General Heleno autorizou projetos de exploração de ouro na Amazônia, denuncia jornal

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), autorizou sete projetos para o garimpo de ouro na Amazônia. A decisão foi tomada em nome do Conselho de Defesa Nacional, e trata-se de medida inédita. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O general deu o aval para a exploração de ouro na região de São Gabriel da Cachoeira, região que faz divisa com a Colômbia e Venezuela. A cidade de 35 mil habitantes, a 1100 km de Manaus, abriga 23 etnias indígenas, sendo o município mais indígena do país, em uma das regiões mais preservadas na Amazônia. Por se tratar de uma região de divisa – conhecida como “Cabeça de Cachorro” a cidade conta também com a forte presença das Forças Armadas.

As autorizações para mineração, encaminhadas para a Agência Nacional de Mineração (ANM), foram concedidas este ano e são as primeiras concedidas para empresas na última década. A agência foi questionada sobre a liberação para o local, mas não respondeu.

No caso dos sete projetos listados na matéria, seis estariam localizados em terrenos da União, e cinco estão em sigilo. Outros 2 mil atos analisados pela reportagem apontam que a maioria dos projetos autorizados por Augusto Heleno estão localizados em regiões indígenas.

Entre os beneficiados das decisões de Heleno estão os empresários Avemar Roberto Rocha, Roniely Oldenburg Barbosa, o casal Fernando Mondini e Jerusa Coelho Mondini, e as empresas SF Paim e Amazonrios Navegação. (Transcrito do Congresso em Foco)

Deixe uma resposta