Charlie Hebdo satiriza Copa do Mundo Feminina e divide internautas

charlie

A revista de humor francesa Charlie Hebdo traz na capa de sua edição desta quarta-feira (12) a Copa do Mundo Feminina de futebol, que é realizada este mês na França. A imagem em página cheia de uma vagina com uma bola de futebol faz alusão ao quadro “A origem do mundo”, de Gustave Courbet, enquanto o texto “vamos comer durante um mês!” despertou reações divididas nos internautas.

Nas últimas 24 horas, foram mais de 3.500 comentários sobre a revista no Twitter, a maioria realizados na França. Muitas pessoas criticaram a publicação, a que chamaram de machista, misógina, escandalosa e nojenta, solicitando que a revista peça desculpas.

“A sátira do #CharlieHebdo é somente grosseira. Não faz rir, nem pensa, é de uma vulgaridade absoluta e miserável: reflete completamente os estereótipos de um mundo no qual colocar problemas, aprofundar ou simplesmente escutar são tabus”, reclamou outra internauta italiana.

A revista francesa Marianne, de linha editorial inclinada à esquerda, defendeu a Charlie Hebdo. “Marianne ainda apoia Charlie”, diz a publicação.

Já outras pessoas, incluindo mulheres, defenderam a liberdade de expressão e de imprensa para que a revista possa publicar qualquer conteúdo. Com eles, o slogan “Je suis Charlie” voltou a ser usado.

A frase se tornou popular no mundo todo depois do atentado sofrido na redação da revista em janeiro de 2015. Na ocasião, 12 pessoas foram mortas e 11 ficaram feridas quando dois irmãos muçulmanos, Saïd e Chérif Kouachi, entraram no escritório e abriram fogo contra os jornalistas e cartunistas com fuzis AK-47. O massacre seria uma reação a uma capa da Charlie Hebdo que satirizava o profeta Maomé.

Na época dos ataques, a revista foi defendida por grupos que ressaltavam seu caráter satírico. Internautas hoje reclamam que as mesmas pessoas que no passado defenderam a liberdade para satirizar religiões, hoje estariam condenando a capa.

Algumas das críticas mais inflamadas contra a revista, no entanto, não vieram da França, mas da vizinha Itália. Em agosto de 2016 um terremoto na região central da Itália causou a morte de quase 300 pessoas, deixou 388 feridos e mais de 4.500 pessoas sem suas casas. Dias depois da tragédia, a revista publicou um cartum relacionando vítimas a pratos típicos italianos.

Um homem ferido e enfaixado seria um penne com molho de tomate; uma mulher com ferimentos e queimaduras no rosto, penne gratinado; já um edifício desabado com várias vítimas dentro é chamado de lasanha. A cidade de Amatrice, uma das mais atingidas pelo tremor, processou a revista na época.

2 comentários em “Charlie Hebdo satiriza Copa do Mundo Feminina e divide internautas

  1. Para uma revista que já publicou uma charge em que Jesus está deitado com uma cruz no ânus, é fichinha. Mas tem o lado erotizado que o futebol feminino despertar em homens. Viva a liberdade de expressão.

    Curtir

  2. Eu achei engraçado. Posso? Ou agora as feministas vão definir o que é e o que não é humor? Estou rindo pra caralho aqui. Aposto que todo mundo que tá criticando agora defendeu a Charlie Hebdo quando do atentado isalâmico. E agora vem com mi-mi-mi? Ofender a deus alheio, tudo bem; dar uma zoada com um campeonato ridículo, não? Hipocrisia do caralho.
    https://amarretadoazarao.blogspot.com/2019/06/vamos-comer-isso-por-um-mes.html

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s