A frase do dia

“Pesquisas indicam que 44% dos brasileiros não têm hábito de ler livros e 30% jamais compraram um livro na vida. Então, de onde apareceram tantos especialistas em demonizar Paulo Freire, um gigante da educação mundial, e em tratar Marx com a intimidade de um amigo de boteco?”.

Antero Greco, jornalista

Um comentário em “A frase do dia

  1. A teoria da conspiração, para alguns, parece mais aceitável que uma boa análise marxista da história. A teoria da conspiração é idiota, não precisa requer esforço e nem reflexão, e sempre tem uma ideia estúpida e muito simples. Iluminati, maçonaria, etc… Mas, sabe a sacada que explica de verdade o Brasil colônia? Marxismo. Sabe o olhar histórico sobre a I e também a II Guerra Mundial? Marxismo de novo! E a guerra do Vietnã, a do golfo, a da Síria, como as compreendemos? Mais marxismo… De verdade, a análise marxista apenas ajusta o acontecimento ao nosso conhecimento mais básico sobre qualquer guerra da história: sempre é por terras, riquezas e poder, muito poder. Gengis-Khan? Fez o que fez por riquezas e poder. Sabe o Império romano? Também. Sabe as potências envolvidas nas grandes guerras mundiais? Pois é, elas também.

    Se você compreendeu isso, pronto, já está por dentro do marxismo e de como isso é importante para compreender a História. É mais ou menos sempre sobre isso que o marxismo se apoia para entender a História em qualquer ocasião.

    Então, o marxismo é algo básico, e não uma doutrinação. Sabe como os arranha-céus ficam de pé e os aviões voam? Física. Sabe como produzimos o aço? Química. Toda vez que precisamos de aviões e de arranha-céus vamos até a Física e toda vez que precisamos de aço recorremos à Química para produzi-lo. E é bem quando precisamos de compreender a História que recorremos ao marxismo e nem sempre nos damos conta disso. Por quê? Por que o marxismo é a fundamentação básica da História, como a Física e a Química o são para a nossa tecnologia. Negar o marxismo é o mesmo que negar a Física para quem precisa construir ou a Química para quem precisa transformar minério em aço, trigo em pão, extratos em remédios.

    A História sem o marxismo vira a matéria decoreba que ninguém entende e que ninguém quer saber pra que serve ou acha que não serve pra nada porque sem o marxismo não existe o nexo entre aquelas causas do passado que ainda trazem consequências para os dias de hoje. A História ajuda a identificar o que aconteceu no passado que faz parte de quem somos hoje. Duvida? Então um exemplo trivial. A chegada dos portugueses foi a 500 anos e esse evento é o começo da explicação do porquê hoje falamos a língua portuguesa. Outro exemplo. As maiores reservas de petróleo fora do oriente médio estão bem aqui, na Venezuela e no Brasil. No oriente, o preço do cru é estabelecido pela OPEP. É bastante provável que o apoio de Trump a Bolsonaro e o ataque a Maduro não tenha a ver com democracia e humanismo, mas com pôr as mãos nesse petróleo todo antes que a OPEP convença o Brasil a fazer parte dela (a Venezuela já é parte).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s