CBF culpa crise na FPF pela mudança de local do clássico Brasil x Argentina

A CBF confirmou na tarde desta terça-feira (21) que o clássico Brasil x Argentina, pelas Eliminatórias, será realizado a 22 de setembro na Arena Neo Química, do Corinthians, em São Paulo (SP). O jogo estava previsto inicialmente para Belém, marcando a inauguração do novo Mangueirão, mas a mudança ocorreu por causa do atraso na eleição para presidência da FPF – adiada de dezembro do ano passado.

O apresentador Galvão Bueno antecipou a informação, na segunda-feira à noite no programa Bem Amigos. A notícia repercutiu e, em função disso, a CBF encaminhou um documento do Governo do Estado expondo ao governador Helder Barbalho os pontos que determinaram a mudança de planos.

Segundo o documento, a decisão de tirar o jogo do Mangueirão foi tomada porque a Federação Paraense de Futebol “não se encontra regular perante a CBF, uma vez que ainda não foram realizadas as eleições, no prazo estipulado no estatutos da FPF, para provimento dos cargos de presidente, vice-presidentes e membros do Conselho Fiscal”.

Um comentário em “CBF culpa crise na FPF pela mudança de local do clássico Brasil x Argentina

  1. Seria bom a CBF arrumar outra desculpa mais palatável. O imbróglio envolvendo a disputa pela direção da FPF caiu como uma luva para que a Confederação escolhesse outra praça para o jogo, tirando o Mangueirão da jogada. Essa má vontade da nave mãe do futebol para com o povo e o estado do Pará vem desde sempre. O próprio Galvão Bueno, que tem suas fontes e é o influenciador master da Globo, deu a senha da escolha ao dizer que nada melhor do que a arena do Corinthians para receber o jogo, pois era ali onde iria acontecer a partida. As questões administrativas de uma federação afiliada é uma desculpa muito frágil para barrar um evento como esse. Pra isso, a FPF teria de estar vivendo o caos. Somente a probabilidade acentuada de o Mangueirão não ficar inteiramente em condições para receber o jogo seria fator determinante para a escolha de outro local. Mas isso não estava sendo cogitado até então.

Deixe uma resposta