Úrsula desiste de candidatura e segue como secretária de Cultura

A secretária estadual de Cultura, Úrsula Vidal, não será candidata à prefeitura de Belém nas eleições 2020. Ela anunciou, ontem à noite, em nota oficial, que permanecerá no cargo, acumulando a presidência do Fórum Nacional de Dirigentes e Secretários de Cultura.

Ursula Vidal: Mais mulheres. Porque é urgente. Porque merecemos um ...

Abaixo, na íntegra, a nota:

“Escutar, aprender, construir, partilhar. Quando esses verbos são conjugados no plural, tudo que se ergue do chão dos nossos sonhos é feito do barro mais sagrado: aquele que dá forma à justiça social, aos direitos individuais e coletivos, à uma vida mais solidária e feliz pra toda gente.
A política pode e deve ser esse lugar onde se chega pra mudar o mundo pra melhor. Eu, daqui de onde estou hoje, na Secretaria de Cultura do Pará, ocupando também a presidência do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, estou remando pra que essa maré de justiça e de direitos leve o barco da cultura brasileira para um porto mais seguro, onde a criatividade, a diversidade e a alma de nossas manifestações e expressões seja eterna e brilhe! Brilhe forte!

Nesse período de pandemia, temos lutado para garantir que os 3 bilhões de reais previstos na Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural cheguem aos trabalhadores da cultura e da arte em todos os 5 mil 570 municípios do país. Já avançamos muito graças à luta de artistas, mestras e mestres da cultura popular, parlamentares e dirigentes. No meio dessa missão de luta pela sobrevivência está um calendário eleitoral. Desde a eleição de 2016, em que fui candidata à prefeitura de Belém, venho debatendo modelos democráticos e soluções criativas, inovadoras e sustentáveis pra tirar nossa cidade deste cenário de abandono.
Minha pré-candidatura em 2020 sempre foi pública. Um mês e meio atrás, eu decidi não sair da Secult porque uma alteração no período eleitoral já estava em curso no Congresso, por meio de uma PEC. Assim como eu, dezenas de outros secretários e secretárias pré-candidatos em todo o Brasil decidiram aguardar a votação do projeto e manter a dedicação total à gestão de suas cidades e estados, no período mais difícil da pandemia.
Só que o projeto aprovado no Congresso deixou as regras do calendário eleitoral abertas à muitas interpretações.

E nessa situação de instabilidade jurídica, eu decidi não abraçar uma candidatura que precisa ter a força de milhares de vozes, de milhares de sonhos possíveis, de uma Belém das mães, das filhas, das trabalhadoras, das mulheres e dos homens que acreditam que no rio caudaloso das nossas enormes diferenças, também habitam nossas riquíssimas semelhanças. Porque todas e todos nós precisamos de uma cidade onde haja pão, paz e trabalho; onde a dignidade seja coisa de se conjugar com felicidade. Uma cidade pra gente gostar e ser feliz”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s