedissem de Suldini. No entanto, durante a conversa, outros torcedores começaram a protestar pela má campanha da equipe.
Um dos jogadores do Porve, como é chamado o time, relatou ao Olé a cena que presenciou. “Fomos surpreendidos por dois carros de funerária e um monte de gente entrando pelo portão. Eles se aproximaram e pediram para darmos os pêsames ao morto. Os outros estavam bêbados, drogados e começaram a xingar. Se exaltaram mais e invadiram o campo”, disse. A invasão ao campo terminou em briga e alguns jogadores foram agredidos. O clube ainda acusa os torcedores de roubarem alguns uniformes. Após o incidente, o presidente do Porve (cuja torcida aparece na foto acima) procurou a polícia e a Associação de Futebol da Argentina. (Do R7) 

2 comentários em “Tem maluco pra tudo

Deixe uma resposta