Buarque e a corrupção invisível

Do Comunique-se

Em pronunciamento no Senado, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) se disse “triste” que a mídia não “consiga trazer como escandalosos” os problemas sociais e se concentre no que ele chama de “escândalos visíveis”, que são os casos de corrupção no comportamento político.

“É triste que a mídia, que presta um imenso serviço em divulgar aquilo que é visível, não tome um pouquinho de tempo, para fazer uma análise mais detalhada da realidade social e não consiga trazer como escandalosa a vergonha da desigualdade (…), a vergonha de um processo eleitoral cujo único tema de debate talvez seja a corrupção do comportamento, e não a corrupção nas prioridades”, afirmou.

De acordo com o senador, os problemas sociais são “escândalos invisíveis”, que “até aparecem, mas não os consideramos escândalos”. Os casos de corrupção no Congresso, como o uso de passagens aéreas e da verba de gabinete, ganham uma dimensão maior que os problemas que afetam diretamente a população.

“Onze por cento dessas crianças não saberem ler, uma em cada dez, é um escândalo tão grave quanto usar passagem do Senado (…). É um escândalo invisível, porque as pessoas não querem ver, porque a mídia não dá a dimensão de escândalo, apenas de notícia (…). Como se fosse escândalo apenas aquilo que diz respeito à corrupção do roubo do dinheiro, e não o escândalo do roubo da vida de quem não teve um atendimento médico na hora certa”, disse.

6 comentários em “Buarque e a corrupção invisível

  1. Um escândalo, sem dúvida. A pobreza e a dificuldade de acesso ao bem público da instrução tornam cadeias de invisibilidade na estrutura social reinante do capitalismo. Gostaria de aproveitar o espaço, Gérson, desviando atenção do tema para comentar a entrevista do Júnior, ontem, no Programa do Jô. Tenho um profundo respeito pelo passado de Júnior e sua condição de craque no Flamengo e na seleção. Com Nílton Santos, Júnior deu sentido e respeito à lateral esquerda do futebol nesse país. Ninguém os superou. Mesmo reconhecendo sua execlente articulação no programa, coisa rara tratando-se de jogador de futebol, Júnior demonstrou uma desconhecida (pelo menos para mim) empáfia e descortesia a sua geração, ao achincalhar de forma tão veemente à seleção de 82 e ao próprio Telê Santana. Júnior tem categoria e base para criticar uma história que também protagonizou, mas daí considerar a participação do Brasil na copa de 1982 como a maior decepção da história do futebol brasileiro soou exagerado e deselegante, diria até desrespeitoso para com todos que se maravilharam àquela seleção inesquecível e acabou por fortalecer os que nesse país vivem a bater na tecla do futebol de resultados de Parreira e Dunga. Lamentável! Perdeu uma boa oportunidade de ficar calado e ainda mais cantando aquele samba ridículo de “voa canarinho”, sob a releitura dos brucutus.
    Uma pena!

    1. Cássio,
      Felizmente, não vi a entrevista do Junior, que foi um dos grandes nomes daquele timaço montado por Mestre Telê. Ao menosprezar aquela Seleção e ainda cantar aquele sambinha rebe-rebe, ele cai ainda mais no meu conceito.

  2. É ate engraçado como pode ele nao querer que se de ênfase so a corrupção e fale da miséria de um povo porem ele tem que ver que a grande desigualdade deste país é a consequencia de tantos desvios de dinheiro publico pq em vez do dinheiro ir para ser aplicado la naquela cidade para melhorar a educação a saude e outras coisas ele some no meio do caminho.
    temos sim que falar e tentar colocar vergonha na cara deles para que estes dinheiros que sao gastos com passagens possam ir pra cidades que precisam de necessidades basicas de um povo.

  3. Será que o CB está se fazendo de CEGO, SURDO e MUDO ???
    Dizer que ACHA uma PENA nisso, uma PENA naquilo vai transformá-lo apenas num PENACHO !!!

  4. Este senhor só pode estar de brincadeira! Como teremos uma nação com igualdade social se a corrupção engessa o desenvovimento do país. Acredito que a mídia tem sim que noticiar os escandalos, até o momento em que paremos de eleger senadores com ações secretas, que se beneficiam com passagens aéreas pagas pelo contribuinte, mensalão, valerioduto, dólar na cueca, sudam, licitações fraudulentas e muito mais. Agora é só imaginar essa grana toda bem administrada.

  5. O comentario deste senador nada mais é do que pura falsidade e demagogia, não muda nada na vida do povo, se os meios de comunicação anunciam ou noticiam a miseria, má educação, maus cuidados medicos, corrupção e insegurança que assola esse pais, são eles senadores que são eleitos para fazer o Pais funcionar de forma igual a todos da população, são eles que deveriam junto com os outros deputados, ministérios e presidencia fazer do Brasil um lugar digno para o povo Brasileiro viver. Reclamar porque os meios de comunicação dão mais enfase as bandalheiras que eles mesmo fazem e não a situação que a população vive e tentar tampar uma das culpas com outra culpa prapria. “O povo tem o governo que merece” mas tenho fé que um dia vai aprender a votar.

Deixe uma resposta