TJD julga incidentes ocorridos na Curuzu e decide tirar mandos de campo do PSC

O mais tumultuado campeonato de todos os tempos está ameaçado de mergulhar em nova crise às vésperas da decisão. Tudo porque o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PA) julgou, na noite desta sexta-feira (1), os incidentes registrados no clássico entre Paysandu e Clube do Remo disputado a dia 20 de fevereiro e válido pela 7ª rodada da fase classificatória do Campeonato Paraense. Em pauta, infrações cometidas pelos dois clubes, envolvendo jogadores, dirigentes e torcedores.

No julgamento desta sexta-feira, o tribunal puniu o PSC com a perda de dois mandos de campo e uma multa no valor de R$ 5 mil. A decisão já vale para o segundo jogo da final do Parazão 2022. Com isso, os bicolores terão que jogar em outro estádio (fora de Belém) sem contar com a presença de seu torcedor. Já o Remo foi punido com a aplicação de multa de R$ 2 mil pela conduta do diretor Dirson Neto, que também foi suspenso por 30 dias.

Ao ser informado da decisão, o PSC se manifestou alegando que não foi notificado sobre o julgamento. Em nota, o clube expôs sua posição:

“O Paysandu Sport Club informa que tomou conhecimento de que seria julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA), na tarde desta sexta-feira (1º), somente através de publicações que circularam na imprensa e nas redes sociais, uma vez que não foi notificado de forma oficial.

Vale ressaltar que o TJD-PA possui a lista de contatos oficiais do clube, que foi atualizada no início deste ano, na qual constam vários e-mails, mas enviou a notificação apenas para o endereço eletrônico que era usado pela antiga advogada do Paysandu, Renata Hachem, que faleceu ano passado, vítima de câncer. Aliás, este e-mail não faz parte da atualização enviada.

(Foto: John Wesley/Ascom PSC)

3 comentários em “TJD julga incidentes ocorridos na Curuzu e decide tirar mandos de campo do PSC

  1. Muito estranho que isso tenha acontecido justamente às vésperas de um REXPA. Esse campeonato, este ano, às notícias de questões jurídicas, má gestão e organização do futebol tiveram mais repercussão do que o próprio futebol. Quando isso acontece, penso que devemos avaliar muita coisa. Repensar, por exemplo, a atuação da FPF.

    Curtir

  2. A história do e-mail desativado do Telegram está fazendo escola. Foi a desculpa furada da plataforma das fakes news para ignorar as citações judiciais. Mas a esperteza esbarrou na sagacidade do ministro AM. Por aqui, parece que a manobra vai servir para tumultuar ainda mais o já tumultuado Parazão.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s