Cai o mito do “milagre econômico” durante a ditadura militar

Milagre econômico para quem? No dia em que o golpe militar faz 56 anos, a jornalista Miriam Leitão revela que dois pesquisadores trabalham na tese de que o que houve durante os anos de chumbo foi recessão para pelo menos um terço dos trabalhadores, estagnação para outros 40% e concentração de riqueza para 10%.

Cai por terra, portanto, a principal defesa dos entusiastas da ditadura militar, a de que os regime trouxe milagres para a economia. Segundo os estudiosos, 82% do crescimento da renda dos salários nos primeiros anos do chamado “milagre” foi apropriado pelos mais ricos da sociedade.

Marcelo Medeiros, professor visitante da Princeton University, e Rogério Barbosa, pós-doutorando da Universidade de São Paulo escreveram à jornalista: “Nossa principal conclusão até o momento é de que o crescimento de 1960 a 1970 foi altamente pró-ricos, com grandes parcelas da população tendo perdas ou permanecendo praticamente estagnadas.”

Medeiros e Barbosa ainda pretendem analisar os períodos posteriores à ditadura antes de divulgar o estudo na íntegra, mas já anteciparam 3 pontos: 1- O crescimento foi altamente concentrado. 2- O crescimento econômico entre 1960 e 1970 foi pró-ricos e deixou os pobres para trás e 3- Houve grande aumento da desigualdade de renda. (Do Jornal GGN)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s