A história se repete: “Vem Pra Rua” e jornalistas sem noção querem “Fora Bolsonaro” apartidário

Por Kiko Nogueira, no DCM

Enquanto ninguém vai às ruas protestar contra Bolsonaro por causa da pandemia, os sommeliers de passeata e os oportunistas já começam a bulir com os granadeiros.

O Vem Pra Rua voltou com a canalhice de “não levar bandeira”. Aliás, “apenas a do Brasil”.

Golpista bom não envelhece.

Mariliz Pereira Jorge, a Dercy Gonçalves da Folha, foi ao Twitter dar seu parecer sobre o assunto. Mariliz é um caso raro de coerência na burrice.

Para ficar somente num caso, ela fez uma defesa famosa, pelos motivos errados, do direito de Danilo Gentili chamar Maria do Rosário de “puta” porque ela é “política”.

“Zero paciência pra quem acha que vai derrubar Bolsonaro levantando bandeira de partido, enxotando quem votou no Genocida e se arrependeu. Inteligência emocional -10. Quando leio essas coisas, entendo que as chances de impeachment sejam baixas. Pessoal não se une nem aqui fora”, escreveu.

(É curioso como todo idiota que sobe no palanquinho de rede social se acha um guia genial das massas).

A ausência de símbolos partidários nas “jornadas de junho” era parte do discurso raso antipolítica dos grupos fascistóides que acabaram sequestrando os protestos.

O blablablá era exatamente esse que gente como Mariliz repete: as pessoas “comuns” seriam “enxotadas” etc e tal. Partidos malvados conspurcariam a “pureza” do movimento.

Eu vi quando, na Paulista, pitbulls chefiados por Marcelo Reis, dos Revoltados Online, partiram para cima de manifestantes com pavilhões da CUT.

Deu no que deu.

O que Mariliz está querendo, no fundo, é alijar as organizações de esquerda do processo.

Tem que ser limpinho e cheiroso e só ter cidadão de bem. Afinal, são todos corruptos e o gigante acordou.

Já vimos esse filme antes, talquei?

É preciso encampar o “Fora Bolsonaro”. Mas vamos combinar antes para que a estultice, misturada com a má fé, do pessoal da Mariliz e do Rogério Chequer (por onde anda esse sujeito??) não prospere.

2 comentários em “A história se repete: “Vem Pra Rua” e jornalistas sem noção querem “Fora Bolsonaro” apartidário

  1. A direita, os fascistas e, enfim, os canalhas sequestraram a bandeira e demais símbolos nacionais. Ostentá-los hoje é se misturar a eles.

    Curtir

  2. O problema é que a esquerda perdeu a identidade, a foice e o martelo já não representa mais os anseios da população isso é fato, deveriam mudar a cor vermelha e tirar essa associação com o mundo comunista, no mundo atual essa bandeira faliu, acho que devemos como esquerdista melhorar a social democracia, coisa que o PT é os demais partidos deixaram de lado, se corrompendo de tal forma que hoje a população que na maioria, não tem instrução ou formação política, são massas de manobras sim, seja pela esquerda ou pela direita, e os oportunistas de plantão vão se aproveitar para idiotizar suas ideias, também com a classe política que nós temos sem compromisso com o Brasil, apenas visam o interesse pessoal salve raras exceções, somente uma revolta daquelas que passem a limpo todas as esferas da República, e principalmente do judiciário que até mostram inócuos e partidários, mas como diria Raul Seixas “Nunca se vence uma guerra lutando sozinho”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s